- Publicidade -
- Publicidade -
13.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Pesquisador da Univali apresenta estudo sobre espécie de atum em Madrid

Dados vão ajudar no aconselhamento científico de 52 países sobre a captura do bonito-listrado, presente no Sudoeste Atlântico

O professor da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Rodrigo Sant´Ana está participando de reuniões promovidas pela Organização Regional de Ordenamento Pesqueiro – Comissão Internacional para Conservação do Atum e afins do Atlântico (ICCAT). 

O pesquisador representa a delegação brasileira nas reuniões do Grupo de Espécies e do Comitê Permanente de Pesquisa e Estatística – SCRS. Os encontros iniciaram no dia 18 e acontecem em Madrid, na Espanha até sexta-feira (29).

Pesquisador da Univali (E) apresenta estudo sobre atum em Madrid (Divulgação/Univali)

Especialistas de vários países, relacionados à área de conservação e gestão sustentável dos recursos pesqueiros de atuns e afins, estão reunidos no evento. 

- Publicidade -

De acordo com o professor da Univali, o objetivo é construir o aconselhamento científico a ser apresentado à Comissão de Gestão, que subsidiará as decisões a serem tomadas por 52 países durante a 28ª Reunião Regular da ICCAT. 

O evento será em novembro deste ano e acontecerá no Cairo, Egito.

Bonito-listrado

Como em outras participações, o docente da Escola Politécnica da Univali segue no papel de relator do painel científico que cuida do estoque do bonito-listrado, espécie presente na região Sudoeste do Oceano Atlântico. 

“É um tipo de atum tropical, de grande importância econômica e social para o Brasil, por causa do volume de suas capturas e processamento nas indústrias pesqueiras atuantes no país”, explica Sant’Ana.

Durante o evento, os pesquisadores brasileiros apresentaram os novos resultados da Avaliação de Gestão Estratégica (MSE) para o estoque de bonito-listrado do Sudoeste do Atlântico. 

O estudo visa subsidiar conhecimento para estruturar as decisões que deverão ser definidas pela Comissão de Gestão da ICCAT. Segundo o professor, as decisões buscam manter as condições de exploração do recurso dentro de limites considerados sustentáveis, a médio e longo prazo.

- Publicidade -

“Os resultados da pesquisa são um avanço para a gestão da pesca da espécie na região, pois oferecem evidências, a luz de resultados obtidos por avaliações científicas modernas, para que os gestores tomem decisões mais assertivas”, conta Sant’Ana.

Contribuição internacional

Desde 2018, o especialista da Univali contribui cientificamente com o ICCAT, sendo integrante do grupo de gestão desde 2021. 

Pesquisador no Laboratório de Estudos Marinhos Aplicados – LEMA, vinculado à Escola Politécnica da Univali, o professor Rodrigo Sant’Ana se dedica ao estudo dos efeitos das mudanças climáticas sobre as populações marinhas e tem como foco de pesquisa a avaliação de estoques pesqueiros e a dinâmica populacional dessas espécies. Além disso, também leciona em diversos cursos da Universidade, entre eles, as graduações em Oceanografia e Ciências Biológicas.

fonte: Assessoria Comunicação Univali

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -