- Publicidade -
- Publicidade -
28.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Pesquisadores da Univali aprovam projeto no CNPq em parceria com a Coreia do Sul

O estudo visa o desenvolvimento de produtos medicinais a partir de árvore nativa do Brasil

Nove pesquisadores do curso de Farmácia e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) aprovaram no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) um projeto de pesquisa para o desenvolvimento de produtos medicinais a partir de Guanandi (Calophyllum brasiliense), uma árvore nativa do Brasil com folhas popularmente utilizadas para o tratamento de dor, inflamação, entre outras patologias.

A pesquisa internacional, aprovada na chamada pública n° 13/2023 do CNPq, terá a colaboração da pesquisadora So-Young Park da Dankook University, da Coreia do Sul. 

O estudo irá receber cerca de R$ 350.000,00 para custeio e bolsas de pesquisa.

- Publicidade -

O reitor da Univali e coordenador do projeto, professor Valdir Cechinel Filho explicou que os resultados anteriores confirmaram que o extrato obtido das folhas de Guanandi exibe pronunciados efeitos anti-inflamatórios em diferentes modelos experimentais, relacionados a alguns princípios ativos como flavonoides, por exemplo. 

“No entanto, há uma falta de estudos que comprovem as aplicações da planta e a pesquisa visa estabelecer bases para o desenvolvimento de produtos farmacêuticos ou suplementos”, acrescentou.

Além do professor Valdir Cechinel Filho e da pesquisadora sul-coreana So-Young Park, o grupo é formado pelos pesquisadores Guilherme Moreschi Gerhardt, José Roberto Santin, Larissa Benvenutti, Luiz Carlos Klein Júnior, Nara Lins Meira Quintão, Otto Mauricio Santos Gerlach, Rivaldo Niero e Ruth Meri Lucinda da Silva.

O objetivo dos pesquisadores no Brasil é otimizar os métodos de extração, técnicas de concentração, padronização de materiais e aquisição de dados de segurança. 

Na Coreia do Sul, a equipe irá investigar se o Guanandi tem efeitos sobre doenças causadas por inflamação, como Doenças Inflamatórias Intestinais, Mal de Alzheimer e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. 

O estudo será realizado por meio de experimentos in vitro e terá sua funcionalidade validada por experimentos in vivo com animais.

“O desenvolvimento de novos produtos medicinais é sempre um grande desafio, por isso estamos muito felizes com a aprovação deste projeto no CNPq. A investigação científica busca validar o uso popular e a potencialidade da planta no tratamento de muitas doenças e conseguir este recurso para viabilizar o estudo é uma grande conquista de toda a equipe da Univali. A Coreia do Sul é um grande expoente em pesquisa de ponta com viés de inovação e estamos com grandes expectativas para o desenvolvimento deste trabalho colaborativo”, complementa Cechinel.

Fonte: Assessoria Comunicação/Univali

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -