- Publicidade -
- Publicidade -
27.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Somente duas escolas estaduais de Balneário Camboriú elegeram seus diretores: os outros serão indicados

As indicações devem ser divulgadas somente em 2024, pela CRE

Por falta de quórum, a maioria das escolas estaduais de Balneário Camboriú, incluindo as maiores como Professora Maria da Glória Pereira e Presidente João Goulart, não elegeram seus diretores (as eleições ocorreram no início de dezembro). Somente duas escolas da rede estadual conseguiram quórum suficiente para eleger os candidatos – Higino João Pio elegeu o professor Egon Breitenbauch Junior e o CEJA elegeu Maria da Graça Sais Borges Schumacher. 

O jornal ouviu os dois eleitos para conhecer seus planos.

Higino Pio reelegeu Egon, que já tem longa trajetória com a comunidade escolar

(Arquivo Pessoal)

Egon Breitenbauch Junior é professor na rede pública estadual há 22 anos e na rede privada há 14. Ele possui licenciatura em Geografia e Bacharel em Ciências da Computação, e atualmente cursa Direito, possuindo ainda Especialização em Gestão Escolar, em Orientação, Supervisão e Administração Escolar e em Desenvolvimento Sustentável.

- Publicidade -

Em 2002, iniciou como professor de Geografia no ensino médio na EEB. Professor Laureano Pacheco, sendo que em julho de 2014 foi indicado pela comunidade escolar e nomeado pelo Governo do Estado para assumir a Direção do colégio, localizado no Bairro dos Pioneiros, em Balneário Camboriú, e foi eleito para o cargo em 2016, com 92,4% dos votos válidos da comunidade escolar.

Em 2018, a EEB. Professor Laureano Pacheco foi extinta e os alunos e servidores foram transferidos para a nova EEB. Higino João Pio, localizada na Rua Madagascar, no Bairro das Nações, onde Egon foi nomeado como diretor da escola. 

Em 2023, participou novamente da eleição e atingiu o quórum estabelecido pela atual legislação, obtendo nos três segmentos um total de 831 votos de toda a comunidade escolar. 

“Estou muito contente com o apoio democrático da comunidade escolar, por ser um reconhecimento do nosso trabalho e também uma confiança naquilo que apresentamos para os próximos anos da nossa escola. Quero aproveitar a oportunidade para agradecer aos pais, alunos e toda minha equipe que me apoiaram nessa eleição e desejar a todos um feliz natal e um ano novo com muita paz, saúde e prosperidade”, disse.

O CEJA elegeu Maria da Graça

(Arquivo Pessoal)

O Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA) de Balneário Camboriú, localizado na Rua Julieta Lins, no Bairro Pioneiros, elegeu Maria da Graça. Ela é filha de professora e inclusive sua mãe estava grávida dela e dando aula. 

“Desde a barriga da minha mãe, eu já estava dentro da escola. Eu amo educação, eu acredito na educação e eu acredito muito na escola pública, então eu tenho muito carinho pelo meu trabalho. Eu sempre quis ser professora e fiz Magistério”, afirmou.

Maria é habilitada em História, Geografia, Educação Moral e Cívica, já trabalhou na Secretaria Estadual da Educação em Porto Alegre por quatro anos, e então mudou-se para Santa Catarina, primeiramente no oeste, quando tornou-se efetiva no Estado, em 2006, até vir para o litoral – somente em 2017. 

“Eu sou efetiva no estado de Santa Catarina desde 2006. A função que eu tenho é assistente de educação. Eu sempre digo que a minha função é acolher alunos e acolher professores, porque quando eles chegam na escola, na secretaria, são as assistentes de educação que os recebem. A gente costuma falar nós somos as que acolhem quando chegam”, explicou.

No CEJA de Balneário Camboriú ela começou a atuar em janeiro/2018. Sobre as eleições, Maria opina que é muito importante pontuar que é a terceira vez no Estado de Santa Catarina, um dos poucos do Brasil, que acontecem as eleições democráticas nas escolas, onde participam os pais, os alunos e os funcionários. 

“Antigamente indicavam pessoas que ficavam nas escolas e ficavam muito vinculadas a partidos políticos, e com as eleições acabou isso. Essa última eleição veio com uma nova realidade, um novo edital, onde colocou a necessidade de quórum. E muito em função do quórum é que aqui na cidade de Balneário Camboriú só duas escolas conseguiram atingir o quórum. Então, eu me sinto muito honrada porque a comunidade escolar nunca fez uma votação tão grande na história do CEJA aqui em Balneário”, informou, aproveitando para agradecer o apoio recebido e que a eleição é, para si, uma grande conquista e que se sente preparada para esse desafio.

Maria defende também a importância do CEJA, que é uma chance para jovens e adultos voltarem a estudar e conquistarem seus diplomas, e que pretende realizar oficinas, cursos e rodas de conversa no local, buscando aproximar a instituição da comunidade.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -