- Publicidade -
29.5 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Com novo recorde, Chicão de Balneário Camboriú venceu o Fodaxman Extreme Triathlon em Urubici

Lívia Bustamante, do Rio, é tricampeã da competição

Luiz Francisco Ferreira (Chicão), da CPH/Brasil, de Balneário Camboriú, é o campeão do Fodaxman Extreme Triathlon 2021, realizada sábado (11), em Uribici. Ele foi o primeiro a atingir a linha de chegada, no alto do Morro da Igreja, a 1.818 metros acima do nível do mar e quebrou o recorde da prova ao completar em 10h56 os 4 km de natação, os 173 km de ciclismo, passando pela Serra do Rio do Rastro, e os 42 km de corrida. 

Lívia Bustamante conquista o tricampeonato (Foto: Eduardo Duks/MOVEON Digital/Fodaxman Extreme Triathlon)

Lívia Bustamante foi a vencedora entre as mulheres e atingiu o tricampeonato da prova. 86 atletas largaram para tentar superar as dificuldades do triatlo extremo realizado em Santa Catarina.

Chicão fez um ótimo pedal na Serra do Rio do Rastro (Foto: Eduardo Duks/MOVEON Digital/Fodaxman Extreme Triathlon)

Triatleta profissional, Chicão dominou a prova desde o começo do ciclismo, ainda antes da subida da Serra do Rio do Rastro, e não saiu mais da dianteira. Ao longo do percurso abriu vantagem até chegar ao ponto mais alto de Santa Catarina e cravar o novo recorde do Fodaxman: 10h56. 

“A natação foi diferente para mim por ser à noite, sem ver nada, e tive problemas no início da bike, que consegui resolver. Pedalar nas subidas, o que gosto, me permitiu abrir tempo. Na corrida teve o trecho de terra, que pra mim é diferente, e depois a subida, que parecia não acabar. Foi uma briga física e mental, queria caminhar e a cabeça mandava correr. Foi uma grande experiência. Terminar subindo aquele tanto (16 km) é uma experiência que levarei para sempre. A prova foi sensacional, e curti demais”, contou o campeão Chicão.

Primeiros colocados

Campeão em 2018, Jonathan da Silva (Zinho), ficou em segundo lugar ao chegar 40 minutos depois do vencedor (11h36). Asterio Stolf terminou em terceiro, com 11h50, ao concluir o percurso entre a Barragem do Rio São Bento, em Siderópolis, até Urubici. 

Lívia Bustamante é tricampeã com o tempo de 13h44, porque venceu também nas edições de 2017 e 2019. A segunda melhor entre as mulheres foi Viviane Campos, que chegou ao Morro da Igreja após 15h21 de prova. 

No total, 57 atletas superaram o Fodaxman como top finishers, que concluíram o percurso no topo do Morro do Igreja. Os base finishers da edição 2021, que chegaram ao km 26 da corrida depois das 17h e concluíram a distância sem a subida, somam 18. E 11 triatletas não conseguiram finalizar a prova. 

- Publicidade -

“Como em outras edições, foi comovente ver a superação de cada atleta para concluir uma prova tão dura e desafiante como o Fodaxman. Porém, esta foi ainda mais devido a todas as incertezas que passamos nos últimos tempos por conta da pandemia, que acarretou inclusive  com a não realização da prova presencial em 2020. Além disso, cada ano fica melhor nos mais variados aspectos e nos enche de orgulho em entregar um evento de atleta para atleta e reconhecido por todos os participantes”, comenta Rafael Pina, um dos organizadores do Fodaxman. 

Mundial x Tri World Tour

Os primeiros colocados estão classificados para a disputa do Norseman, Campeonato Mundial de XTri World Tour, que acontece na Noruega, em agosto de 2022. Isso porque esta foi a primeira edição do Fodaxman Extreme Triathlon como integrante do calendário da Xtri World Tour, que reúne provas de triatlo extremo em todo o mundo. 

A edição de 2022 do triatlo extremo será realizada novamente em Santa Catarina. A data será confirmada posteriormente, bem como a abertura das inscrições. 

A prova 

- Publicidade -

O Fodaxman Extreme Triathlon 2021 começou antes do sol nascer no sábado (11). Às 4h, os atletas largaram para os 4 km de natação nas águas da Barragem do Rio São Bento. 

Os primeiros a saírem da água foram Thiago Menuci, campeão da última edição, e Bruno Matheus, um dos triatletas profissionais que disputaram a prova. No começo dos 173 km de ciclismo, Menuci liderava com Matheus logo atrás. 

No entanto, outro profissional apareceu na disputa. Antes dos 25 km de bike, Luiz Francisco Ferreira (Chicão), tomou a liderança. Na complicada subida da Serra do Rio do Rastro, o triatleta de 39 anos usou de toda a experiência para abrir vantagem e chegar ao topo, no Mirante de Bom Jardim da Serra, com 8 minutos de vantagem sobre o gaúcho e o paulista. 

Passado o trecho mais duro do ciclismo, os atletas praticamente mantiveram as posições ao longo da segunda metade da modalidade. 

Chicão aproveitou para abrir vantagem até a chegada ao centro de Urubici para a transição 2 e o início dos 42 km da corrida, com quase sete horas desde a largada – e chance de quebra de recorde da prova. Como em anos anteriores, a corrida foi decisiva para definição dos primeiros colocados. 

Vencedor em 2018, Jonathan da Silva, que perseguia os primeiros, surgiu como segundo colocado antes do km 26 da corrida, quando iniciava a subida do Morro da Igreja. Ele estava 38 minutos atrás de Chicão e com Asterio Stolf na sua cola. Menuci, que passou boa parte da prova na segunda colocação, teve problemas na primeira metade do trajeto da corrida e teve de dar ainda mais pela recuperação. 

Na frente e com confiança, Chicão manteve a dianteira em ritmo forte para não apenas chegar na frente, como também ser o primeiro triatleta da história a concluir o Fodaxman em menos de 11 horas de prova. 

Luiz Francisco Ferreira cravou 10h56 e é o novo recordista do evento. Na sequência chegaram Jonathan da Silva e Asterio Stolf. O top 5 foi completado com Bruno Matheus e Thiago Menuci. O último atleta a chegar ao topo foi Volnei Alves Galvani, o 57°, com 15h22 de prova. 

Resultados 2021

Top finishers

1° – Luiz Francisco Ferreira – 10h56

2° – Jonathan da Silva – 11h36

3° – Asterio Stolf – 11h50

4° – Bruno Matheus – 11h58

5° – Thiago Menuci – 12h00

20° – Lívia Bustamante – 13h44

Base finishers

Os três primeiros colocados: Fábio Miranda (15h10), Rodrigo Ferrão (15h17) e Júlio César Cunha Marques (15h24) 

Todos os campeões do Fodaxman Extreme 

2021 (5º edição – dezembro) – Luiz Francisco Ferreira – 10h56 (recorde de prova) – e Lívia Bustamante – 13h44. 

2019 (4º edição – dezembro) – Thiago Menuci – 11h12 e Lívia Bustamante – 14h23

2018 (3ª edição – dezembro) – Jonathan da Silva – 12h09 e Luiza Tobar – 12h58 (recorde de prova)

2017 (2ª edição – dezembro) – Felipe Dayrell – 12h58 e Lívia Bustamante – 14h23

2017 (1ª edição – janeiro)  – Luiz Inácio Silva – 12h46

Texto: Danilo Caboclo

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -