- Publicidade -
- Publicidade -
28 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Balneário Camboriú terá feriado no Dia da Consciência Negra, se o prefeito sancionar projeto aprovado

Foi notícia nacional o ato racista do vereador de Camboriú, Ewerson Umbelino, que sugeriu o ‘Dia da Consciência Branca’

Os vereadores de Balneário Camboriú aprovaram, na sessão de terça-feira (21), a Semana da Consciência Negra no município. Foi aprovada também a Emenda 01, do vereador Eduardo Zanatta, que acrescenta o parágrafo 2º ao Art. 1º, e estabelece o feriado municipal do Dia da Consciência Negra, a ser celebrado anualmente no dia 20 de novembro. A aprovação surge em tempo da votação nacional, que acontece na Câmara dos Deputados após já ter sido aprovado pelo Senado. 

Importância do feriado para Balneário Camboriú

O vereador Zanatta disse que a aprovação em Balneário Camboriú acontece em paralelo à nacional, que inclusive está na pauta da Câmara dos Deputados nesta quinta (22), após a aprovação pelo Senado. 

O Dia da Consciência Negra já é feriado municipal em 1.260 municípios do país e em nove estados. 

“É uma data para reafirmar o compromisso do combate ao racismo. Esse feriado serve para trazer à tona o debate, a forma como abordamos o tema na comunidade, principalmente agora que o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o INCRA Nacional publicaram uma portaria reconhecendo o quilombo do Morro do Boi, de Balneário Camboriú, como território remanescente de quilombo de escravos, o que garante direito a terra e também identidade dessa comunidade que faz parte da fundação e história do nosso município”, afirmou.

- Publicidade -

Somente um voto contrário

Zanatta comentou ainda que ficou feliz que o plenário em ampla maioria aprovou o projeto – somente Lucas Gotardo votou contra a emenda dele (mas a favor do projeto da Semana da Consciência Negra).
*Este trecho foi atualizado após a publicação da matéria porque Gotardo entrou em contato com o jornal e informou que votou contra o feriado, pois vê que no Brasil os feriados têm perdido o sentido. “Hoje feriado é apenas um pretexto para folgas, e não para reflexão/comemoração da data”, disse.

Uma situação curiosa aconteceu após a votação – o vereador Anderson Santos deu-se conta de que havia votado favorável a um feriado e confessou que não leu a pauta e que não sabia o que estava votando.

“Lamentável”

Questionado pelo jornal sobre o que achou da atitude do vereador de Camboriú, Ewerson Umbelino, que sugeriu o ‘Dia da Consciência Branca’ (ainda com apoio de José Pereira, que questionou quando seriam os pontos facultativos das ‘consciências amarelas e pardas’, Zanatta definiu que é ‘lamentável’. 

“Ainda mais porque quem fala isso é uma pessoa que está na posição de parlamentar, representante da população de um determinado município, que não olha para todos os moradores, deixa claro que não pensa no bem da comunidade no geral. Não podemos negar a realidade – existe racismo não só na nossa região, mas em todo o país. O meu mandato virou ponto de apoio político e jurídico de quem é vítima de racismo em Balneário Camboriú”, completou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -