- Publicidade -
- Publicidade -
16.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Secretário de Segurança inicia série de palestras em escolas de Balneário Camboriú

Principal objetivo é mostrar aos adolescentes que o crime e o tráfico são um caminho sem volta

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Junior anunciou recentemente que iniciaria uma série de palestras em escolas da rede municipal de ensino para alertar sobre os perigos que rondam os jovens, especialmente o tráfico de drogas. 

O Página 3 já havia noticiado a iniciativa do secretário (relembre aqui) e a primeira palestra aconteceu nesta terça-feira (24), para alunos do Centro Educacional Municipal (CEM) Dona Lili.

- Publicidade -

Castanheira disse ao jornal que há criminosos conhecidos das forças de segurança, e que uma situação que gera incômodo e preocupação são os menores infratores. Já houve um flagrado com 600 pedras de crack, e outro que quando sai para furtar, comete entre cinco e seis assaltos de uma vez. 

“Eles não ficam detidos, porque não são considerados crimes violentos (de ameaça à vida como homicídio ou latrocínio, por exemplo). Eles sabem e por isso traficam e furtam”, pontuou.

Situações como estas motivaram as palestras nas escolas da cidade. Para os alunos ele vai compartilhar suas próprias experiências, como quando jovem, ocasião em que as artes marciais o disciplinaram e ‘o colocaram em um caminho que quer compartilhar’ com os jovens. 

“Queremos apresentar opções e mostrar para as futuras gerações que o crime e o tráfico são um caminho sem volta”, disse.

- Publicidade -

Castanheira também vai conversar com os pais dos estudantes, para que tenham cuidado, já que há casos envolvendo adolescentes que ficam na Praia Central durante a madrugada, virando a noite – a suspeita é que esses grupos tenham pichado recentemente a escolinha de surf da praia central. 

“Os pais têm que controlar os filhos, é algo sério. Estamos perdendo as crianças para o crime organizado, isso é um fato! Por isso irei nas escolas para tentar alertar. Não é da noite para o dia que a criança entra no crime, mas pode ser que quando os pais percebam, já seja tarde para recuperar”, afirmou.

As conversas vão servir para mapear os interesses dos jovens com intuito de serem criados programas de contraturnos. “Devemos, junto de outras secretarias, ampliar programas para que os adolescentes de Balneário Camboriú não fiquem ociosos em casa e possam se interessar em áreas como esporte e tecnologia, para ocupar suas mentes e desenvolver suas habilidades”, completou.

- Publicidade -

A intenção é que todas as escolas municipais recebam as palestras e que, ao menos uma vez por mês, haja uma conversa com os pais dos alunos da rede.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: