- Publicidade -
- Publicidade -
15 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Anny de Bassi na equipe brasileira que vai ao Mundial de Revezamento na Polônia em maio

A velocista Anny Caroline de Bassi (23 anos), de Balneário Camboriú, foi convocada para integrar a equipe brasileira que disputará o Campeonato Mundial de Revezamento, nos dias 1 e 2 de maio, em Silesia, na Polônia. Ela será uma das integrantes do revezamento 4x100m.

A convocação chegou nesta quinta-feira (15) da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Atleta da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC), Anny vem se destacando no cenário brasileiro do revezamento. Em 2019 estreou na equipe brasileira, abriu o revezamento 4x100m e o Brasil conquistou medalha de ouro no Sul-Americano, em Lima, no Peru.

- Publicidade -

Desde então, a atleta vem sonhando com essa convocação ao Mundial da modalidade, que hoje tornou-se realidade e também com a convocação para os Jogos Olímpicos em Tóquio, que a CBAt deverá anunciar nos próximos dias. Ela está entre os pré-convocados olímpicos.

“Estou muito, muito feliz, eu já tinha a marca que eu precisava, mas estou realmente muito feliz com a convocação que recebi hoje…e a partir de hoje é treinar, treinar, treinar para ir bem neste que será o meu primeiro Mundial”, comemorou a atleta.

Anny é a principal velocista de Santa Catarina, é tetracampeã e recordista dos Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC), a principal competição do esporte amador catarinense; é campeã catarinense adulta e Sub-23 nos 100m (detém o recorde estadual) e nos 200m; é campeã brasileira universitária e dona de vários títulos conquistados em torneios nacionais e internacionais, como o GP Estrella Puente, em Montevidéu, onde foi a melhor nos 100m e nos 200m rasos.

Mesmo em tempos de pandemia, Anny seguiu sua preparação com o técnico Diogo Gamboa. Quando não podia treinar nas pistas, por força de decretos estaduais, ela treinava em casa. Sempre buscando melhorar seus índices e alcançar o sonho que todo atleta espera: disputar competições mundiais e a Olimpíada.

“É um momento de realização pessoal da atleta, mas também de todos nós do atletismo de Balneário Camboriú”, disse o técnico.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -