- Publicidade -
- Publicidade -
18.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Emasa faz contratação emergencial de R$ 4 milhões para tentar resolver deficiência no esgoto

A Empresa Municipal de Água e Saneamento de Balneário Camboriú (Emasa), firmou contrato emergencial, sem licitação, no valor de R$ 4.150.000,00, para tentar recuperar a lagoa de estabilização de esgoto, a tempo de melhorar a balneabilidade da praia central no verão.

A Emasa já gastou mais de R$ 4 milhões numa tentativa de revestir a lagoa de estabilização, o que não deu certo e resultou em severas multas do Instituto do Meio Ambiente.

A contratação sem licitação causou acalorados debates internos na Emasa, pois a empresa teve quase um ano para licitar o serviço, mas não o fez.

- Publicidade -

Mesmo atropelando os mecanismos legais habituais, é garantido que a lagoa não estará funcionando na abertura da temporada, no dia 2 de dezembro, e não existe certeza de que o serviço estará pronto para a virada do ano.

Uma reportagem do Página 3 mostrou, neste final de semana, que a administração municipal vem convivendo com essa situação calamitosa desde o princípio do ano, pois das 290 coletas realizadas no período, 82% mostraram impropriedade para banho.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -