- Publicidade -
- Publicidade -
14.4 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Governador vai assinar LAP do Parque Inundável nesta terça-feira em Camboriú

O governador Jorginho Mello participa do Fórum MICE, que está acontecendo no Centro de Eventos Júlio Tedesco, e às  15h, estará na Câmara de Vereadores de Camboriú, para assinar a Licença Ambiental Prévia (LAP) para a obra do Parque Inundável Multiuso na Bacia do Rio Camboriú. 

A LAP já havia sido liberada pelo IMA em outubro.

O parque vem para auxiliar a crise hídrica que Balneário Camboriú e Camboriú podem viver em breve – segundo estudos da Univali, se nada for feito os efeitos já poderão ser sentidos em 2025. Hoje, a água dos dois municípios vem do Rio Camboriú, que está na ‘UTI’ devido à falta de saneamento em Camboriú e pela situação caótica que a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Balneário vive.

- Publicidade -

O Parque Inundável promete possibilitar armazenamento de água para o abastecimento da região, além de atenuar as cheias nas áreas urbanizadas próximas ao rio. Porém, ainda faltam mais licenciamentos ambientais e valor para custear a obra (saiba mais aqui).

Saiba mais sobre o Parque Inundável

O Parque Inundável será construído em Camboriú e vai ter aproximadamente 12 metros de altura e 1,5 km de extensão. 

O valor da obra é estimado em R$ 47.548.090,94. Deste montante, estima-se que para esta natureza de obra, 40% são relativos a custos com mão de obra. 

Considerando o cronograma de 30 meses de execução e o custo médio com encargos de R$ 7 mil por empregado, tem-se a geração de 91 empregos diretos e 1.097 indiretos.

Será implantado um dique feito de terra para represar as águas do Rio Camboriú e possíveis cheias. Com o represamento das águas, serão alagadas as áreas a montante (antes) do dique. 

A área de alague será de aproximadamente 313 hectares, partindo do trecho inicial do Rio Camboriú, até o dique do Parque Inundável Multiuso.

No Parque será possível construir espaço para eventos, jardim botânico, horto florestal, borboletário e planetário, setor de esportes, resort, campo de golfe, etc. 

- Publicidade -

Salienta-se que as infraestruturas que fazem parte do processo de Licenciamento Ambiental são apenas o Dique e a Praça Dique Camboriú (trata-se do portal do Parque Inundável Multiuso. Tem em uma de suas faces na via lateral do dique e ocupa uma área em torno de 5 ha, onde foram distribuídos diversos equipamentos e edificações para esporte e lazer, a fim de transformar esta nova praça em um ponto de encontro do município). Demais infraestruturas tratam-se de possibilidades futuras.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -