- Publicidade -
- Publicidade -
21.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Casino avalia venda do Pão de Açúcar, CEO da BlackRock deixa de lado termo ESG e o que importa no mercado

**SAÍDA À FRANCESA**

O grupo francês Casino assumiu nesta segunda a intenção de se desfazer do brasileiro GPA (Grupo Pão de Açúcar) e do colombiano Éxito, confirmando especulações que rondavam o mercado há algum tempo.

O QUE EXPLICA

- Publicidade -

O grupo francês tem um plano de vendas de ativos para cumprir com um acordo de reestruturação de sua dívida de 6,4 bilhões de euros (R$ 33,3 bilhões) com credores.

Esse também foi o motivo que levou o Casino a vender sua participação em outro gigante do varejo alimentar brasileiro, o Assaí Atacadista, empresa em que tinha 41% das ações e era controlador.

O grupo francês foi vendendo aos poucos desde o ano passado sua posição até completar a saída na última semana, quando vendeu os 11,7% que tinha por 403 milhões de euros (R$ 2,11 bilhões).

O GPA disse que foi informado pelo acionista francês sobre o plano de venda de ativos, mas que, nesta data, “não há cronograma, metas definidas ou processo de venda em aberto para o GPA”.

E AGORA?

O Casino tem 40,9% do capital social do Pão de Açúcar e busca um comprador para o ativo.

Não é descartada pelo mercado inclusive a volta de Abílio Diniz ao comando do GPA, fundado pela sua família em 1948. Hoje, a Península Participações, holding de investimentos da família Diniz, é uma das acionistas do Carrefour Brasil e Carrefour global.

- Publicidade -

QUEM É QUEM

– GPA: segundo maior varejista alimentar do Brasil (atrás do Carrefour), é dono das marcas Pão de Açúcar, Extra, Qualitá, dentre outras.

– Casino: Líder em lojas de conveniência na França e segundo varejista online no país, o grupo possui 10.800 lojas em todo o mundo. É controlador do GPA, com 40,9% das ações.

– Abílio Diniz: acionista do Carrefour, sua família fundou o GPA em 1948. O empresário perdeu a batalha pelo controle do Pão de Açúcar ao Casino em 2012.

**TOK&STOK ANUNCIA PLANO PARA SE REEGUER**

A rede de lojas de móveis e itens de decoração Tok&Stok disse nesta segunda que fechou a reestruturação de sua dívida bancária, que soma cerca de R$ 350 milhões.

Ela ainda informou ter recebido um aporte de R$ 100 milhões do fundo Carlyle, seu acionista controlador.

A empresa afirmou em comunicado que o acordo com os bancos pelos próximos dois anos irá permitir “que a operação volte a ser prioridade.” A empresa disse ter fechado 17 lojas que não vinham se pagando e que as 51 unidades que sobraram operam no positivo.

RELEMBRE A CRISE DA EMPRESA

A situação da varejista veio a público em fevereiro, quando um fundo imobiliário entrou na Justiça pedindo o despejo da empresa de um galpão logístico por falta de pagamento do aluguel. A ação foi encerrada depois que a rede quitou o débito.

No início de junho, o Iguatemi de Ribeirão Preto conseguiu uma liminar para obrigar a varejista a desocupar a loja que aluga.

No comunicado desta segunda, a Tok&Stok não detalha se a renegociação de dívidas inclui também as ações de despejo.

Entre os analistas, a avaliação é de que, após o boom de pedidos gerados pelo efeitos da pandemia, a companhia continuou gastando alto e não havia se preparado para o cenário de agora, com mais juros e menos consumo.

**ESG VIRA SIGLA PROIBIDA NA BLACKROCK**

Larry Fink, presidente da BlackRock, a maior gestora de ativos do mundo, disse que não irá mais adotar o termo ESG em cartas a investidores e outros pronunciamentos.

A sigla em inglês é utilizada para se referir a boas práticas ambientais, sociais e de governança corporativa.

ENTENDA

Fink disse que o termo foi “totalmente armado pela extrema esquerda e armada pela extrema direita” e que por isso não irá mais usá-lo.

O executivo afirmou que a gestora não mudará sua postura e seguirá conversando com as empresas nas quais tem participação sobre descarbonização, governança corporativa e questões sociais.

POR QUE IMPORTA

Pelo tamanho e relevância dos US$ 9 trilhões sob gestão, a BlackRock foi a responsável por colocar questões ESG na ordem do dia no mundo dos negócios. O recado veio em uma carta de Fink aos acionistas em 2020.

Desde o ano passado, porém, ela perdeu recursos de alguns estados americanos governados por republicanos, que são contra a prioridade de descarbonização da gestora.

Fink disse em janeiro que a BlackRock perdeu cerca de US$ 4 bilhões em ativos administrados como resultado da reação contra o ESG.

**MERCADO MANTÉM APOSTA EM QUEDA DA SELIC EM AGOSTO**

Mesmo após o Banco Central deixar pouco espaço para baixar a Selic na reunião de agosto, os economistas do mercado mantiveram a aposta em um recuo de 0,25 ponto na taxa básica de juros no próximo encontro da autoridade monetária.

É o que aponta a pesquisa Focus, feita pelo BC na semana passada com analistas de bancos e corretoras.

Os profissionais também reduziram suas estimativas para a inflação e aumentaram as apostas para o PIB.

EM NÚMEROS

A projeção mediana do mercado é de que a Selic deve fechar este ano em 12,25%, com o início do ciclo de baixa começando em agosto.

Para a inflação, as expectativas diminuíram de 5,12% da semana passada para 5,06% nesta. Para 2024, a conta caiu pelo quarto boletim consecutivo, a 3,98%, de 4,00% antes.

PARA FICAR DE OLHO

Dois temas envolvendo a política monetária devem atrair a atenção dos analistas nesta semana.

↳ Nesta terça-feira (27), será divulgada a ata da última reunião do Copom. O mercado e o governo devem esmiuçar o documento para analisar se há maior abertura para uma queda de juros em agosto do que disse o comunicado da semana passada.

↳ Na quinta (29), tem reunião do CMN (Conselho Monetário Nacional), em que participam os ministros Fernando Haddad (Fazenda), Simone Tebet (Planejamento) e o presidente do BC, Roberto Campos Neto.

É esperado que no encontro seja definida a meta de inflação de 2026, mas não é descartada uma decisão pela mudança da meta de 3% já definida para 2024 e 2025.

O mais provável, segundo analistas ouvidos pela Folha de S.Paulo, é que o conselho mude o horizonte de inflação a ser perseguido pelo BC.

Ele seria desvinculado do ano-calendário e passaria para um horizonte móvel –como já defendeu Haddad.

**O QUE MAIS VOCÊ PRECISA SABER**

AMÉRICA LATINA

Lula volta a defender moeda comum e crédito para exportações do Brasil para Argentina. Presidente recebeu chefe do Executivo argentino pela quarta vez em Brasília nesta segunda-feira (26).

CONGRESSO NACIONAL

Relator na Câmara critica versão do arcabouço aprovada no Senado e fala em reverter mudanças. Deputado Cláudio Cajado afirma que senadores não seguiram critérios técnicos ao excluir Fundeb do novo teto.

PETROBRAS

Petrobras faz emissão de US$ 1,25 bilhão em títulos de dez anos. Empresa deve utilizar recursos para o pagamento de dívidas.

JUSTIÇA

Biscoito Globo tem briga de herança e Justiça determina perícia de lucros e valor da marca. Ícone das praias cariocas foi criado em São Paulo, mas ficou popular no Rio, onde chegou nos anos 1950.

TECNOLOGIA

Alphabet aposta em laser para entregar internet em áreas remotas. Companhia já havia tentado conectar zonas rurais com balões de alta altitude na estratosfera.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -