- Publicidade -
- Publicidade -
22.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Família que vivia em apartamento de luxo em Balneário Camboriú é presa pela PF

A Operação Fim do Mundo foca em combater a lavagem de dinheiro da facção carioca Terceiro Comando Puro (TCP)

Quatro pessoas, membros de uma família envolvida com a facção carioca Terceiro Comando Puro (TCP), que ostentavam vida de luxo em Balneário Camboriú, foram presas no início da manhã desta quinta-feira (26). A Polícia Federal cumpre ainda mandados da Operação Fim do Mundo no RJ, SP, MG e PR.

A suíte master do apartamento onde eles foram presos, em Balneário
O dinheiro apreendido no apartamento em BC

Segundo a Polícia Federal, a família presa em Balneário, em um edifício de alto padrão localizado no Pontal Norte da cidade, é liderada por dois irmãos que abasteciam com armas e drogas as comunidades do Rio de Janeiro. 

A facção a qual eles pertencem, TCP, domina áreas como os complexos do São Carlos (Catumbi) e de Acari, a Vila Aliança (Bangu), parte da Maré e os morros da Babilônia e do Chapéu Mangueira, no Leme.

- Publicidade -

Em Balneário, a família é suspeita de utilizar o ‘lucro’ dos crimes para comprar imóveis de alto padrão em nome de terceiros, com a ajuda de um casal de corretores catarinenses.

Dentre os denunciados na Fim do Mundo também estão a mãe, as esposas e as irmãs dos dois líderes. As mulheres, de acordo com a PF, ‘gozavam de uma vida de luxo no município e movimentavam valores exorbitantes em suas contas bancárias’.

Ao total, a PF cumpre na Operação Fim do Mundo 18 mandados de prisão preventiva e 31 de busca e apreensão. 

São três grupos criminosos que movimentaram mais de R$ 100 milhões nos últimos três anos. 

Também há autorização para sequestro de 15 imóveis, 19 automóveis e duas embarcações. Foram bloqueadas mais de 30 contas bancárias. 

No total, a PF sequestrou mais de R$ 22 milhões em bens.

Os investigados respondem pelos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa e podem ter pena de até 24 anos de prisão.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -