- Publicidade -
- Publicidade -
22.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Leitor denuncia caso de homofobia em Balneário Camboriú

A Polícia Militar atendeu a situação que foi registrada como roubo de celular com agressão física, mas nada foi roubado

Na noite do último domingo (9), uma jovem de 22 anos, lésbica, foi agredida por um homem de 36 anos, na Rua 902, no Centro de Balneário Camboriú. O irmão da vítima denunciou o caso para o jornal, informando que a mulher sofreu homofobia. A Polícia Militar atendeu a situação, que foi registrada como roubo de celular com agressão física.

Segundo o irmão da vítima, a jovem estava na Rua 902, com um amigo, aguardando a namorada dela (iria lhe dar aliança, pelo Dia dos Namorados, comemorado nesta quarta, dia 12). 

“Sem razão aparente, um homem chegou intimidando os dois, falando que era de facção e coisas do tipo, além de proferir ofensas homofóbicas. O homem perguntou se o amigo dela estava com celular e minha irmã disse que não e tentou entregar o dela, achando tratar-se de um roubo. Ele não quis pegar o celular e começou a agredi-la com vários socos”, informou.

Nesse momento, o amigo da vítima correu atrás de ajuda, enquanto ela tentou se defender, ‘sem muito sucesso’. Um segurança de um local próximo conseguiu segurar o homem e chamou a polícia. 

“A polícia e os bombeiros chegaram pouco depois. O homem foi encaminhado para a delegacia e minha irmã foi para o hospital”, relatou o irmão.

- Publicidade -

A mulher ficou no hospital até a manhã de segunda-feira (10) e passa bem, apesar de estar assustada com o ocorrido. 

“Está com vários hematomas e com o rosto muito inchado. Ela tem 22 anos e a possível razão para a homofobia é que ela tem cabelo curto e usa roupas consideradas masculinas. Nunca tinha visto o agressor, que ficou repetindo que era de facção até na frente dos policiais. Ele proferiu ofensas homofóbicas e também entenderam o caso como homofobia porque ela [a vítima] tentou entregar o celular e ele [o agressor] não quis, só partiu para a agressão. Nada foi levado”, acrescentou o leitor.

O que diz a Polícia Militar

A Polícia Militar informou ao jornal que a ocorrência foi atendida por volta de 20h30 de domingo e que foi registrada como roubo.

“Uma mulher, de 22 anos, que caminhava com seu amigo pela rua, foi agredida por um homem, de 36 anos, o qual lhe desferiu vários socos, subtraiu seu aparelho celular e tentou se evadir do local. Contudo, o autor foi contido por um vigilante de um estabelecimento comercial, até a chegada da guarnição policial. A vítima foi encaminhada pelo SAMU para a Unidade de Pronto Atendimento e o autor preso em flagrante, sendo conduzido para os procedimentos cabíveis”, informou a nota encaminhada ao jornal.

A Comunicação do 12o Batalhão de Polícia Militar (12BPM) de Balneário Camboriú destacou que foi um roubo de celular com agressão física e que não houve nenhuma menção sobre homofobia no relato da equipe policial que atendeu o caso e nem no da vítima ou do amigo dela.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -