- Publicidade -
- Publicidade -
23.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

“Se surfar na onda é trabalhar, vou continuar surfando”, diz vereadora sobre cobrar presença policial nas escolas

A vereadora Juliana Pavan protocolou nesta sexta-feira (14) um ofício em resposta ao secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Junior, referente à matéria publicada pelo Página 3 na quinta-feira (13), sobre a ausência das forças de segurança nas escolas da cidade (leia aqui). O jornal ouviu os dois lados. Acompanhe abaixo.

O que diz a vereadora

Juliana disse ao jornal que as pessoas viram as promessas do prefeito Fabrício Oliveira, dos secretários de Educação (Marcelo Achutti) e Segurança (Gabriel Castanheira) e questionaram a ausência de policiamento nas escolas na quinta-feira, por isso ela questionou em suas redes sociais. 

O que ela não gostou foi da fala de Castanheira sobre ‘surfar na onda’ e ‘querer fazer política’ com o assunto. 

- Publicidade -

“Se surfar na onda é trabalhar, vou continuar surfando. Eu disse que desde cedo estava recebendo informações de moradores e parabenizei na tribuna, pedindo que fosse fixo o policiamento até que contratassem vigilantes. Compartilhei o aviso da prefeitura sobre o remanejamento de policiais… mas como ele trata o assunto de extrema importância, delicado como esse, um problema de questão emocional, dizendo que não tenho que surfar e fazer política com isso? Eu fui escolhida pelo povo e ele indicado!”, disse.

A vereadora comentou ainda que as prerrogativas de mandato do vereador são escutar pessoas, cobrar e fiscalizar e que em momento algum falou da necessidade de agentes de segurança ficarem 12h nas escolas, mas sim estarem lá todos os dias, independente de ficarem o tempo todo ou somente nas entradas e saídas. 

“Hoje (14) conversei com o comandante da PM, Rafael Vicente e ele mesmo disse que não conseguem ficar em todas as unidades e sei que o efetivo é pequeno, é visível. Vemos o trabalho que têm na segurança, usei muitas vezes a tribuna para parabenizar, mas o secretário de Segurança usar de um tema de extrema delicadeza para atacar uma vereadora… ele não sabe nem cuidar do patrimônio deles! Colocaram fogo em um carrinho da Guarda. E vale citar que a situação das escolas preocupa todos os 19 vereadores. Não fui só eu que usei as redes para tratar disso. Então quer dizer que todos estão surfando? Tem que entender mais quais são as prerrogativas e entender a importância do trabalho do vereador. Estou assustada com o posicionamento. Ele tem que trabalhar, fazer jus ao cargo que ganhou do prefeito, porque eu fui eleita pelo povo de forma democrática. Eu estou fazendo jus ao mandato ao qual fui eleita”, completou, salientando que parabeniza as ações de segurança de Balneário e que fez indicação para a prefeitura contratar empresa terceirizada fazer segurança das escolas. 

Secretário também opinou

(Divulgação/CVBC)

O secretário Castanheira também se posicionou sobre a situação e reforçou ao jornal que não há obrigação dos agentes de segurança ficarem nas escolas, mas que mesmo assim estão fazendo porque entendem a situação. 

“Quem merece aplausos ou elogios, o que for, é o prefeito. Ele teve coragem de fazer quando outros prefeitos no Brasil inteiro não fizeram. Tenho muito claro na minha mente que foi uma atitude muito corajosa do prefeito. Nós, das forças de segurança, estamos sangrando, é muito difícil conseguir ocupar todas as escolas. Paramos de ocupar por um período e ela [Juliana] fez isso [falar sobre o assunto nas redes] de atitude totalmente política. Talvez eu realmente não tenho conhecimento, mas entendo muito de segurança, e cada macaco deve ficar no seu galho. Admito que realmente posso não conhecer as prerrogativas do vereador, assim como ela não conhece de segurança”, afirmou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -