- Publicidade -
- Publicidade -
28.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Em cinco anos, Abraço à Vida fez mais de 100 mil atendimentos a moradores de Balneário Camboriú 

O programa Abraço à Vida, lançado pelo governo municipal em 2018, para prevenir e acolher moradores de Balneário Camboriú, com problemas relacionados à saúde mental, realizou mais de 100 mil atendimentos no período. 

Ele foi criado no mesmo ano do pioneiro Abraço ao Idoso, que verificava o alto índice de violência, negligência contra o idoso e quadros de depressão.

A secretária da Inclusão Social, Christina Barichello disse que o sucesso do Abraço ao Idoso foi tanto que o prefeito Fabrício Oliveira pediu novos programas específicos. Assim surgiu o Abraço à Vida, um dos mais procurados atualmente. Um ano depois (2019), começou o Abraço ao Servidor; no mesmo ano, o Abraço à Mulher e em 2020, o Abraço à Juventude.

- Publicidade -
A secretária Christina (Divulgação/PMBC)

Nesta semana, que encerra a Campanha Janeiro Branco, Christina falou sobre o Abraço à Vida, a principal demanda e como ele funciona na prática. Acompanhe:

Programa Abraço à Vida&Janeiro Branco

“O programa “Abraço à Vida” em Balneário Camboriú desempenha um papel importantíssimo na promoção da saúde mental, oferecendo atendimentos terapêuticos gratuitos para moradores de Balneário Camboriú que enfrentam desafios ligados à depressão, ansiedade ou ideações suicidas. Em sintonia com a campanha Janeiro Branco, a iniciativa destaca a importância da prevenção em saúde mental, proporcionando apoio emocional necessário para fortalecer a comunidade local. Juntos, o programa e a campanha visam criar um ambiente que estimule a conscientização e a prevenção, construindo um suporte sólido para o bem-estar mental”.

Atendimento 24h

“O Abraço a Vida” foi o segundo programa, criado no governo, com o objetivo de acolher pessoas que sofriam com problemas de saúde mental. Antes dele, Balneário Camboriú não tinha nenhum programa específico que acolhesse exclusivamente tais demandas em saúde mental no formato 24h. Desde o seu lançamento em 2018 até o momento, realizou 116.228 atendimentos”.

Acompanhamento pós atendimento

“Após receberem atendimentos fixos no programa “Abraço à Vida”, os pacientes têm a oportunidade de continuar seu acompanhamento por meio de grupos terapêuticos conduzidos por nossos psicólogos. Estes grupos abordam diversas temáticas, proporcionando um suporte contínuo. Essa extensão dos serviços visa garantir que os beneficiados permaneçam assistidos, promovendo um ambiente de apoio e acompanhamento integral em seu percurso de bem-estar emocional. Além disso, o programa fica 24h à disposição através do telefone e Whatsapp, 7 dias por semana para casos de emergências”.

Principais demandas

“Nossas demandas mais recorrentes são: ansiedade, depressão e ideação suicida. O programa atende pessoas a partir de 15 anos.A faixa etária com maior procura é dos 31 aos 40 anos”.

Equipe multidisciplinar

“No Abraço, contamos com uma equipe multidisciplinar composta por médicos, psicólogos, enfermeira e pedagogos. Proporcionamos aos pacientes um acompanhamento abrangente e integrativo, reunindo diversas áreas para atender suas necessidades de forma holística. Dentro do programa a colaboração entre profissionais de diferentes campos assegura uma abordagem completa, visando o bem-estar emocional e o suporte necessário para cada indivíduo, tudo no mesmo local”.

Preconceito existe

“Apesar da disseminação mais acessível de informações sobre saúde mental hoje em dia, ainda persistem estigma, tabu e preconceito. O progresso na compreensão e aceitação da saúde mental demanda esforços coletivos, destacando a importância de desafiar e superar as barreiras que impedem uma abordagem mais aberta e inclusiva”.

- Publicidade -

Prevenção quanto antes

“Quanto mais cedo uma pessoa buscar ajuda em saúde mental, melhores são as perspectivas de recuperação e bem-estar. A intervenção precoce proporciona a oportunidade de identificar e abordar questões emocionais antes que se agravem, permitindo um processo terapêutico mais eficaz e, muitas vezes, evitando complicações futuras. Reconhecer a importância da busca precoce de apoio contribui significativamente para promover uma saúde mental sólida e resiliente”. 

Sinais de alerta

“Podemos citar como sinais de alerta para procurar ajuda: alterações no padrão de sono e alimentação, isolamento social, pensamentos auto depreciativos, irritabilidade, sentimento persistente de desânimo e tristeza, perda de interesse em atividades que antes causavam alegria, entre outros”.

Principais causas

“Em um mundo cada vez mais acelerado e exigente, as mais diversas possíveis podem ser citadas, como por exemplo, o estresse do cotidiano, problemas socioeconômicos, conflitos nos relacionamentos interpessoais, dificuldades no trabalho, experiências traumáticas, entre muitas outras”.

(Divulgação/PMBC)
- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -