- Publicidade -
- Publicidade -
19.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Situação da Dengue em Balneário Camboriú está ‘controlada’, mas população precisa colaborar

De 10 de agosto até quinta-feira (24), Balneário Camboriú registrou apenas três casos de Dengue (atualmente não há nenhum em investigação). Porém, a população precisa continuar colaborando para que a situação não volte a piorar. Na região, a situação é semelhante: em Itajaí, por exemplo, não houve, desde 06 de agosto, registro de novos casos (o município soma 4.420 casos positivos).

A diretora da Vigilância Ambiental de Balneário Camboriú, Veridiane Barbosa da Silva, explica que a situação está controlada, mas que os moradores precisam apoiar para que continue dessa forma.

“Ainda encontramos muitos locais com água parada sem os devidos cuidados, que precisam de atenção. Os moradores precisam seguir fazendo a limpeza da caixa d’água, que precisa ficar sempre fechada; pratos de planta sempre com areia e não deixar água parada”, diz.

Segundo dados de quinta-feira (24), a cidade contabilizou 4.437 casos de Dengue, sendo 4.007 autóctones, 419 indeterminados e 11 importados. Por enquanto, não há nenhum caso positivo em investigação. Do dia 10 de agosto até agora, Balneário registrou apenas três casos positivos.

- Publicidade -

Já de Chikungunya houve dois positivos, sendo um importado e um autóctone.

A Secretaria de Saúde combateu a doença através de campanhas, mutirões, palestras e atividades em parceria com a comunidade, através de instituições civis organizadas, aplicação de fumacê, ações nas escolas públicas e privadas, instalou um Centro Referência no Atendimento à Dengue e comprou testes rápidos.

Focos de Dengue

Porém, apesar de não haver casos recentes da doença em Balneário e região, os municípios ainda possuem focos do mosquito Aedes aegypti – segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SC), em Balneário há 33 focos, em Camboriú 43, Itajaí 22 e Itapema 54.

Sintomas

Em caso de sintomas, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência. Para fazer a denúncia de locais com suspeita de foco do mosquito é preciso entrar em contato com a Ouvidoria Municipal por meio dos números: (47) 3267-7024, (47) 9 9982-1979 (WhatsApp) ou no 0800 644 3388.

Prevenção

Apesar da redução, a população deve continuar controlando possíveis focos em suas casas, pátios, jardins, calçadas e tomar todos os cuidados já divulgados para evitar que o mosquito volte a atacar.

  • evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda;
  • mantenha lixeiras tampadas;
  • deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
  • plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
  • trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
  • mantenha ralos fechados e desentupidos;
  • lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
  • retire a água acumulada em lajes;
  • mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
  • evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue;
  • denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;
  • caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou vírus da zika, procure uma unidade de saúde para o atendimento.
- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -