- Publicidade -
- Publicidade -
18.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

“Trabalhar com saúde e doença é um grande desafio”, diz nova secretária

A enfermeira Caroline Prazeres, que atuava até então como diretora da Divisão de Saúde, assumiu pela terceira vez o comando da Secretaria de Saúde, de forma interina. Caroline substitui o vereador Omar Tomalih que se desincompatibilizou para concorrer no pleito de outubro.

Ela atua na Saúde de Balneário há quatro anos, e conversou com o jornal sobre o novo trabalho. Acompanhe abaixo.

Mais responsabilidades como secretária

Caroline salienta que a atuação na Saúde é lidar com problemas que, muitas vezes, fogem do controle, e que um exemplo disso é a questão da dengue, que precisa do suporte da população no cuidado com os focos do mosquito Aedes aegypti. 

“Estar secretária é uma honra e realização a nível profissional, mas aumenta a demanda e há mais responsabilidades e preocupações, em uma proporção maior. Hoje a dengue é um grande desafio – evitar que os números aumentem, que a letalidade acabe chegando em proporções maiores. A Saúde é uma pasta densa, que tem especificidades e complexidades, trabalhar com saúde e doença é um grande desafio, mas temos uma equipe incrível, um governo que dá autonomia e infraestrutura que a gente precisa para sempre estar trazendo o melhor”, afirma, pontuando que na Divisão de Saúde focava na atenção básica e especializada, e agora tem um ‘guarda-chuva maior’, abraçando pontos como o Hospital Ruth Cardoso e a Vigilância Sanitária.

- Publicidade -

Calendário vacinal em pauta

A nova secretária disse que, além da dengue, focam em outras questões, e um exemplo disso é o Dia D, que aconteceu no sábado (13), focado na imunização, quando todas as unidades básicas de saúde estiveram abertas das 8h às 17h para poder atender a população com o calendário vacinal. O foco era vacinar contra a gripe, mas foi uma oportunidade para atualizar a carteira vacinal.

CISS-CTA e também a novidade – telemedicina

Caroline aborda também o CISS-CTA, que conta com coordenação ativa. Ela elogia o redimensionamento de agendas feito, que oportuniza mais horários, de forma flexível, para atender ao público, defendendo o cuidado e prevenção, que são as marcas principais do departamento.

Já sobre a telemedicina, a ‘novidade que veio para ficar’, a nova secretária é só elogios ao processo aderido via consórcio da Amfri, o qual define que ‘deu super certo’, com maior celeridade no atendimento e diagnóstico, sem o paciente precisar ir para a fila de espera na UPA, PA ou PS do Ruth Cardoso. 

“E não somente para atendimento médico para quem está com queixa clínica, mas atende questões de nível cotidiano – renovação de receita, dúvida em relação a alguma questão clínica que não seja tão latente. A telemedicina vem crescendo gradativamente. Tem tempo de espera, porque são médicos de todo o Brasil que são cadastrados na plataforma, mas a fila é de poucos minutos. É excepcional e muito benéfica”, completa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -