- Publicidade -
- Publicidade -
30.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Batalhão da PM de Balneário Camboriú interditado por risco de deslizamento

O 12° Batalhão de Polícia Militar de Balneário Camboriú, na Rua México, Bairro das Nações, está interditado por causa do alto risco de deslizamento do morro que fica atrás do quartel.

O risco existe há mais de um ano, sem que providências eficazes tenham sido tomadas.

Será necessária uma obra de contenção, com custo estimado em R$ 500 mil. Os policiais que trabalham no administrativo irão para o Comando da 3ª Região da Polícia Militar, localizado na Rua Noruega, no mesmo bairro, e os demais que participam da Operação Estação Verão, deverão ser alojados em um colégio.

- Publicidade -

O diretor da Defesa Civil de Balneário Camboriú, Fabrício Mello, explica que foi feita a interdição parcial em outubro de 2023 e agora foi feita uma nova avaliação do risco, que levou à interdição total.

“A PM já fez uma obra para retirar material, emergencial, mas para podermos liberar da interdição tem que fazer a contenção. O risco ali é bem alto, está bem complicado, tanto que já teve deslizamento que atingiu o prédio”, explicou Fabrício.

Comandante da PM explica

O Comandante do 12BPM, Tenente-Coronel Eder Jaciel, disse que a situação da interdição começou há quase um ano, em 23/01/2023, porque atrás do quartel tem um morro com mais de 150 mil metros cúbicos de terra.

“Esse terreno pertence a várias pessoas, então foi tentado diversos contatos, só que são muitas pessoas que fazem parte do espólio, melhor dizendo. O Comandante da época não conseguiu conversar com as famílias, então não conseguiram resolver o problema de imediato. Com as chuvas torrenciais do final do ano passado, a situação ficou bem grave. Houve deslizamento de terra, que colocou o quartel em risco e a Defesa Civil interditou ele parcialmente”, detalhou.

“Se trata de contrato emergencial… as obras já vão ser retomadas e a gente acredita que talvez em poucos meses se resolva esse problema, que na verdade é de anos”, completou o comandante sobre a obra de recuperação.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -