- Publicidade -
- Publicidade -
27.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Dos 40 abordados em situação de rua, em Balneário Camboriú, só 16 aceitaram ajuda

Uma operação integrada está sendo planejada e deve acontecer antes do verão

Uma operação no Centro e nos bairros dos Estados e Municípios, para avaliar o número de pessoas em situação de rua, aconteceu na madrugada desta quarta-feira (26), com a participação da Abordagem Social, Polícia Militar e Guarda Municipal. Dos 40 abordados, 16 aceitaram ajuda. Destas 10 pediram apoio para voltar para casa e seis solicitaram internação em clínicas de reabilitação para tratar de vícios em álcool e/ou drogas.

Operação integrada está sendo planejada

Este tipo de operação têm ocorrido de forma constante em Balneário Camboriú. No momento, as secretarias de Segurança, Inclusão Social, Saúde, Polícia Militar e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) estão planejando uma operação maior ainda este ano.

Segundo o secretário de Segurança de Balneário, Antônio Gabriel Castanheira Junior, a operação, que terá até uma sede para discutir ações, deverá iniciar ainda antes do verão. 

- Publicidade -

“O morador de rua não tem condição de dizer se aceita ajuda ou não, o que acontece nas ruas é suicídio assistido e só não vê quem não quer. Hoje, para não dizer 100%, 99% das pessoas em situação de rua em Balneário são usuárias de drogas e/ou álcool. A pessoa está se deteriorando, com feridas no corpo, e falando que não quer a nossa ajuda. Falam do direito de ir e vir, mas e o direito à vida? É um trabalho que vai exigir muito, mas que é pensado na saúde delas, das pessoas em situação de rua. Vai ser um trabalho integrado e que está sendo muito planejado”, afirmou.

Se você viu ou conhece alguém que está em situação de rua, acione a Abordagem Social via 156.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -