- Publicidade -
- Publicidade -
18.2 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Guarda Municipal realiza operação ‘Tolerância Zero’ no deck do Pontal Norte

Após o roubo ocorrido no deck do Pontal Norte no último fim de semana (relembre aqui), a Guarda Municipal está realizando no local a operação ‘Tolerância zero’. 

O secretário de Segurança, Antônio Gabriel Castanheira Junior, disse que o ofensivo da Guarda Municipal está no Pontal Norte, diariamente, durante 12h, das 7h às 19h. 

Além disso, o efetivo está caminhando no deck o tempo todo. Se a pessoa estiver com um baseado, já vai ser encaminhada para a delegacia”, afirmou.

- Publicidade -

A operação começou depois do roubo ocorrido no último fim de semana – os suspeitos ainda não foram localizados, mas seguem sendo procurados, segundo Castanheira. 

“Estamos trabalhando para isso. Lembrando que, depois das 19h, o deck está sendo fechado. De três em três horas fazemos batidas lá, durante a noite, mas não conseguimos ficar o tempo inteiro lá porque no período noturno o índice de furtos aumenta na cidade, e temos uma cidade inteira para patrulhar”, pontuou.

Castanheira salientou que somente em março a Guarda Municipal prendeu 64 pessoas e cumpriu 32 mandados de prisão (pessoas que ficaram presas porque possuíam MP/estavam foragidas da Justiça; já as outras 64 não há como saber se todas ficaram presas). 

“Claro que é preocupante o que acontece na cidade, mas são crimes menores, e que estão sendo combatidos, olha a quantidade de prisão que fazemos! 64 somente a GM, em um mês. Estamos prendendo muito, mas as pessoas [presos] estão respondendo em liberdade. Aceito críticas, não estou me eximindo do que aconteceu no Pontal Norte, mas não é para fazer tempestade em copo d’água. Nós trabalhamos muito! 96 presos em um mês é muita coisa”, comentou.

O secretário informou ainda que, segundo dados da Polícia Civil, Balneário Camboriú possui mais inquéritos policiais do que três grandes cidades catarinenses – Blumenau, Florianópolis e Joinville. 

“Como tem menos inquérito? Porque aqui prendemos demais. São números que precisam ser avaliados, que mostram a efetividade de nossa força de segurança. Lembrando ainda que continuam as operações de saturação nos bairros. Estamos nos organizando para voltar com a operação Lei e Ordem nos bairros também, como fizemos em 2023. É uma operação que só não voltamos a fazer porque estamos com muitas atribuições – tivemos o verão, o estatuto da GM, mas agora vamos voltar”, completou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -