- Publicidade -
- Publicidade -
27.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Secretário de Segurança aguarda conversa com família de homem agredido: câmeras não mostraram abordagem

O caso do homem com deficiência intelectual que foi agredido na sexta-feira (26), na Rua 3.100 (relembre aqui) segue sendo investigado. 

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Júnior, disse que haviam combinado que a família da vítima iria prestar informações às 11h desta segunda-feira, mas ninguém apareceu. 

“A família não veio. Fomos atrás de imagens, mas precisamos da família. Viaturas no local nós temos o dia todo devido a uma operação, então precisamos de mais dados. Não tem imagens da abordagem, até porque eles [familiares] não foram precisos no horário [que a agressão ocorreu]”, explicou.

Segundo Castanheira, a família não informou por qual motivo não foi ao encontro combinado, mas que pretende acioná-los novamente na terça (30). 

“Estamos aguardando. Fica muito difícil continuar sem conversar com a vítima ou família. Já fizemos intimações de possíveis testemunhas também, para terça”, acrescentou.

- Publicidade -

Caso vem sendo abordado nas redes sociais e vídeos no YouTube

Por enquanto o único fato realmente confirmado é que o homem foi agredido. Nas redes sociais a família mostrou os ferimentos e que inclusive os agressores cortaram o cabelo da vítima, que por possuir deficiência intelectual tem dificuldade de fala.

A família informou que ele saiu para trabalhar (ele trabalha em uma oficina) por volta de 9h, deveria retornar ao meio-dia para almoçar, voltaria ao trabalho e depois retornaria para casa, mas que nada disso aconteceu. 

O homem foi encontrado recebendo atendimento médico no Pronto Atendimento (PA) do Bairro da Barra, já no fim da tarde de sexta. 

“Estamos investigando tudo, sem acusações por enquanto até ter as provas em mãos, mas a revolta de todos é gigantesca com o que aconteceu”, informaram os familiares através das redes sociais.

Amigos dele estão divulgando o caso em seus canais no YouTube e já acumulam muitas visualizações.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -