- Publicidade -
- Publicidade -
24.4 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Festival da Canção de Balneário Camboriú chega em sua 12ª edição: relembre os campeões

O primeiro vencedor do Festival (2011) foi Tom Custódio, que na época tinha 20 anos e estudava Psicologia na UFSC

O Festival da Canção de Balneário Camboriú inicia na próxima quinta-feira (23), com 30 canções participantes (saiba tudo aqui), mas uma grande trajetória foi traçada até aqui, com muitos músicos sagrando-se campeões. 

Nesta reportagem, o Página 3 relembra alguns dos vitoriosos. Hoje, o Festival acontece no Teatro Municipal Bruno Nitz, mas inicialmente era no Centro de Eventos Itália (Cine Itália). 

Muita coisa mudou nestes 12 anos

A presidente da Fundação Cultural de Balneário Camboriú, Denize Leite, disse que da primeira edição até hoje muita coisa mudou – principalmente o reconhecimento do Festival.

“Vemos a importância ao longo dos anos até pela própria postura dos participantes do Festival. Estou há três anos como gestora da pasta, percebemos intérpretes que vinham só com voz e violão e agora já trazem banda com seis componentes. A cada ano buscamos melhorias, justamente pelo grande impacto que o evento tem”, diz.

- Publicidade -

Denize pontua que há inclusive talentos sendo reconhecidos que vieram do Festival, como Bryan Behr, que foi finalista do evento de Balneário em 2017 e irá se apresentar na final deste ano – ele vem conquistando uma carreira nacional e inclusive neste ano foi indicado ao Grammy Latino. 

“O Festival realmente reúne muitos talentos e por isso nos aprimoramos ano a ano também na execução e parte técnica. O próprio incentivo no aumento da premiação também é significativo, valoriza o artista, e tem sido uma grata surpresa as entregas de todos artistas que vêm participando”, comenta.

A presidente da FCBC salienta também que há artistas que se inscrevem em todas as edições e que já participam há muitos anos. Denize acredita que esse prestígio vem exatamente porque o Festival valoriza o artista que compõe e trabalha na letra e arranjo da música. 

“Vejo que nosso Festival vem com um nível técnico que a cada ano melhora, cada ano fica mais difícil a triagem e também para os próprios jurados. Nos deixa felizes e gratos ver que a cada ano sobe o nível. Com certeza o público pode esperar três noites de grandes espetáculos para todos que forem prestigiar”, completa.

Relembre os ganhadores do Festival da Canção de Balneário Camboriú

  • 1ª edição (2011): 1º lugar – “E agora, Tião?”, de Tom Custódio; o segundo lugar ficou com Juan Daniel Irsenhagen, que teve sua canção “Por ondas e coxilhas”, interpretada por Vitor Amorim e banda; e João Batista de Oliveira (Juan Oliveira) ficou em terceiro com canção “Catarinear”
  • 2ª edição (2012): 1º lugar Quando se dá se ganha”, composta por Jean Phellipe Zimmermann Bitencourt; 2º lugar “Doce lembrança”, de Leandro Giasson Ferreira e o 3º para “Bailarina descalça”, escrita por Luciano da Silva Candemil
  • 3ª edição (2013): 1º lugar – Canto para a vida inteira, de Martin Sebastian Fantin; 2º lugar Um canto sem fronteiras, de Juan Daniel Isernhagen; 
  • 4ª edição (2014): 1º lugar A vida à minha maneira – banda Bad Behavior; 2º lugar Alma de palanque, com letra de Ezequiel Barrios da Silva, Márcio Rodrigues e Bruno Cavalheiro; 3º lugar ‘Esse amor’, Denise Cristina Luciane;
  • 5ª edição (2015): 1º lugar Valsa Iluminada, de Ricardo Pauletti; 2º lugar Pensamento Forte, de Ubiratan Mattos Tives
  • 6ª edição (2016): 1º Lugar: Peixes Afogados – Maloka Nunes; 2º Lugar: É Ouro Meu – Braion Johnny Zabel/Brass Groove Brasil; 3º Lugar: Calmaria, de Bruno Kohl e Edu Colvara
  • 7ª edição (2017): 1º lugar Tá – Gregory Branco Haertel; 2º lugar Bem Perto das Flores – Juan Daniel Isernhagen; 3º lugar Mitologia – Srefanie Yza Nunes
  • 8ª edição (2018): 1º lugar Sempre Mais – Brass Groove Brasil e Mercia Meruk; 2º lugar Sambaqui – Ubiratan Matos e Banda TerrAvista; 3º lugar Motim – Bia Barros e Rafael Calegari
  • 9ª edição (2019): 1º lugar Caçador de Níquel- Banda TerrAvista; 2º lugar Cordel das Flores – Rivia Mickaelly; 3º lugar Todo meu nascer do sol – Vitor Soltau;
  • 10ª edição (2021): 1º lugar Eu também sou do mato – Vê Domingos Neto; 2º lugar Tenho confiança na gente do Sul – Juan Daniel Isernhagen; 3º lugar Deusa Música – Elisa Maria Cordeiro
  • 11ª edição (2022): 1º lugar Acaso – Rizzih; 2º lugar Brasil do Avesso – Micael Graciki; 3º lugar Gente Bem-Amada – Gandhi Martínez.
- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -