- Publicidade -
21.7 C
Balneário Camboriú

Mala Direta, por Jonas Ramos

TEMPORADA 1

Depois de passarmos por tempos difíceis e vivermos uma pandemia que colocou o mundo todo de joelhos, e que ceifou mais de 600 mil vidas, aí incluídos pessoas queridas como o saudoso Júlio Tedesco e tantos mais, avizinha-se uma perspectiva de dias melhores. Aos poucos e com o aumento do número de vacinados (aqueles que pensam no coletivo) a vida vai voltando ao normal. Como consequência deveremos ter uma temporada com bastante gente, especialmente entre o Natal e o a primeira semana de janeiro. A procura por hospedagem nesta época já atinge níveis das grandes temporadas. Toda classe de empresários da cidade espera avidamente por colocar o caixa em dia. Que seja uma temporada de exploração do turismo e não do turista.

TEMPORADA 2

 A espera da vinda de um grande número de turistas em razão da liberação dos espaços públicos, eventos etc., traz consigo a preocupação com a segurança, água, energia, coleta de lixo e abastecimento de produtos que devem gerar um consumo recorde. A praia com sua faixa de areia alargada é a grande atração do momento e medidas preventivas de segurança já estão sendo implementadas e merecem atenção redobrada. O sucesso do alargamento depende das condições seguras do espaço da areia e do mar. Iremos passar por uma avaliação rigorosa por parte da população, afinal o novo sempre traz surpresas. A hora requer muita competência das autoridades públicas.

VITRINE

  • A piada que corre solta pela cidade é que que em função do alargamento a briga vai ser decidir quem vai buscar o milho e o churros na calçada. Outros já dizem que consideram pra fins de saúde a caminhada da calçada até a faixa de areia.
  • As redes de beach tênis que haviam tomado conta da Barra Sul e se estenderam por toda a praia, invadindo o espaço público, como privado, coma complacência do poder público, devem agora ter um regramento mais rígido, a fim de permitir que as demais pessoas possam usar o espaço público com igualdade. Esporte é saúde, mas com ordenamento.
  • Prefeito Fabrício de Oliveira está em Dubai participando de uma bolsa de negócios e tem falado com gente importante do mundo Business. Pra ficarmos cada vez mais com a cara de Dubai só falta um Xeique Árabe por aqui. Quem sabe, afinal com o preço do barril do petróleo nas alturas, toda grana é bem-vinda.
  • Por muitas vezes envio fotos de buracos nas ruas da cidade pro secretário de obras o competente e abnegado Mazoca. Na maioria das vezes a intervenção é rápida. Tem pequenos buracos espalhados por diversas vias da cidade. A chuva só amplia o problema.
  • Belém Luz mais uma vez se destacou na MTB de 40 KM da Serra do Rio do Rastro, que é considerado como um dos trechos mais duros pros ciclistas, porque exige preparo físico e mental aos atletas. Como eles dizem “é osso duro”. Ela chegou em primeiro lugar com um tempo de 2h03m51s. Belém diz que ama a energia com a montanha e se sente conectada com Deus e a natureza. Valeu campeã.
  • A chamada terceira via que está sendo construída como opção a Lula e Bolsonaro tem no ex-juiz Sergio Moro seu maior expoente. Moro que atualmente mora nos EUA está no Brasil em conversa com partidos políticos e estuda entrar na disputa presidencial. De todos que se apresentaram até o momento é o único que reúne as condições mínimas pra enfrentar os dois candidatos favoritos. Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul e João Dória, governador de São Paulo ainda sonham com a candidatura e vão brigar nas prévias do PSDB. É aguardar pra ver.
  • As pessoas estão se questionando porque um empresário do porte de Luciano Hang anda metido no meio da política. Luciano é conhecido por suas habilidades como empresário e por seu jeito simples de tocar suas empresas e lidar com os funcionários e clientes. A resposta parece simples, e tem explicação nos livros de história e até contemporâneos. Depois de conquistar tudo que o dinheiro possibilita, só lhes resta ou lhes falta o poder na sua maior plenitude. Ou seja, como disse uma vez o experiente Jorge Bornhausen, que conhece como poucos o jogo do poder “ o dinheiro pode quase tudo, o poder um pouco mais”. OBS: as palavras são o entendimento desse escriba de uma conversa há muitos aos num jantar no Marambaia Hotel, juntamente com o já falecido, ex-prefeito Harold Schultz.

ESSE ANO FAÇA CERTO. TOME VACINAS REGULARMENTE.
FAÇA A SUA PARTE.


- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -