- Publicidade -
22.8 C
Balneário Camboriú
Vilton Santos
Vilton Santos
Poeta criador do projeto Rimas e Versos da Alma. Apresentador do programa Papo de Poeta. Escritor na revista Perfil com a coluna Liderança com Alma. Colunista no Jornal Página3 com as colunas Liderança com Alma e Poesia que Inspira. Presidente da CDL de Balneário Camboriú.
- Publicidade -
- Publicidade -

Se Eu Morrer Amanhã _

Na primeira edição fiz a minha apresentação, falando da importância da poesia em minha vida.

Agora vou começar a compartilhar minhas composições.

Estarei sempre trazendo um poema e descrevendo o motivo que o inspirou e qual mensagem quero transmitir com ele.

E na sequência o apresentarei no formato de videopoema – com minha declamação, trilha sonora e imagens.

A primeira poesia é uma composição recente chamada “Se Eu Morrer Amanhã”.

A palavra “legado” tem aparecido de forma recorrente em minha mente nos últimos tempos.

Que marcas teremos deixado em nossa passagem pela terra se hoje for nosso último dia por aqui?

Esse é o objetivo do poema “Se Eu Morrer Amanhã”: provocar um nó na garganta, para que haja uma reflexão sobre o sentido que cada um de nós está dando à sua vida.

O que verdadeiramente estamos deixando como legado de nossa existência?

Como conseguiremos continuar vivendo mesmo após nossa partida?

Se fizermos realmente nossa jornada valer a pena, continuaremos vivendo através de nossas obras, exemplos e feitos.

Seremos lembrados pelas pontes que construímos, pelas pessoas que inspiramos e pelo bem que fizemos.

Boa reflexão a todos…

SE EU MORRER AMANHÃ

E se eu morrer amanhã?

Como serei verdadeiramente lembrado?
Irei de alguma forma permanecer?
Qual terá sido o meu legado?
Será que irão logo me esquecer?
Quantas almas terei impactado?
Dirão que fui alguém que soube viver?
Quantas mentes terei inspirado?
Continuarão a história que comecei a escrever?

E se eu morrer amanhã?

Quanto bem ao próximo terei feito?
Exultarão as pontes que ergui um dia?
O que falarão a meu respeito?
Pronunciarão meu nome com alegria?
Vão recordar aqui desse sujeito?
Lerão artigos de minha autoria?
Minhas palavras ecoarão de algum jeito?
Seguirão lendo minhas poesias?

E se eu morrer amanhã?

Vou lhes dizer pra mim como vai ser
Partirei feliz e com uma certeza
Dei o melhor de mim em minha jornada
Curti intensamente a vida e sua beleza
Me entreguei totalmente à mulher amada
Tive grandes amigos sentados à mesa
Com quem dei largas e boas risadas
Sempre tratei minha história com gentileza
Por isso partirei em paz, com a alma lavada

Abraços poéticos

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -