- Publicidade -
27.7 C
Balneário Camboriú

Situação do Centro de Eventos de Balneário Camboriú ainda sem definição

Políticos e empresários pedem explicação ao governo de SC

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

A demora em uma definição para abertura do Centro de Eventos Júlio Tedesco, que segue com o edital de concessão suspenso desde agosto, está causando aflição na sociedade organizada de Balneário Camboriú, especialmente nos setores relacionados ao turismo. 

Nesta semana, por iniciativa do vereador Nelson Oliveira, que assumiu uma vaga até novembro, empresários da cidade que representam várias instituições envolvidas nesse assunto, como Acibalc, CDL, Ampe, BC Convention, OAB, Acbic, Sinduscon, Sindilojas e Sindisol, enviaram ofício ao governador Carlos Moisés, pedindo sua interferência nesta situação que se arrasta há vários meses.

Relembre 

No início de agosto o Tribunal de Contas do Estado confirmou por unanimidade dos presentes (seis dos sete integrantes) a suspensão da concessão do empreendimento à BC Eventos, representada pelas empresas Insight Engenharia e Quality Empresarial.  

As empresas e a Santur tinham 30 dias (prazo encerrou em 2 de setembro) para apresentarem justificativas, o que aconteceu. A última informação divulgada pelo TCE foi de que o processo está com o Ministério Público de Contas (MPC). 

BC Convention 

- Publicidade -

A presidente do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau (BC Convention), Margot Rosenbrock Libório considera positiva a iniciativa de enviar o ofício ao governador Carlos Moisés, mas sabe que para ele [Moisés] tomar alguma decisão é preciso que o TCE emita o seu parecer. 

“Hoje, toda a questão é com o TCE, se nos encontrássemos com o governador ele iria dizer isso, mas é positivo o envio do ofício porque após isso quem pode dar agilidade e resolver o processo é o Governo do Estado. Eu disse também que, se o Governo de SC abrir uma linha de trabalho, com o objetivo de construir um novo edital, um edital adequado ao atual cenário, o Convention está disposto a colaborar e até quem sabe a contratar um profissional que ajude a fazer um trabalho mais ágil de revisão e correção do edital”, destacou. 

Margot pontuou que para o trabalho andar é preciso que o Governo do Estado determine interlocutores na Santur, SC Parcerias e em Balneário, para que o trade da cidade ajude a construir o novo edital – caso o consórcio BC Eventos realmente perca a concessão, o que ainda não foi definido. “Precisamos de autorização do Governo, para então conversar e abrir as possibilidades. Sabemos que o funcionalismo público tem muitas tarefas e como é tão importante para Balneário, região e setor de eventos, se for uma solução queremos colaborar e contratar um profissional externo para essa construção de novo edital, fazemos uma força-tarefa, mas hoje dependendo da resposta do TCE”, acrescentou. 

BC está deixando de arrecadar R$ 20 mi/mês 

- Publicidade -

A presidente do BC Convention contou ao Página 3 que, junto com a assessoria do Sinduscon, fez uma conta e avaliaram que Balneário Camboriú está deixando de arrecadar pelo menos R$ 20 milhões/mês com o Centro de Eventos fechado. 

“Pensamos da seguinte forma: se o Centro de Eventos já estivesse funcionando, dentro do atual cenário, realizando quatro eventos mês, e pode até ser mais, mas pensando em quatro e calculando cada evento com quatro mil pessoas e que essas pessoas fiquem três dias na cidade, com gasto médio diário estimado (dados do Ministério do Turismo) de U$ 85 dólares (R$ 463) por pessoa, dá mais de R$ 22 milhões (R$ 5, 5 milhões por evento). É uma estimativa, pode ser para mais ou para menos, mas é um valor considerável para a atual situação, considerando a pandemia. Fora todos os serviços que realizar um evento demanda”, salientou. 

“Dependemos do tão sonhado Centro de Eventos funcionando” 

O secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Geninho Góes, foi procurado pelo Página 3 para saber como está a situação. Ele disse que considera positiva a iniciativa de enviar ofício ao governador. 

“Acredito que toda movimentação é importante, já que o turismo de eventos gera impactos econômicos em inúmeros segmentos, é justo que as entidades compreendam e se envolvam, afinal toda a cidade ganha”, explicou. 

Geninho lembrou que o prefeito Fabrício Oliveira esteve pessoalmente na Santur e no TCE ainda em agosto [relembre aqui] para que o processo seja agilizado. 

“Então percebo que tanto o Poder Público municipal quanto a sociedade organizada estão envolvidos no processo e desejando a solução. A nossa temporada de verão promete ser próspera, mas dependemos do tão sonhado Centro de Eventos funcionando para ter mais um apelo para atrair turistas para a nossa cidade. Compreendo que o trade turístico da cidade vai além daquele que atende o turista, aqui todos ganham com a atividade, é justo que todos participem”, completou. 

Vereador espera resposta do governador neste mês 

O vereador suplente Nelson Oliveira informou que enviou o ofício na quinta-feira e que buscou assinaturas de entidades que sempre batalharam por este Centro de Eventos, sem bandeiras partidárias. 

“Já estamos pensando que caso tenha uma decisão contra a homologação do consórcio BC Eventos, temos que começar a construir o ideal, precisamos pensar no que pode ser corrigido no edital, tanto que o BC Convention já se propôs a contratar um profissional para isso”, disse. 

Oliveira relatou que foi procurado pela deputada Paulinha, que soube do envio de seu ofício, e ela se propôs a ajudar a conseguir uma agenda com o governador Carlos Moisés ainda neste mês, até o fim do mandato de Nelson como suplente.

“Ela disse que entende a urgência e quer nos ajudar a resolver isso tudo o quanto antes. Comentou que a fila de espera por uma agenda com o governador está três meses atrasada, mas que como o assunto é emergencial, vai tentar nos ajudar”, afirmou. 

Segundo o vereador, os empresários também estão trabalhando com a possibilidade de a BC Eventos ser homologada e, dentro disso, querem alinhar para retornar com a captação de eventos. 

“O objetivo é que o Centro de Eventos abra logo, para começarmos a utilizar essa importante ferramenta que vai ser um divisor de águas para Balneário Camboriú e região. A cidade precisa estar preparada para o Centro de Eventos – na pandemia nasceram muitas empresas, as pessoas estão procurando novos serviços. O objetivo é abrir as portas para a sociedade civil organizada e sair de cena, porque eles têm propriedade para tocar esse assunto”, finalizou.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -