- Publicidade -
- Publicidade -
17 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Do-in, a terapia oriental da auto massagem, que alivia as dores do corpo e da mente

Uma parceria entre o Instituto de Psicologia Sentir e o médico homeopata e acupunturista, Marco Giostri, está oferecendo a oportunidade de praticar Do-in, uma técnica milenar de origem oriental que utiliza a automassagem, para aliviar dores, agudas ou crônicas do corpo e da mente, como estresse, ansiedade e depressão.

Desde junho está em formação um grupo, que se reúne todas as quartas-feiras, das 8h30 às 10h, durante 90 minutos, no Instituto Sentir, para receber instruções do especialista no assunto, Marco Giostri.

Dr.Marco Giostri (Foto Marlise Schneider Cezar)

Ele explica, mostra e orienta como cada um deve fazer a auto massagem em seu corpo, indicando os pontos de dor e como tocá-los para amenizar os sintomas.

- Publicidade -

“Tenho especialidade em homeopatia e acupuntura desde que me formei há 42 anos. Os mesmos pontos que utilizamos colocando agulhas na acupuntura são pontos que podemos massagear manualmente e obter bons resultados”, disse Marco.

Com base em sua experiência, Marco afirmou que ‘geralmente funciona muito bem’ e que a automassagem é um complemento do tratamento que resulta em menos remédios.

As principais queixas que chegam nas reuniões do grupo – que são abertas – são as dores.

“A demanda principal são as dores, nas costas, no joelho, nos punhos, no pescoço, e essas massagens ajudam a conviver melhor com essas dores, além de aliviar as dores, também reduz o uso de medicamentos, principalmente analgésicos, anti-inflamatórios e antidepressivos. Também chegam aqui problemas relacionados à saúde mental, como ansiedade, depressão, o que é uma realidade mundial que afeta as pessoas”, disse o médico. 

Benefícios são muitos

“O Do-In, ou auto massagem, promove uma sensação de bem-estar físico e mental e proporciona alívio rápido a diversos sintomas agudos e auxilia no tratamento de doenças crônicas, como dores de cabeça, lombalgias, náuseas, azia, dores de estômago, cistites, cólicas menstruais, ansiedade, depressão. O método consiste em pressionar pontos localizados logo abaixo da pele (determinados pela teoria dos meridianos chineses), provocando uma resposta de equilíbrio do organismo”, segue o especialista.

Sem contra-indicação

O Do-In estimula o autocuidado, a autonomia e a autopercepção das pessoas. A técnica é simples, alivia tensões musculares, promove relaxamento e bem estar e melhor: não tem efeitos colaterais

“É conhecimento popular…eu te ensino e você pode praticar a hora que quiser, não precisa supervisão e qualquer pessoa pode fazer, inclusive crianças”, afirmou.

- Publicidade -

Espaço de troca

Marco convida as pessoas para participar de uma sessão, porque além de aprender coisas que podem ajudar a saúde, sempre tem uma troca entre o grupo.

“Todos nós conhecemos alguma coisa importante para ajudar o outro. Aqui é um espaço de troca, auto ajuda, da ajuda da coletividade. Se puder vir uma vez, é bom, se puder vir toda quarta-feira, é melhor ainda, porque não estamos nessa terra para sofrer, temos uma missão muito maior, que é ajudar os outros”, enfatizou Marco.

Técnica do ‘copo cheio’

Durante as instruções um termo chamou atenção: técnica do copo cheio. Marco explicou:

“Ao longo da vida a gente vai acumulando problemas, se tensionando, se preocupando e isso vai passando para o corpo. Quando começa uma dor, é um copo que está extravasando, vai enchendo com tensão muscular e quando extravasa vem a dor, que vem para chamar atenção, ‘olha o copo tá cheio, vamos rever e achar o que está acontecendo”.

Instituto Sentir: espaço sempre aberto

Luciano e o médico Giostri no Sentir (Divulgação/Instituto Sentir)

O coordenador do Instituto Sentir, o psicólogo e ator, Luciano Estevão, disse que com a parceria do médico homeopata Marco Giostri, que administrou durante anos um grupo no SUS em Itajaí, foi possível abrir esse espaço em Balneário Camboriú em junho.

“O projeto do Do in foi criado pelo Dr. Marco que já é parceiro do Instituto Sentir há muito tempo. Em 1999 ele ministrou o primeiro curso de Do In no Instituto. E agora retomou a parceria com um grupo aberto. Ele demonstra nele mesmo, mostra os pontos e cada um aplica em si a massagem”, disse Luciano.

Como fazer para participar?

Segundo Estevão, o número de participantes é limitado devido ao espaço. Podem participar até 20 pessoas.

Os encontros são gratuitos. Mas fazemos um convite de levarem um quilo de alimento não perecível ou um livro ou um agasalho, que serão distribuídos para famílias que necessitam.

Inscrições e mais informações: (47) 988979559

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -