- Publicidade -
15.4 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Dengue é doença do ano todo, mas aumenta no verão porque o mosquito gosta de calor e chuva

As doenças transmitidas pelo Aedes aegypti (Dengue, Zika e Chikungunya) não escolhem estação, mas no verão os casos aumentam, porque a combinação de temperatura elevada e chuvas, agrada qualquer mosquito e a proliferação destes insetos é inevitável. 

Há muitos anos funciona em Balneário Camboriú o Programa de Combate à Dengue, que faz visitas domiciliares para orientar e eliminar possíveis criadouros e também responde a denúncias da população sobre terrenos baldios ou piscinas sujas.

(Divulgação/PMBC)

A diretora da Vigilância Ambiental, Eliane Guedes Casatti reforça o pedido que faz à população o ano todo:

“É importante que a população cuide de seus imóveis, eliminando os criadouros de mosquitos. Repelente ajuda também na proteção e é facilmente encontrado em farmácias e supermercados”, disse.

Este ano Balneário Camboriú registrou um caso importado de dengue, de um morador que contaminou-se no Paraná. Chikungunya e Zika não tiveram casos esse ano.

“Em Balneário Camboriú no ano de 2021 e em janeiro de 2022 não houveram casos graves de dengue, reforçou Eliane, alertando que os sintomas são parecidos com outras infecções virais, como a Covid-19 e para saber se é Dengue, Zika ou Chikungunya, somente através de exame de sangue, solicitado pelo médico.

Sintomas

A veterinária da Vigilância Ambiental, Helena Giselle Alves Claudino, explicou que os principais sintomas são febre alta, dor de cabeça, dor no corpo, dor intensa nas articulações que pode causar limitação dos movimentos, dor atrás dos olhos, manchas avermelhadas pelo corpo com coceira, náuseas e vômitos. 

“Os sintomas podem aparecer até 14 dias após a picada do Aedes fêmea. É necessário procurar atendimento médico quando esses sintomas estiverem persistentes”, recomendou.

Animais peçonhentos

.

(Divulgação/Secom)

Helena explicou que no verão também aumenta o atendimento nos hospitais de acidentes com animais peçonhentos.

“Com o aumento do número de turistas na região e a busca por passeios como trilhas podem ocorrer o aumento por acidentes com cobras ou outros animais peçonhentos”, afirmou. 

Os sintomas podem ser variados dependendo do animal envolvido no acidente. Em caso de acidente com cobras, escorpiões, lagartas ou outros animais venenosos, devem procurar o atendimento imediatamente. “Esses animais não devem ser manipulados para evitar assim mais acidentes. Para identificação do animal uma foto pode ser suficiente. Como prevenção aos acidentes fazer trilhas apenas com roupas e sapatos adequados e em locais conhecidos e demarcados. Sempre respeitando os animais ali presentes”, recomendou a veterinária da Vigilância Ambiental.


- Publicidade -
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: