- Publicidade -
24 C
Balneário Camboriú

Gramado e Canela: cidades gaúchas têm turismo o ano todo e podem ser exemplos para Balneário

As cidades Gramado e Canela, vizinhas e localizadas na serra gaúcha, conquistaram o que Balneário almeja: ter turismo de qualidade o ano todo. Quem vai para a região já deve ir preparado para gastar – basicamente todos os atrativos turísticos são da iniciativa privada, pensados de forma lúdica e que atraia os visitantes, e isso gera economia para a cidade. A repórter do Página 3, Renata Rutes, esteve em Gramado recentemente e preparou este artigo especial. Acompanhe as dicas da jornalista: 

Canela (foto Getty Images, iStockphoto)

“Gramado e Canela são cidades que impactam – você se sente em uma vila europeia, em um cenário de filme – os prédios, bem menores do que os de Balneário, possuem uma arquitetura que conversa entre si, lembrando o estilo enxaimel em sua maioria. 

Estive lá em um final de semana considerado de baixo movimento (entre os dias 17 e 19 de setembro) e me surpreendi com o movimento pela cidade – o que se dá também porque as ruas principais são bem menores em extensão do que as avenidas Brasil e Atlântica é claro, mas ainda assim havia fila de espera nos restaurantes. 

Algo que vale ser destacado é a consciência de que a pandemia ainda não acabou – na cidade, muito diferente de Balneário, 99% das pessoas seguem usando máscara na rua [e em estabelecimentos, é claro!] e carros de som passam lembrando que o vírus exige cuidado e pedindo respeito às normas sanitárias – tanto pelo centro da cidade quanto em atrativos, como no Lago Negro”. 

Mesmo em um final de semana chuvoso, Gramado é linda (foto Renata Rutes)

O famoso chocolate quente com marshmallow é maravilhoso (foto Renata Rutes) 

Preços são altos, mas condizentes com a qualidade 

“Quem fala que Balneário é uma cidade cara pode se surpreender com os preços das cidades, mas a qualidade também é inegável. 

Eu e meu marido, o designer Daniel Nardes, provamos um chocolate quente com marshmallow em um restaurante chamado Casa da Velha Bruxa [foto], situado na avenida principal, a Borges de Medeiros. A bebida custou R$ 18,00, o preço vale, exatamente por não se tratar de um simples chocolate quente que mais lembra um achocolatado – muito pelo contrário! Sendo assim, fica o ponto: pode até ser caro, mas precisa valer a pena”.


Atrativos:
muitas opções! 

.

Renata no Minimundo foto Arquivo pessoal

“Sobre os atrativos – há muita opção, e para conhecer a maioria exige tempo. Em um final de semana, mesmo com roteiro pronto, conseguimos visitar poucos – destaque para a Catedral de Pedra (tanto durante o dia quanto à noite), o famoso Minimundo (que é atualizado constantemente, inclusive com os mini personagens usando máscara e conscientizando para a vacinação contra a Covid) e a fábrica de chocolate da Caracol (ingressos custam cerca de R$ 30). 

Na última visita, em 2019, visitamos a fábrica da Lugano, que agradou mais (ingressos R$ 28 infantil e R$ 36 adulto).

Ah! Vale passar pela famosa Rua Torta e fazer uma foto.

O casal na famosa Rua Torta, que atrai muitos turistas (foto Arquivo pessoal)

Para famílias com crianças a diversão é garantida – há muitos museus, como o de Museu de Cera Dreamland (ingressos custam R$ 140), parques temáticos (como o da Florybal – ingressos R$ 98 inteira e R$ 49 meia; Fantastic House – ingresso adulto R$ 69,90 antecipado via https://www.fantastichouse.com.br/, Snowland (R$ 159,00 a partir de 12 anos via www.snowland.com.br e Vale dos Dinossauros, ingressos custam R$ 90), o famoso Lago Negro (para visitar é gratuito, mas o pedalinho custa a partir de R$ 50) e a mais recente, Skyglass Canela (ingressos a partir de R$ 55 – estudante e R$ 100 – adulto, pelo site www.skyglasscanela.com.br), uma passarela de vidro – esse não visitamos, mas os comentários nas redes dizem que a experiência é única”. 

Snowland foto Divulgação; Skyglass (foto Divulgação)

Gastronomia 

Gramado possui o famoso Hard Rock (foto Renata Rutes)

“A gastronomia também é variada! Desde restaurantes na famosa Rua Coberta, como pelo centro de Gramado. Os atendentes convidam a entrar, muitos têm menu já para você conferir se vale a pena ou não, e fica a dica: procure na internet antes. 

Gramado possui uma unidade do famoso Hard Rock, que atrai muitas pessoas pela fama internacional da casa – que conta com apresentações musicais e artísticas diariamente. Há desde opções de café colonial (há a partir de R$ 80 por pessoa, mas há mais caros), massas, fast food, churrasco, japonesa… para todos os gostos!

Toca da Bruxa, rodízio temático fica em Canela (foto Divulgação)

Um dos fortes de Gramado e Canela são, assim como Balneário, os seus rodízios de pizza. A cidade conta principalmente com pizzarias temáticas, que divertem as crianças. 

Em Gramado há uma muito famosa baseada na franquia Harry Potter – mas o valor surpreende: R$ 200 por pessoa. Já na vizinha Canela há uma também focada no universo lúdico, a Toca da Bruxa, por um valor um pouco menor (R$ 89). Ou seja, quem quer economizar, deve pesquisar”.


Secretário de Turismo de Balneário opina 

Natal Luz de Gramado é conhecido nacionalmente (foto Prefeitura de Gramado)

Gramado e Canela recebem muitos visitantes tanto em feriados como a Páscoa, quando as cidades recebem decoração especial (com o plus da fama pelos chocolates), no inverno – o frio que faz atrai muitos visitantes [neste ano ainda nevou!] e agora – começando neste mês de outubro – com Natal Luz de Gramado, famoso nacionalmente. Ou seja, turismo o ano todo! Balneário pode se inspirar… 

O Página 3 procurou o secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Geninho Góes, para opinar sobre as cidades gaúchas. Ele disse que as conhece há 30 anos e que vai ‘seguido’ para lá. 

“É uma região que vem de crescimento constante, a principal economia deles é o turismo, e como a cidade é mais ‘concentrada’, com suas avenidas bem menores do que as de Balneário, é mais fácil de decorar também. Não é como aqui, uma cidade com mais de 120 mil habitantes e que recebe um milhão de turistas no verão”, diz. 

Geninho vê que os sentidos são favorecidos em Gramado e Canela – o clima favorece, principalmente no inverno.

“Porém, a maioria dos atrativos são da iniciativa privada. O que é gratuito lá? Fizemos as contas, na Secretaria de Turismo, e para conhecer os atrativos de Balneário daria R$ 600 (foto abaixo), lá seria bem mais. Os preços são mais caros. Balneário é para todos os bolsos”, afirma. 

Porém, o secretário salienta que não gosta de comparar destinos, e que é positivo haver mais opções e ter elas para inspirar Balneário. 

“Realmente é uma cidade charmosa [Gramado], e é um ícone do turismo brasileiro, junto com Balneário e Floripa está entre os três destinos turísticos mais desejados do país, segundo pesquisa divulgada pelo Booking”, acrescenta.

Tabela com o preço dos atrativos de Balneário, em Gramado os valores são, em sua maioria, superiores (foto Sectur BC) 

Questionado se o Natal Luz de Gramado estará inspirando o Natal de Balneário – que neste ano começará mais cedo, já em 30 de outubro, Geninho diz que são eventos diferentes.

“Balneário é maior, e em Gramado eles respiram o Natal, é a temporada deles. Gramado tem no turismo a mola propulsora, mostra que qualquer lugar com investimento pode ser turístico, mas que exige infraestrutura e apoio da iniciativa privada com a criação de atrativos turísticos. Mesmo tendo atrativos naturais, como as nossas praias, precisamos de mais. Para ser turístico, precisa de vocação, e Gramado construiu isso, é um parque de diversões a céu aberto, tudo muito lúdico”, completa.


- Publicidade -
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -