- Publicidade -
17.6 C
Balneário Camboriú

Nova Praia Central será principal atração do verão

Prefeitura quer mostrar um trecho da urbanização

Mais alguns dias e a obra de alargamento da faixa de areia estará concluída. A draga despejou os últimos jatos no final de outubro e agora a empresa responsável está fazendo a retirada dos 440 tubos que canalizaram a areia dentro e fora do mar. 

Depois disso, serão necessários alguns ajustes de terraplanagem, degraus em desnível e o nivelamento da areia com a calçada. A última operação será a aeração da areia.

Esta será a ‘Nova Praia’ da temporada.

A curiosidade e a expectativa agora tem outra direção: a reurbanização da beira mar. A prefeitura planeja aprontar uma ‘amostra’ do que vai ser nesta temporada, mas a finalização de toda orla vai acontecer somente na temporada 2022/2023.

.

“Será um espaço para pessoas”

(credito – Ivan Rupp)

O engenheiro Rubens Spernau, da assessoria do prefeito Fabrício Oliveira, acompanha a história do alargamento há pelo menos duas décadas. 

No momento, está cuidando de perto a questão da urbanização, aguarda o projeto em andamento no escritório do arquiteto Índio da Costa, contratado pelo Instituto Mais BC e acredita que o desejo do prefeito de apresentar ‘um pedacinho’ do que vai ser feito na Avenida Atlântica, será sim possível ainda neste verão.

.

As primeiras imagens do projeto, apresentadas em reunião realizada em junho deste ano

.

A expectativa 

“Temos o projeto conceitual desenvolvido pelo escritório Índio da Costa que prevê urbanização, mobiliário urbano,  parque infantil, dog park, nova iluminação, drenagem. É um grande arcabouço de urbanização e infra-estrutura urbana e que basicamente mantém as duas pistas de veículos. Queria-se uma terceira via, que seria para o transporte coletivo e uma eventual via para uso de emergência”. 

Um espaço para pessoas

“O restante é tudo calçadão, espaço para ciclovia, para caminhadas, corridas, paisagismo. É um espaço para pessoas,

esse é o conceito geral do projeto”. 

O protótipo

“Desenvolvemos um trecho, porque o prefeito tem intenção de construir um mostruário de um trecho com pouco mais de 200m de extensão, que também serviria para que a gente sinta se esse conceito é o melhor mesmo. Seria uma avaliação, um espaço para as pessoas terem essa experiência com esse novo ambiente que vai se construir ao longo da orla, para as pessoas sugerir, criticar, e nós mesmos podermos avaliar Essa intenção existe, estamos vendo recursos para isso, encaminhamento junto aos órgãos, estamos encaminhando esse protótipo para o Serviço de Patrimônio da União e para o Instituto do Meio Ambiente (IMA) ter conhecimento também. Hoje não temos um projeto final. assim que tivermos ele será disponibilizado para a sociedade”.


.

“Não houveram alterações significativas na questão ambiental”,
diz secretária do Meio Ambiente Maria Heloísa

.

(credito da foto – Arquivo Pessoal)

A secretária do Meio Ambiente de Balneário Camboriú, Maria Heloísa Furtado Lenzi disse que o monitoramento indica que ainda não houve nenhuma alteração significativa na questão ambiental, provocada pelo alargamento da faixa de areia, além daquelas indicadas nos estudos realizados.

“Estou falando de alterações inerentes das atividades de dragagem  e que cessaram com a finalização do bombeamento, como o aumento da turbidez da água e a emissão de ruídos. A areia já está clareando e é esperado que a água do mar também fique mais clara por conta da coloração do grão de areia”, detalhou.

A secretária também falou sobre notícias que viralizaram sobre ‘tubarões’ e o planejamento para ocupação da faixa alargada. Acompanhe:

Os ‘visitantes’ (cações&outros)

“Melhor seria perguntar sobre nossos “residentes” (risos). Na verdade foram apenas duas visualizações: um vídeo no molhe da Barra Sul e um vídeo noturno que parece ser em Balneário Camboriú. 

São espécies que já ocorrem aqui sem nunca ofertar risco ou causar acidentes e foram visualizadas nestes dois momentos. Sua aparição da zona de arrebentação de fato pode estar relacionada as atividades de dragagem, visto o barulho e a suspensão de nutrientes na água, mas isso apenas fez com que pudéssemos ver quem sempre viveu no nosso litoral. Agora já devem ter voltado para águas mais profundas. O que ocorreu de fato foi um vídeo muito irresponsável, que o próprio autor apagou de suas redes sociais,  mas que viralizou e criou um mito de que houve um ataque. Isso inflamou a mídia”. 

Ocupação da nova praia

“Que todos aproveitem  o espaço para curtir com a família e amigos respeitando as atividades que o código de postura e conduta impõe a todos nós. 

O prefeito solicitou que as secretarias envolvidas em atividades na praia elaborem um plano de ação para o regramento das atividades e para que as metas do Projeto Orla possam ser implantadas. Estamos trabalhando neste sentido. Certamente teremos algumas mudanças neste sentido mais à frente.

Programa de ação na nova praia

“Lançamos um edital de cessão de espaço público para o desenvolvimento das atividades de educação ambiental do Projeto Praia Limpa. Queremos ampliar o número de barracas e monitores por isso abrimos espaço para três lotes com barracas na Barra Sul, norte e centro. Assim pode haver mais de uma empresa arrematando  os lotes para desenvolver várias atividades educativas”.


.

“O novo perfil praial está sendo remodelado”

Fernando Diehl (Agência Alesc)

O oceanógrafo Fernando Diehl, especialista em assuntos do mar, sócio do Grupo Acquaplan que prestou consultoria ambiental ao projeto do alargamento, acompanhou  passo-a-passo da obra. 

Nesta reportagem Fernando fala sobre o cenário ‘pós-alargamento’ e recomenda que salva vidas devem estar alertas e banhistas devem usar a praia de forma consciente.

O que mudou com o alargamento?

“Primeiramente, o projeto de alimentação da Praia Central aumentou o conforto aos munícipes e claro aos usuários deste importante ambiente. 

A área de recreação da praia foi amplamente aumentada, trazendo mais espaço para os banhistas e adicionalmente trouxe proteção para a orla da Praia Central que não deverá sofrer com problemas de ovêrwash, a inundação da orla fazendo com que a água do mar possa atingir a avenida Atlântica durante os eventos de  maior energia de ondas.

Ainda, haverá espaço para a implantação de novas obras de benfeitoria e lazer, como o alargamento do calçadão, a instalação de pista de cooper e de ciclovia, sendo que hoje tais espaços estão em conflito”.

As conchas despejadas na areia reduziram

Nos primeiros dias da obra, as conchas dominaram a areia da Praia Central (Luiz Carlos de Souza / NSC TV)
A tendência é desaparecerem aos poucos (Luiz Carlos de Souza / NSC TV)

“Na verdade as conchas despejadas na praia, principalmente no início da obra do engordamento, deverão permanecer na praia por um bom tempo. 

Entretanto, a percepção sobre a presença das conchas ou de fragmentos cada vez mais será menor, porque elas deverão ser coletadas pelos banhistas, ou por se misturarem na areia, ou até mesmo por se quebrarem devido ao pisoteamento dos banhistas que frequentam a praia e serem consumidas por processos químicos”.

A praia está mais perigosa para banho?

“Neste sentido, havia uma preocupação inicial que a praia se tornaria uma praia perigosa para o banhista, devido ao aumento da declividade da praia. 

No entanto, o método construtivo utilizado para alimentar a praia fez com que o perfil ficasse muito parecido ao perfil natural da praia, diminuindo os riscos ao banho de mar. 

Claro que a medida que o tempo passar, e os processos morfodinâmicos atuantes sobre a praia agirem, o perfil praial estará sendo compactado e nivelado decorrente das forças das ondas e correntes que atuam sobre o perfil praial, e claro, em atuação direta com a granulometria do sedimentos dispostos nesta nova praia. 

Mas todo o cuidado ainda será pouco nestes próximos meses, pois o perfil praial está sendo remodelado, e desta forma o olhar dos salva-vidas deverá ser muito atuante, bem como a conscientização dos banhistas”.

Recomendações para ocupação na nova praia

“A nova Praia Central, por apresentar novas características, principalmente em sua largura, os banhistas devem sempre cuidar com as características do mar, lembrando que a ausência de ondas não reflete uma praia segura, pois são as correntes marinhas, as correntes de retorno, que são responsáveis pelos casos de afogamento. 

Então, sempre observar as bandeiras e alertas dos salva-vidas e nunca se aventurar em profundidades maiores, mesmo que saiba nadar.

Destaca-se que o novo perfil praial está sendo remodelado”.


- Publicidade -
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -