- Publicidade -
26 C
Balneário Camboriú

O alargamento da faixa de areia foi positivo?

Quem trabalha na Praia Central aprovou

A reportagem do Página 3 esteve nesta semana na praia central para conversar com pessoas que trabalham na Praia Central, para saber se o alargamento agradou ou não. 

Só ambulantes são cerca de 300 que atuam diariamente no local.

A obra impactou e muito, no dia a dia da cidade, e pretende atrair muitos turistas para a temporada de verão, o que está exigindo um novo planejamento de trabalho para os guarda-vidas (já que o mar agora está mais longe) e para a Polícia Militar.

.

OPINIÕES

“Os curiosos vêm para ver como ficou e tudo isso acaba aumentando o nosso movimento”

(foto Renata Rutes)

Kátia Moreira, sócia do Restaurante O Pharol

“O alargamento, de modo geral, já deu para sentir que ajudou a melhorar o movimento – é a fala de vários empresários de Balneário, assim como nós. Os curiosos vêm para ver como ficou e tudo isso acaba aumentando o nosso movimento, e para a temporada certamente também vai continuar influenciando. Até mesmo durante a obra, havia pessoas observando o trabalho da draga. 

O movimento foi desde o início e deve continuar. 

Nós fazemos o atendimento na areia, esperamos poder trabalhar com quatro garçons, antes eram dois, para poder suprir a demanda. 

Certamente a temporada será maravilhosa! Trabalhamos com porções e petiscos, tudo embalado e certinho conforme as normas”.

.

“No próximo ano vai estar irreconhecível, a Balneário de antes não vai mais existir”

(foto Renata Rutes)

Marli Alves Ribeiro, é ambulante há 26 anos na praia central; ela vende saídas de banho

“Eu adoro trabalhar na praia e não sei o que vou fazer quando não puder trabalhar mais, não pelo dinheiro, mas pela distração. Se tornou uma paixão. Não consigo ficar em casa (risos). 

Sobre o alargamento, sei que fazia muito tempo que eles estavam pretendendo fazer! E esse prefeito de agora deu sorte, conseguiu fazer, e realmente está uma maravilha! 

É uma outra praia. Estou falando para todos os turistas: no próximo ano vai ser irreconhecível, a Balneário de antes não vai mais existir, ninguém vai acreditar porque a modificação vai ser estrondosa! 

Já melhorou muito, está complicado só porque a água está longe e às vezes não conseguimos entrar sozinhos com o carrinho, mas é uma coisa que faz parte. 

Para melhorar, tem que ficar ruim primeiro, é como a construção de uma casa. Para mim, está ótimo, excelente. 

Os turistas também estão gostando, antes não tinha tanta gente em novembro, e a praia alargada está incentivando eles a virem. 

No feriado do dia 2 parecia verão, tudo lotado! Nós nem podíamos andar, lotou, lotou, lotou. E está todo mundo achando que vai ser a melhor temporada dos últimos tempos, apesar de que os argentinos não vão poder vir. 

Para mim, até hoje, a melhor temporada foi a de 93, quando comecei. O dinheiro deles valia, vinham muitos. Foi fabuloso, em seis meses fiz a minha vida. Era demais de bom, a cada dia que passava batíamos recorde de venda. Dizem que agora vai ser um grande recomeço, e eu acho mesmo que vai”.

.

Nesta semana, as obras ainda continuavam, com o objetivo de assentar a areia recém alargada (foto Renata Rutes)

.

“Mudou muito, está muito longe a água agora”

(foto Renata Rutes)

Maria Aparecida, 22 anos, trabalha em um quiosque de churros e milho há um ano

Acompanhei desde o começo a obra, muita gente olhava o tempo todo, chamava a atenção. Para nós, que trabalhamos na praia, foi um pouco complicado porque não estávamos ganhando dinheiro, fecharam a praia por um tempo, e a gente teve que ficar parado. Mas agora, para o verão, estamos esperando que venha muita gente de fora, pois já está vindo gente para ver como está ficando e acredito que quando fique tudo pronto as pessoas vão vir de novo. 

Mudou muito, está muito longe a água agora, o que para nós é um pouquinho complicado. 

Vamos precisar contratar mais gente, somos em três pessoas e não vamos dar conta, não, porque agora tem muita faixa de areia! Acreditamos que vão alugar bastante cadeira (R$ 10), guarda-sol (pequeno R$ 30 e grande R$ 50), que vão comprar churros (de R$ 10 a R$ 12 – nos sabores Nutella, chocolate e doce de leite) e milho (na palha R$ 8 e no pratinho R$ 10) também. 

Estamos colocando muita expectativa, eu acho que vai ficar muito lindo, modificou bastante. A água chegava aqui no quiosque e olha agora como está longe! Esperamos que tenha muito movimento e dias de sol”.

.

“Ficou muito bonita, ficou top para o turista, para o vendedor, para o morador, para todo mundo!”

(foto Renata Rutes)

Manoel Ferreira Andrade, conhecido como Manoel do Chapéu, trabalha como ambulante desde 1994

“O alargamento era só promessa! Se o cara quisesse ganhar a eleição para Balneário, bastava dizer que iria alargar a praia e ganhava a política. Foi só conversa fiada. 

E o prefeito que está aí foi lá e realizou esse sonho. 

Os prefeitos passados devem até ficar com vergonha, porque deu certo! O dinheiro vinha, e para onde foi? 

Ficou muito bonita, ficou top para o turista, para o vendedor, para o morador, para todo mundo! 

Quem olha hoje para Balneário, é um paraíso! É outra praia, vai ter espaço para bastante gente, para o vendedor trabalhar e ganhar dinheiro. Ficou uma maravilha.

Todo mundo está gostando, muita gente chega comentando, perguntam como foi feito. E o povo está muito feliz! Para nós ambulantes, temos que caminhar bem mais, mas ficou muito bom porque agora você não vai mais ver aquela aglomeração de vendedores juntos. 

Quando a maré começava a aumentar o vendedor ficava preso, sem poder trabalhar, tinha que vir para cima da calçada porque a água estava batendo em cima, e agora acabou a desculpa de ficar batendo papo. Tem que correr atrás mesmo para trabalhar! A expectativa é temporada lotada!”.

.

“Mudou muita coisa o alargamento, ficou bem melhor, ficou mais bonito”

(foto Renata Rutes)

Ana Paula de Albuquerque, trabalha há 11 anos na praia, em um quiosque de milho e churros

“Eu me lembro quando começaram a falar do alargamento e eu sempre achei uma coisa boa para Balneário, para o turismo e para os moradores. Mudou muita coisa o alargamento, ficou bem melhor, ficou mais bonito. 

Ficou melhor para trabalharmos também, a temporada esperamos que seja bem melhor neste ano também. Ano passado não foi bom, tivemos até um pouco de prejuízo, até por conta da pandemia, mas agora estamos bem otimistas, que vamos conseguir trabalhar e que vai ter movimento. 

Todos os dias as pessoas vêm e se surpreendem, turistas que conheciam antes, eles vêm e elogiam bastante Balneário e a praia. 

Nós somos em cinco na equipe, não vamos precisar aumentar, mas sei que muita gente vai precisar. O preço das nossas cadeiras está em torno de R$ 10, guarda-sol tem três tamanhos (R$ 20, R$ 30 e R$ 40), churros R$ 13 Nutella e R$ 10 doce de leite e chocolate, e milho no pratinho R$ 12 e na espiga R$ 10. Estamos todos felizes com o alargamento, melhorou bastante, a praia ficou mais bonita, estamos bem contentes!”.


Trabalhadores esperam bom movimento e aluguéis de cadeira e guarda-sol para o verão (foto Renata Rutes)

.

Vereadores propõe duplicar quantidade de garçons atendendo na praia

O mar está mais longe e há muito mais areia, por isso restaurantes querem mais garçons atendendo na praia (foto Renata Rutes)

O presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Kurtz e o vereador David La Barrica, assinaram projeto para alterar o aprovado em 2018, que permite que os restaurantes que atendem na praia podem utilizar dois garçons. 

Com o novo projeto, uma solicitação de empresários do segmento da gastronomia, os estabelecimentos poderiam utilizar quatro atendentes cada, considerando que a faixa de areia aumentou. 

“Conversei com o vereador David, que foi procurado por entidades do segmento, como Abres e Sindisol, e achei interessante. De dois para quatro garçons já ajuda e também vai potencializar o atendimento aos turistas e moradores na faixa de areia. A ideia é votarmos ainda neste ano para os restaurantes já utilizarem nesta temporada. Depende do andamento nas comissões, mas como temos pouco mais de um mês, acredito que vai dar tempo”, explica Kurtz.

O presidente do Legislativo entende que a obra do alargamento foi ‘muito positiva’ para a cidade, que ansiava há muito tempo por ela. 

“Trouxe também muita publicidade para Balneário, fomos notícia até mesmo internacionalmente. A preocupação maior, que eu também tinha, era de como ia ficar o mar, pelo receio de se tornar uma praia de tombo, e isso não aconteceu. Ficou com a condição natural dela, uma praia tranquila como Balneário sempre foi”, afirma.

O vereador comenta ainda que, considerando o movimento visto aos finais de semana e feriados, a cidade deverá ter uma excelente temporada. 

“Uma das melhores dos últimos tempos, com os empresários conseguindo recuperar um pouco do prejuízo que houve no período da pandemia. Balneário deu um grande passo na questão do turismo. O alargamento trouxe muita visibilidade, muitos investidores virão e verão que Balneário é propícia a receber seus investimentos e negócios, inclusive na área do turismo. Antigamente só tínhamos a praia, aí veio o Unipraias, o aquário, a roda gigante, e acredito que ainda vamos avançar muito mais nesse sentido”, acrescenta.


Guarda-vidas reforçam equipe e pedem cautela dos banhistas

.

Bombeiros estão instalando cadeirões para ficarem mais próximos dos banhistas (foto Renata Rutes)

Uma das maiores preocupações dos guarda-vidas, que já foi tema de matéria no Página 3, é a distância dos postos fixos até o mar. 

Marcus Vinicius Abre, Comandante da 1ª/CiaBM, afirma que esse tema tem exigido um planejamento reforçado por parte do Corpo de Bombeiros. 

“Vai ser uma nova praia, não conseguiremos identificar todos os riscos que a praia pode oferecer ao banhista, e por isso orientamos que, por ser uma área nova, que todos tenham muita cautela, pois antes tínhamos algumas correntes consideradas fixas, que sinalizávamos diariamente, e estamos vendo que estão mudando de lugar. Agora tem correntes de retorno laterais, tudo isso faz parte porque a areia está assentando. Pedimos também que os banhistas não utilizem áreas que ainda não foram liberadas pela empresa responsável”, conta.

Foco do trabalho dos guarda-vidas será na prevenção sobre a nova praia (foto 13BBM)

Segundo Abre, o trabalho dos guarda-vidas sempre foi muito focado na parte de prevenção, e continuará nesse sentido.

“Estamos tentando aproximar os guarda-vidas dos banhistas, e uma maneira é a colocação de cadeirões entre os postos e o mar. Estamos planejando instalar de oito a 12 cadeirões pela praia, estamos estudando para ver qual vai ser a necessidade. 

Temos hoje 130 guarda-vidas capacitados para atuarem em Balneário. 

Nos dias de maior movimento teremos de 65 a 70/dia; nos outros dias entre 60 e 70, compreendendo o período de janeiro e fevereiro, depois reduz”, acrescenta.

Ele acredita que o movimento será grande nesta temporada por dois fatores – o alargamento e o ‘pós-pandemia’.

“Muitas pessoas foram vacinadas e se sentem seguras para viajar, por isso estamos com muita expectativa sobre uma temporada de movimento, com a praia totalmente nova. Vamos trabalhar também com jet ski, quadriciclos, mantendo a base náutica, que fica no Pontal Norte, ativa 24h para ocorrências”, finaliza.


PM vai ter equipe especial
para a faixa de areia:
iluminação é necessária

.

PM terá equipe específica para patrulhar a faixa de areia (foto 12BPM)

A Polícia Militar também está de olho no alargamento da faixa de areia e, por isso, preparando-se para manter uma equipe específica para monitorar diariamente o local. 

Segundo o Comandante da PM de Balneário, Tenente-Coronel Daniel Nunes da Silva, haverá pelo menos dois policiais por período fazendo rondas pela praia central. 

“Vamos utilizar os quadriciclos, e vamos criar esse setor exclusivo para cobrir a faixa de areia, durante todo o dia e parte da noite. Já solicitamos à prefeitura que é preciso ser feito algo sobre a iluminação da praia, que também ajuda a evitar crimes, principalmente durante a madrugada. Nesse sentido seria muito interessante e inibidor [ter a iluminação], e eles [a prefeitura] estão estudando a melhor maneira de iluminar, creio que farão”, diz.

O Comandante antecipou que haverá uma base móvel, das 8h às 2h, na Rua 1.500, que servirá como suporte para a dupla de policiais que estará fazendo o monitoramento da praia. 

“A nossa preocupação continua sendo os pequenos furtos, e se não tiver iluminação, podem acontecer roubos e outros crimes, por isso a estrutura de iluminação é tão importante, é um fator inibidor. Quanto mais o poder público ocupar o espaço, melhor será”, pontua.


- Publicidade -
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -