- Publicidade -
13 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Síndromes respiratórias: afinal, qual é a diferença entre Covid, Influenza e gripe?

Neste verão aumentaram novamente os casos de síndromes respiratórias, devido ao relaxamento dos cuidados sanitários, como uso de máscara e evitar aglomerações. O Covid, Ômicron, Influenza e a variante H3N2 preocupam em todo o país e por aqui têm levado muitas pessoas aos postos de saúde, UPA do Bairro das Nações, PA do Bairro da Barra, Hospital Ruth Cardoso, Unimed, dentre outras unidades.

A maioria dos casos não são graves (em relação ao Covid), por conta da vacinação avançada, que segue acontecendo em Balneário Camboriú. Ainda assim, o público que tem sintomas busca o atendimento para saber se é só um resfriado comum ou realmente se trata de Covid ou H3N2. 

Nesta reportagem, o Página 3 buscou informações sobre este cenário, com a médica Zuana Bonde, que atua em Balneário Camboriú.

.

Diferença Covid x H3N2

A médica Zuana Bonde explica as diferenças entre as síndromes (crédito IMAS)

Zuana trabalha na UPA Nações e no PA da Barra, atendendo diariamente dezenas de pessoas que relatam sintomas de síndromes respiratórias. 

“Como tem a nova variante do Covid, ficou um pouco desafiador para compreender se é Covid, variante ou H3N2. 

A maioria dos pacientes relata queixas de síndrome gripal – febre, dor na garganta, nariz escorrendo. 

A H3N2 começa com febre bem alta  em dois, três dias, além de coriza, tosse e já cessa. 

Mas infelizmente não tem como diferenciar sem testar, o que tem sido o nosso maior desafio, além da procura excessiva que gera aglomerações também e o caos no sistema de saúde, por isso ficamos sem teste e seguimos testando apenas sintomas moderados e graves”, diz.

Fila de espera no PA da Barra por atendimento chamou a atenção nos primeiros dias do ano (crédito Divulgação)

Segundo a médica, a maioria dos pacientes apresenta sintomas leves. 

Estão procurando para testar e começar o tratamento. Os casos graves são bem pontuais. Há casos de Covid e Influenza em pessoas de todas as idades, mas estamos atendendo bastante jovens, que acredito que foram os que mais se expuseram em aglomerações”, comenta.

.

Casos de virose também vêm sendo registrados

.

Viroses são comuns no verão e afetam principalmente crianças, mas podem atingir pessoas de todas as idades (crédito Divulgação)

Alguns sintomas típicos das viroses de verão, como vômito, diarreia e febre podem se confundir também com as síndromes respiratórias (Covid, por exemplo), e moradores vêm se preocupando com a possibilidade e também procuram o atendimento médico. 

As viroses também têm acontecido bastante em Balneário. Por conta das temperaturas mais elevadas as pessoas se desidratam mais. O recomendado é ingerir em média 2 litros de água por dia, já que com o calor transpiramos mais, e a desidratação também pode gerar sintomas como dor de cabeça, mal estar, vômito, indisposição. Às vezes nos alimentamos em lugares mais rápidos, como a praia, e os alimentos perecíveis, como sanduíches, não estão tão frescos, e as pessoas acabam tendo intoxicação”, afirma, citando que as viroses vêm afetando moradores e turistas de todas as idades, entre crianças, jovens, adultos e idosos.

.

Dicas para manter a saúde em dia no verão

.

Com o calor que vem fazendo, é preciso beber muita água para evitar desidratação (crédito Divulgação)

A médica aproveita para dar dicas para o público – além dos cuidados sanitários (uso de máscara, higiene das mãos, evitar aglomerações e manter o distanciamento), é recomendável caprichar na ingestão de água, observar o horário de sol (evitar se expor das 10h às 16h – período que causa mais insolação), usar filtro solar, roupas leves e acessórios (chapéu, óculos, boné, etc.). 

“A bebida alcoólica desidrata e o sol desidrata, então é uma combinação arriscada em dias de praias. O pessoal por estar de férias não vai se privar de beber, mas a dica é intercalar com água e consumir alimentos leves – água de coco, frutas… Fritura e alimentos gordurosos para serem digeridos exigem mais água e também pode ser negativo. 

Também é indicado deixar a casa arejada, praticar exercícios físicos, que são muito benéficos à saúde, mas optar por fazer no período da manhã (logo cedo) ou no fim de tarde/à noite”, completa.


- Publicidade -
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: