- Publicidade -
20.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Um parque linear na beira do mar que promete mudar o dia a dia das pessoas

Saiba como é o projeto de revitalização da Avenida Atlântica

O Instituto + BC, uma associação sem fins lucrativos, formada por empresários de Balneário Camboriú, criada para contribuir com ações importantes para a cidade, doou o projeto executivo do alargamento da faixa de areia [que permitiu a obra], e também o da revitalização, feito pelo escritório de arquitetura Índio da Costa, do Rio de Janeiro.

Os responsáveis apresentaram o que idealizaram para a Avenida Atlântica, chamada de ‘parque linear’, no evento de inauguração do alargamento da faixa de areia no sábado (4). O Página 3 traz nesta Reportagem Especial o que foi divulgado. Confira abaixo.

.

Muitas surpresas no parque da orla da praia

O alargamento da faixa de areia foi somente a primeira fase do que será a nova Avenida Atlântica de Balneário Camboriú. A expectativa é de que a reurbanização seja iniciada no próximo ano, chamada na apresentação de ‘o futuro, que em breve será realidade’.

O designer Guto Índio da Costa afirmou que ‘é com muito orgulho’ que o escritório Índio da Costa está participando com o projeto do ‘parque da orla’ de Balneário Camboriú.

O arquiteto Luiz Eduardo Índio da Costa destacou que o mais importante do projeto é exatamente a criação do parque que visa dar uma identidade para Balneário, ‘quebrando a lógica de um calçadão monótono’.

O designer Guto (foto Escritório Índio da Costa)
O arquiteto Luiz Eduardo (foto Escritório Índio da Costa)

O designer Guto destacou que a calçada ‘vai organicamente, atravessando a praia com uma série de atividades’, como dog parks, playgrounds infantis e academia de ginástica.

“É uma surpresa atrás da outra, em um parque que se desenvolve em toda a costa”, disse.

O arquiteto Luiz Eduardo complementou que acha que a cidade de Balneário Camboriú vai ser ‘outra’ depois do parque que sugerem implantar na orla.

Dog parks serão instalados pela orla (foto Escritório Índio da Costa)

Foi destacado que trata-se de um projeto de um parque linear na beira do mar, integrando o Pontal Norte e a Barra Sul.

“É um banho de verde naquela paisagem. O parque foi feito na altura da pujança da cidade de Balneário Camboriú”, acrescentou Luiz Eduardo.

Academias também estão previstas no projeto (foto Escritório Índio da Costa)

Calçadas, ciclofaixas, pista para corrida

Haverá ciclofaixa e pista para corrida

O designer responsável pontuou que a calçada da Avenida Atlântica vai se tornar um calçadão, já a ciclofaixa vai se tornar uma ‘faixa de micromobilidade’, e além dela vai haver uma faixa específica para corrida e o calçadão vai ser um espaço só para os pedestres.

Quiosques

O projeto prevê quiosques maiores à beira mar
E menores ao longo de todo o calçadão

No projeto constam três tipos de quiosques – os maiores, à beira da areia; os menores, distribuídos ao longo de todo o calçadão; e os ‘carrinhos’ para uso eventual aos finais de semana e feriados.

“O design dos quiosques, dos postos de iluminação, dos bancos, das lixeiras, dos bicicletários, dos equipamentos de ginástica, todo o mobiliário urbano vai refletir a identidade contemporânea de Balneário Camboriú”, informou Guto.

Iluminação

A iluminação da orla também está sendo pensada por uma light designer (foto Escritório Índio da Costa)

A iluminação da Avenida Atlântica e da praia central, alvo de questionamentos recentes, já que a praia alargada está escura por conta dos muitos metros a mais que tem agora, também foi apresentada pela equipe do escritório Índio da Costa, representada pela light designer Mônica Lobo.

A proposta promete trazer ‘um novo cenário noturno’ à orla. Teria sido escolhida a forma ‘mais correta’, considerando ‘todas as questões técnicas importantes’ para trazer segurança, levando ainda em consideração ‘o usuário e o acolhimento’.

A light designer Mônica Lobo (foto Escritório Índio da Costa)

Restinga e árvores

Plantio de restinga é peça chave do projeto, e também muito defendida pela prefeitura (foto Escritório Índio da Costa)

Algo bastante debatido e defendido pela prefeitura de Balneário Camboriú é também a questão da replantação de restinga, presente no projeto.

O arquiteto paisagista Sidney Linhares

Foi informado pelo arquiteto paisagista Sidney Linhares, além da manutenção das árvores existentes hoje, serão plantadas praticamente três vezes mais vegetação do que há atualmente – sem prejudicar a faixa de restinga.

“A gente acredita que as cidades podem ser mais humanas, podem ser mais verdes, podem ser mais agradáveis. O dia a dia das pessoas será totalmente transformado por esse novo parque”, completou o designer Guto.


- Publicidade -
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: