- Publicidade -
- Publicidade -
23 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Parada da Diversidade acontece neste domingo, em Balneário Camboriú

Expectativa dos organizadores é que mais de 10 mil pessoas acompanhem o evento na beira mar

A oitava edição da Parada da Diversidade de Balneário Camboriú, com shows de drags, incluindo Tchaka (apresentadora da Parada de SP) e a cantora Aretuza Lovi, e mais , vai movimentar a Avenida Atlântica, neste domingo (20), a partir das 14h.

(Divulgação)

O evento é gratuito e aberto a todos. A expectativa da organização é que 10 mil pessoas participem.

Um dos organizadores da Parada, o empresário Gustavo Ribeiro, explica que a concentração será na Avenida Atlântica com a Rua 2.000, das 14h às 16h, quando então partirão com dois trios-elétricos. 

“Esperamos 10 mil pessoas, temos patrocinadores de fora, excursões vindo. Faremos uma homenagem à Nina Buah, artista que faleceu neste ano e era muito conhecida em Balneário. Teremos artistas nacionais, regionais e locais”, comenta. 

- Publicidade -

Lembrança ao Dia da Consciência Negra, artistas nacionais e roda gigante iluminada

Durante o evento também será celebrado o Dia da Consciência Negra, que é no domingo (20), com a presença da cantora Ammora Alves, negra, bissexual, e que participou do The Voice. 

“Ela cantará o hino nacional durante a Parada. Teremos também a presença da cantora Karinah, que é a madrinha do evento, além das drags Aretuza Lovi e Tchaka. Também estamos com o apoio da roda gigante FG Big Wheel, que estará iluminada com as cores da bandeira LGBTQIA+”, explica, citando que as expectativas estão ‘bem altas’, com o recebimento de muitas mensagens de incentivo. Nos próximos anos queremos fazer algo ainda maior… é uma festa colorida e para todos”, completa.

Secretaria de Turismo apoia realização do evento

(Divulgação)

O secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Thiago Velasques, disse que solicitaram que a concentração dos participantes acontecesse na areia da Praia Central para não precisarem fechar a Avenida Atlântica por duas horas (das 14h às 16h, até os trios saírem pela avenida), mas que a Parada acontecerá toda na Rua. 

“É um evento privado, existe a lenda que é por ser a Parada da Diversidade que tem essa cobrança, mas não é nada disso! Em nenhum momento a prefeitura tentou embargar, existem regras que devem ser seguidas por qualquer evento privado, mas vai acontecer. Nos preocupamos somente com a questão do fluxo da cidade, segurança e trânsito. O prefeito Fabrício Oliveira nem está na cidade, mas não houve objeção nenhuma. Em nenhum momento houve qualquer fala contrária ao evento. O nosso único pedido, independente do evento que seja, é para acontecer de maneira ordeira e organizada”, explicou.

Segundo Thiago, a equipe da Secretaria do Turismo e órgãos da segurança estarão no evento para auxiliar e afirmou que estão ‘à disposição’ da organização. 

“Estamos envolvidos, dando toda a assessoria para esse evento privado, sabendo que haverá um fluxo alto de pessoas. Há questões técnicas, porque é um evento que vai acontecer em local público e exige ordem, a exemplo do Carnaval e Festa dos Amigos. Precisamos ter cuidado e organização, mas em nenhum momento nos colocamos contrários ao evento. Vamos documentá-lo, fotografar, e estamos disponíveis para ajudar”, acrescentou, lembrando que esperam que a organização atenda os ‘requisitos solicitados’ e ‘funções e deveres’ que têm com o espaço público. 

“Queremos que o evento aconteça, que seja um sucesso, que ano que vem seja maior ainda, que possa trazer movimentação turística… a nossa única preocupação é com a organização e logística de mobilidade”, pontuou.

Parada no calendário oficial da cidade

Um dos vereadores de Balneário Camboriú que apoia a realização da Parada da Diversidade é Eduardo Zanatta (PT), ele afirma que a expectativa está ‘grande’, principalmente porque é a primeira edição após a pandemia de Covid-19. 

“Cada vez mais a parada vem se consolidando no roteiro da região Sul. Balneário Camboriú, pelos coletivos, organização, e ser uma vitrine para o país, pode transformar a sua Parada em referência. Eu, como vereador, vou trabalhar para isso se tornar realidade. Ainda mais nesse momento, que tentaram disseminar ódio e violência. Vamos mostrar no domingo (20) que o amor e a esperança sempre vencem”, diz.

Zanatta aponta que o evento é importante para a economia e turismo da cidade, e diante disso pretende protocolar um projeto que já está pronto, para colocar a Parada da Diversidade no calendário oficial da cidade. 

“Está sendo a primeira vez em oito edições que acontece com alvará e autorização da prefeitura. Vou protocolar um PL que construí junto com o movimento e coletivos LGBTQIA+ e tenho certeza que a Câmara vai aprovar, porque o Legislativo de Balneário Camboriú precisa dar exemplo, mostrar que respeita a pluralidade e é um exemplo de espaço democrático e de combate à homofobia”, completa.

O Página 3 procurou também o prefeito em exercício em Balneário Camboriú, Carlos Humberto Metzner Silva, para se manifestar sobre o evento, mas ele afirmou não ter o que dizer sobre a Parada, e que não possuía informações sobre a mesma e que esse assunto seria ligado à Secretaria de Turismo.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -