- Publicidade -
- Publicidade -
20 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Assinatura da concessão para o esgotamento sanitário de Camboriú será no próximo dia 15

Uma reunião entre o prefeito de Camboriú, Elcio Kuhnen e a Águas de Camboriú, para discutir o contrato de concessão para o esgotamento sanitário de Camboriú, foi realizada nesta terça-feira (27), conforme noticiado pelo Página 3 (relembre aqui). No encontro, ficou decidido que a assinatura oficial será em evento a ser realizado no dia 15 de março.

O prefeito explicou ao jornal que havia duas situações no contrato que não estavam entrando em consenso entre a prefeitura e a Águas de Camboriú, que fará a implantação do sistema de esgoto de Camboriú, incluindo a construção da Estação de Tratamento de Esgoto e rede coletora). 

“Mas alinhamos e chegamos em um consenso, ajustamos e assumimos o compromisso de assinatura, que será feita no próximo dia 15. A assinatura que fizemos ontem (terça, 27) foi um acordo, para firmar que o que está no contrato foi aceito pelas duas partes. No dia 15 será a assinatura oficial, para a partir do dia 16 já começarem as obras nas estações de tratamento de esgoto menores”, explicou.

Elcio salientou que até dia 15 devem decidir o local da construção da estação de tratamento de esgoto, que será anunciado no evento, que será promovido pela Águas de Camboriú. 

“Esse momento significa muito — pela construção desse contrato, que tem chancela do Ministério Público e da Agência Reguladora (Aresc), trará benefícios para o município, diferente do outro, que entregávamos a concessão sem nenhuma vantagem, agora é estação de tratamento de esgoto e não tratamento de água, conseguimos corrigir um contrato que não foi bem feito, e agora temos o melhor contrato possível. Com certeza será um marco histórico e um dos maiores desejos e sonhos de quem ama essa nossa cidade e quer Camboriú mais desenvolvida. É um grande legado que se inicia para o futuro do desenvolvimento econômico e sustentável de nossa cidade e também pela ressuscitação do Rio Camboriú”, completa.

- Publicidade -

A previsão é de que contando do início da obra, em quatro anos, 40% da população de Camboriú já esteja com esgotamento sanitário – e a cidade toda em, no máximo, 10 anos. A concessionária terá, a partir da assinatura do contrato, o prazo de 10 anos para implantar o sistema em toda a cidade.

A obra de esgotamento é muito esperada pela comunidade de Camboriú e também por Balneário Camboriú, já que irá contribuir muito com o futuro do Rio Camboriú e também para a saúde pública. 

O rio vive uma situação crítica, causada pela falta de esgotamento sanitário em Camboriú e ainda pelo caos na ETE de Balneário Camboriú – que está voltando aos poucos, a se recuperar com o retorno da lagoa de aeração. 

O grave problema de poluição do rio que abastece as duas cidades causou a falta de balneabilidade da Praia Central de Balneário Camboriú durante boa parte do verão e que somente voltou a ser própria para banho nas últimas semanas.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -