- Publicidade -
- Publicidade -
17 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Vereador Lucas Gotardo acompanhou Resgate Social na abordagem dos moradores de rua em Balneário Camboriú

O Página 3 noticiou nesta semana que Balneário Camboriú tem cerca de 240 moradores de rua atualmente e que para tentar conscientizar a população [moradores e turistas] uma operação especial iniciará na próxima quarta-feira (15) e seguirá durante todo o verão (relembre aqui). 

(Foto Gabinete/Lucas Gotardo)

O vereador Lucas Gotardo viu de perto essa realidade, acompanhando o Resgate Social na quinta-feira (9).

- Publicidade -

Ele acompanhou a rotina do Resgate Social na abordagem e encaminhamento dos moradores de rua da cidade. 

A situação dos moradores de rua foi um dos problemas públicos mais citados no Teste de Percepção do Contribuinte (TPC) – uma espécie de consulta pública permanente, que o vereador faz para direcionar as ações de seu gabinete.

Não dar esmolas

(Foto Gabinete/Lucas Gotardo)

Há algumas semanas, Lucas esteve no CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), convidado pelo diretor do Resgate, Roberto Ferreira, que reforçou o apelo para que a comunidade não dê esmolas.

Lucas [assim como o Página 3, através de comentários publicados em matérias] chegou a ser criticado por dar voz a essa recomendação, e resolveu fazer a ação na rua para mostrar que a realidade de perto é sim preocupante, e de difícil solução. 

- Publicidade -

Durante a ação, o vereador conversou com várias pessoas em situação de rua. Os depoimentos, segundo ele, são ‘chocantes’; e vão desde andarilhos que afirmam terem sido mandados para cá por outros municípios, relatos de mais de R$ 350 coletados em esmolas em um dia, até troca de sexo por drogas. 

Os registros feitos por Lucas estão disponíveis na íntegra neste link: https://bit.ly/AVidaNaRua

“Hoje se o dia foi pesado pra mim, imagina para quem está na linha de frente todos os dias fazendo esse trabalho. Pior ainda para essas pessoas que estão nesta situação. O que peço a vocês é compaixão e compreensão. A situação é delicada, e estamos lidando com vidas. É preciso firmeza e profissionalismo para tratar isso”, disse.

Todos precisam ajudar

- Publicidade -

O vereador pontua ainda que o município tem responsabilidade social, mas infelizmente sozinho, município algum é capaz de tratar e curar uma situação presente no mundo inteiro. 

“As políticas públicas e medidas têm que ser tomadas em nível de estado/país. Problemas de alcoolismo, drogas e psiquiátricos têm que ser tratados como saúde pública e não só como segurança. Nos manteremos firmes e atentos a essa situação, buscando de todas as formas controlar e ajudar a cidade. Sempre mantendo o respeito, dando o mínimo de dignidade humana e fazendo cumprir a lei. Não é fácil galera, não é fácil”, acrescentou.

O tema continuará na pauta do gabinete para futuras ações. Para participar do TPC de Gotardo basta acessar: bit.ly/TPCdoGotardo2.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: