- Publicidade -
- Publicidade -
17.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Balneário Camboriú tem 567 focos do mosquito da dengue

Em tempos de pandemia é preciso redobrar cuidados, até porque os sintomas iniciais confundem com Covid

Balneário Camboriú tem 567 focos do mosquito Aedes aegypti, um caso autóctone (contaminado dentro do município) e um caso indeterminado, registrados nos três primeiros meses do ano. Está entre os 108 municípios catarinenses considerados infestados, segundo o último boletim da DIVE/SC, publicado na semana passada. De acordo com o boletim Santa Catarina registrou 21.026 focos do mosquito em 187 municípios, de 3 de janeiro a 13 de março.

A diretora da Vigilância Ambiental, Eliane Guedes Casatti, que comanda o Programa de Combate a Dengue em Balneário Camboriú, disse que o número de focos é muito alto, porque choveu com frequência e aumentou o quantitativo de depósitos para o mosquito.

- Publicidade -

“No início de março foi realizado um rápido levantamento para verificar o índice de infestação da fêmea Aedes Aegypti.

A classificação ficou em alto risco, mostrando que os bairros Barra, São Judas e Estaleirinho eram os mais infestados. Devido a esse resultado a equipe iniciou as visitas nestes bairros para eliminar os criadouros e orientar a população”, disse Eliane.

Este é um dos motivos para redobrar os cuidados. As atividades do Programa seguem o ano todo, sempre orientando e vigilantes a prováveis focos nas residências que visitam.

Dengue&Covid 

Outro fator preocupante e que vem gerando confusão nas pessoas é a semelhança dos sintomas da dengue com os provocados pelo coronavírus.

- Publicidade -

Eliane disse que desde o ano passado tem chegado muitos casos suspeitos para dengue, mas quando os agentes do Programa vão até a casa da pessoa com suspeita, ela já fez teste de Covid.

“Os sintomas iniciais confundem, mas os médicos estão atentos, para a dengue é solicitado exame de sangue, quando a suspeita é de Covid já é feito o teste. Normalmente as pessoas com dengue procuram atendimento, recebem o diagnóstico e as recomendações médicas, boa parte deles ficam em casa, alguns retornam quando os sintomas não melhoram”, detalhou.

Sintomas da dengue

  • Febre alta (39° a 40° C) de início abrupto, que tem duração de 2 a 7 dias;
  • *Dor de cabeça;
  • *Fraqueza;
  • *Dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos. *Manchas pelo corpo em 50% dos casos, normalmente no rosto, tronco, braços e pernas. 
  • *Perda de apetite, náuseas e vômitos em alguns casos.
  • *Em casos graves, podem acontecer sangramentos de mucosas (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, letargia, sonolência ou irritabilidade, hipotensão e tontura são considerados sinais de alarme. Alguns pacientes podem, ainda, apresentar manifestações neurológicas, como convulsões e irritabilidade.

Sintomas Covid

  • *Febre;
  • *Tosse seca;
  • *Cansaço;
  • *Dores e desconfortos
  • *Dor de garganta
  • *Diarreia
  • *Conjuntivite
  • *Dor de cabeça
  • *Perda de paladar ou olfato
  • *Erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés
  • *Dificuldade de respirar ou falta de ar
  • *Dor ou pressão no peito
  • *Perda de fala ou movimento

Combate é simples

Não é impossível uma pessoa se contaminar com dengue e com coronavírus ao mesmo tempo. Por isso, alerta a diretora do Programa de Combate a Dengue, Eliane Cassati é preciso investir forte na prevenção. Além do trabalho dos agentes do Programa, cada pessoa precisa fazer a sua parte. Ficar vigilante em sua casa, no pátio, na calçada, na rua e eliminar possíveis focos de dengue. 

- Publicidade -

O combate ao coronavírus é mais fácil ainda, as pessoas devem seguir à risca o que os infectologistas vêm pedindo há um ano: distanciamento, uso de máscara e álcool em gel, lavar sempre as mãos com sabão.

“No combate à dengue, todos devem fazer esse controle pelo menos uma vez por semana”, sugeriu Eliane.

  • *Fechar bem a caixa d’água.
  • *Tampar as lixeiras.
  • *Eliminar plantas na água.
  • *Colocar areia nos pratos de plantas.
  • *Recolher e acondicionar o lixo do quintal.
  • *Limpar as calhas.
  • *Cobrir piscinas.
  • *Tapar os ralos e baixar as tampas dos vasos sanitários.
  • *Limpar a bandeja externa da geladeira.
  • *Limpar e guardar as vasilhas dos bichos de estimação.
  • *Limpar a bandeja coletora de água do ar-condicionado.
  • *Cobrir bem a cisterna.
  • *Cobrir bem todos os reservatórios de água.
  • *Depois da chuva, verificar poças em calçadas, pátios.
  • *Recolher tampas e plásticos, que podem se tornar focos com a água da chuva.
- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: