- Publicidade -
- Publicidade -
24.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Pelo menos seis casos de violência doméstica nos últimos dias em Balneário Camboriú

Nos últimos dias ocorreram seis casos de violência doméstica (cinco no fim de semana), incluindo ameaça, dano e agressão física – sem contar uma tentativa de feminicídio no sábado-, uma realidade que parecer incorporada ao cotidiano de Balneário Camboriú.

O Comandante do 12o Batalhão de Polícia Militar (12BPM), Eder Jaciel, disse que o aumento da violência doméstica aos finais de semana está, muitas vezes, diretamente ligado ao consumo de álcool e drogas por parte dos agressores.

Em janeiro/2024 a Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso de Balneário Camboriú, instaurou mais de 100 inquéritos policiais (90% deles tendo mulheres como vítimas).

- Publicidade -

A delegada responsável, Ruth Henn, disse recentemente em entrevista ao Página 3 que é comum a vítima voltar ao convívio do agressor, mesmo com medida protetiva vigente – e isso não poderia acontecer, porque é medida judicial, e só o juiz poderia revogar. Muitos agressores também não respeitam a medida, e acabam presos.

Veja os casos deste final de semana:

Vítima pediu socorro
Na segunda-feira (26), guardas municipais receberam a denúncia de que uma mulher estaria pedindo socorro, na Rua Dom Sebastião, no Bairro Vila Real. Os guardas deram voz de prisão ao suspeito, um homem de 27 anos e a vítima, de 32 anos, relatou que o homem, que é ex-companheiro dela, estaria tentado lhe agredir, também a xingou e a estaria ameaçando por conta do término do relacionamento. A vítima foi encaminhada para atendimento médico e o agressor para a delegacia.

Bêbado agrediu a companheira
No domingo (25), por volta de 22h40, um jovem de 20 anos foi preso após agredir a companheira, também de 20 anos, na Rua Maria Mansoto, no Bairro da Barra, Balneário Camboriú. A vítima relatou que o rapaz passou o dia bebendo e que após ele ter pego o cartão de crédito dela sem permissão passaram a discutir, e ele começou a agredi-la verbalmente. A vítima jogou a bebida fora e o agressor pegou a garrafa e jogou contra ela, causando-lhe um pequeno corte no joelho direito e a empurrou contra a porta do banheiro, ocasionando um hematoma no cotovelo direito. O jovem foi preso.

Tentou fugir, mas foi preso
Também no domingo, um homem foi preso após agredir a companheira, na Avenida Palestina, na esquina com a Rua Israel, no Bairro das Nações. Populares denunciaram que o agressor chegou a fugir em uma bicicleta, sentido Avenida do Estado, mas os PMs conseguiram encontrá-lo, na Avenida Martin Luther com a Rua Iraque. A vítima relatou que o homem, seu namorado, a socou na boca e a enforcou. O agressor também apresentava lesões no dedo da mão e no rosto, alegando que também havia sido agredido pela namorada com uma mordida no dedo e golpes na face. Ambos foram encaminhados à delegacia.

Não quis denunciar
Uma mulher pediu apoio para buscar roupas na casa onde mora com o marido, na noite de domingo, na Rua Paquistão, porque desejava ir para a casa da mãe, em Camboriú. O motivo da saída de casa foi porque havia brigado com o homem, que teria parado de tomar remédios controlados com a intenção de beber, e lhe ameaçou. Ela disse que não tinha interesse em representar contra o esposo e que não foi agredida, mas que às vezes o homem anda com uma faca na cintura e por isso queria apoio para retirar seus pertences. Quando a polícia e a mulher foram na casa, o homem não estava mais no local.

Descumpriu medida protetiva, foi preso – pela terceira vez
Um homem de 40 anos foi preso pela terceira vez, no domingo, após descumprir a medida protetiva que a ex, uma mulher de 25 anos, tem contra ele. O homem insistiu em ir até o prédio da vítima, na Avenida Brasil, e insistentemente estava interfonando buscando contato com ela, que chamou a Polícia Militar. Antes da chegada da PM o homem fugiu, mas foi encontrado e preso na Avenida Atlântica com a Rua 1.001. Esta foi a terceira ocorrência atendida pela PM em três meses envolvendo o homem.

- Publicidade -

Filho denunciado pela mãe
Um homem de 32 anos foi preso, denunciado pela própria mãe, de 55 anos, após invadir a casa dela, no sábado (24), na Sexta Avenida. A mulher possui medida protetiva de urgência contra o homem, que a descumpriu e foi até a residência agressivo e sob efeito de drogas. A Polícia Militar prendeu o homem, que estava exaltado e confessou que usou bastante cocaína horas antes, ainda na madrugada.

Como denunciar
Há crimes em que a Polícia Civil só pode tomar providência a partir da manifestação de vontade da vítima – crimes de difamação, injúria, ameaça, depende de representação criminal e vontade da vítima, até para solicitação de medida protetiva. Pode ser feita denúncia no disque 180 de forma anônima.

Porém, se você escutar barulho, xingamento, e chamar a polícia e houver flagrante, aí o agressor é conduzido para a delegacia e, se tem lesão corporal, não importa se a vítima disser que não quer, será preso em flagrante e pode ou não arbitrar fiança – se for muito grave não há fiança e o agressor irá direto para prisão preventiva. Casos podem ser denunciados para a Polícia Militar via 190 ou Polícia Civil via 180.

Programa Abraço à Mulher
O programa de Balneário Camboriú funciona 24 horas, inclusive aos finais de semana e feriados via WhatsApp ou ligação telefônica pelo número (47) 9 9982 1906. O serviço focado em moradoras de Balneário presta suporte psicológico e de assistência social para mulheres vítimas de violência – seja de qualquer tipo, como psicológica, física, sexual, financeira, etc.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -