- Publicidade -
- Publicidade -
20.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

“Não dá para aceitar”: vereadora rebate críticas à postura de presidente da Fundação Cultural de Balneário Camboriú

Viralizou no início desta semana a atitude da presidente da Fundação Cultural de Balneário Camboriú, Denize Leite, em impedir que o filho de Jair Bolsonaro, Jair Renan, subisse ao palco do Acampamento Farroupilha (relembre aqui). 

Apesar de receber muitos elogios, Denize também foi alvo de críticas a nível nacional, de apoiadores de Bolsonaro – o que motivou a vereadora de Balneário, Dani Serpa, a defender Denize na sessão da Câmara da noite de quarta (27).

Dani lembrou ao Página 3 que os primeiros comentários sobre a atitude de Denize estavam super positivos, inclusive com pessoas de direita concordando e entendendo a postura da presidente da Fundação Cultural. 

- Publicidade -

Porém, a situação foi mudando e tomou proporção nacional, com pessoas passando a ‘escrachar’ Denize. 

“Com os mais diversos adjetivos, nomes horríveis, e eu vejo que não está correto. Ela [Denize] é uma mulher que preza pela família, é casada há 30 anos, nossas famílias são próximas, conheço ela a vida toda. Foram comentar até nas fotos dela, nas redes sociais pessoais. Ela ficou chateada com razão e eu tive que me pronunciar na Câmara sobre isso”, afirmou.

A vereadora, que é suplente e está há 60 dias no Legislativo, comentou que não costuma falar na tribuna em todas as sessões, mas que quando vê que precisa se pronunciar, usa do espaço – como aconteceu nesta semana. 

“Minha avó já dizia, gostando ou não da pessoa, razão se dá para quem tem. E ela teve razão na atitude dela, foi algo profissional e correto. Eu tinha pessoas do meu gabinete e meus familiares também estavam na festa, mas eu não pude ir, e não deleguei para ninguém me representar e subir no palco. Falaram que o Jair Renan estava como assessor do Seif, mas falaram ‘o filho do Bolsonaro está aí’, e mesmo que fosse como assessor, não fazia sentido subir como autoridade. Ficou muito chato o que aconteceu”, acrescentou.

Ela disse que se pronunciou em defesa de Denize e também pensando em outras mulheres. 

“Falamos tanto em espaço para as mulheres, de mulher proteger mulher, e não dava para aceitar tacharem ela de tudo como fizeram. Falei com ela após minha fala, ela agradeceu e disse que estava muito emocionada”, completou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -