- Publicidade -
13.4 C
Balneário Camboriú

Vacinas podem chegar até fevereiro em Balneário Camboriú, mas vai depender do Ministério do Saúde

Cidade possui insumos necessários para 72 mil doses

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

A prefeitura de Balneário Camboriú anunciou que a cidade já tem garantido os insumos para a primeira fase da vacinação contra a Covid-19 – como seringas e demais itens para as cerca de 72 mil doses dos grupos prioritários. A secretária de Saúde da cidade, Leila Crócomo disse ao Página3 que o Plano de Imunização do município está montado e que a expectativa é de que as primeiras doses cheguem até fevereiro.

Plano de Imunização Municipal

Leila explicou que o Plano de Imunização do município segue o plano nacional, mas é importante lembrar que ainda não temos as vacinas e não há data para a vacinação começar.

“Dependemos do Ministério de Saúde. Se o Ministério comprar o lote de produção da CoronaVac vamos receber. Se não acontecer, podemos tentar comprar as doses, mas seria melhor se viesse do Ministério, e acredito que virá, conforme as notícias desta semana”, explica a secretária.

- Publicidade -

O Ministério encaminha as doses para Florianópolis, que distribui para os municípios. 

“Ficamos nessa dependência, mas acredito que mais tardar início de fevereiro já teremos disponível o primeiro lote”, comenta.

Quem será vacinado nessa etapa

Seguindo o Plano Nacional de Imunização (PNI), a vacinação será aplicada no grupo prioritário dividido em quatro fases. Os trabalhadores da saúde, idosos de 75 anos ou mais, e internos em instituições de longa permanência como asilos, serão os primeiros a receber a vacina. Logo depois serão as pessoas de 60 a 74 anos e na terceira fase estão as pessoas que apresentam comorbidades. Professores das escolas públicas e privadas e os profissionais das forças de segurança e salvamento encerram a imunização dos grupos prioritários.

Para esta etapa, a Secretaria de Saúde estimou usar 72.874 doses, e cerca de 80 mil seringas e agulhas, para duas doses por pessoa. O município possui cerca de 60 mil seringas em estoque e adquiriu mais 30 mil para utilizar no processo. Também já possui espaço nas câmaras de refrigeração existentes para estas doses, e além disso, está adquirindo duas novas câmaras, que após a vacinação ficarão como melhoria permanente nas unidades.

Expectativa pós aglomerações de fim de ano

- Publicidade -

Sobre as aglomerações que ocorreram nos últimos dias de 2020 em Balneário Camboriú, Leila disse que esperam os próximos dias para saber se haverá diferença no número de contaminados na cidade. 

“Acreditamos que muitas pessoas vieram para Balneário, ficaram um tempo e foram embora, talvez não entrem nos casos daqui. Sabemos que muitos jovens não respeitaram as regras de prevenção, houve festas clandestinas e isso nos preocupa. Por outro lado, vemos que as aglomerações menores são de grupos familiares. Entendemos que a população está cansada de usar máscara, mas seguiremos insistindo, até porque mesmo quem for vacinado com a primeira dose precisará continuar se cuidando. Provavelmente a máscara seguirá sendo usada até o fim do ano. Se você tiver algum sintoma, procure atendimento e se isole em casa, esse cuidado é eficaz, assim como a higiene das mãos e o uso de máscara”, opina.

“Não podemos descuidar”

Balneário segue realizando ações de fiscalização em bares, restaurantes e estabelecimentos comerciais, além de utilização de faixas no trânsito e outdoors, para lembrar que a pandemia não acabou. 

“Seguimos acompanhando a ocupação dos leitos de UTI, que está se mantendo na faixa de 90%. Em Camboriú não há pacientes no leito de retaguarda, o que indica que houve diminuição dos casos, mas sabemos que agora após o fim de 2020 as pessoas estão fazendo mais testes e ontem (quinta-feira, 7) subiu o número de casos positivos em Balneário”, diz, citando que as bombas de infusão que precisaram de conserto foram resolvidas e que a prefeitura adquiriu mais 10 para ficar no estoque, caso aconteça mais algum problema. 

“Segue sendo um período delicado, não podemos descuidar. Estamos preparados para atender a comunidade caso haja necessidade, com equipes maiores também na UPA Nações e P.A da Barra, onde houve aumento da procura por atendimento”, acrescenta.

- Publicidade -

Jornal Página 3 nas redes

39,752FãsCurtir
18,100SeguidoresSeguir
6,505SeguidoresSeguir
12,000InscritosInscrever
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -