- Publicidade -
19.9 C
Balneário Camboriú

ERVA BALEEIRA

Há algum tempo estudo e utilizo de terapias naturais e plantas medicinais e agora formada, com certificação em Manipulação e Uso de Plantas Medicinais, me sinto capacitada para compartilhar deste conhecimento com vocês, de forma segura e responsável. A partir de hoje, trarei para esta coluna, informações sobre plantas medicinais e práticas naturais sempre baseadas em estudos científicos, comprovando seu uso e eficácia, para aqueles que querem utilizar as plantas como medicação natural preventiva, fortalecedora ou restauradora da saúde. 

E para abrir este novo trabalho, escolhi para vocês, a Erva Baleeira, conhecida de muitos e com abundância em nossa região. As informações completas sobre as plantas, terapias e dicas importantes sobre tratamentos naturais, estarão sempre disponíveis na página da @banho.de.mato no instagram. Lá, vocês também poderão me consultar sobre outras plantas ou tratamentos naturais, ou enviarem sugestões para as próximas publicações.

ERVA BALEEIRA

O nome científico é Cordia verbenacea. Ela é nativa no Brasil, e pode ser encontrada em todo litoral de norte a Sul, mais comum em região de restinga.

Essa planta também é conhecida como baleeira, camarinha, maria-preta, catinga-de-barão, e muitos outros nomes. Em inglês, foi apelidada de black sage, talvez pela infinidade de curas que ela nos brinda.

É um arbusto ereto, muito ramificado podendo alcançar até 3 metros de altura. Suas folhas são verdes, e inteiras e possuem aroma característico que se assemelha aos temperos de caldo em tabletes. As flores são brancas e pequenas. Os frutos são pequenos, arredondados e de cor vermelho-escuro. A parte utilizada da planta são as folhas, onde se concentra suas propriedades.

A erva-baleeira faz parte da listagem do Renasus – Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS e seu uso é bastante extenso no país todo.

Várias pesquisas indicam que a planta apresenta baixíssima toxicidades. Nas quantidades corretas é uma planta bastante segura para o consumo humano. Os extratos de baleeira também não apresentaram nenhuma toxicidade fetal nos estudos com cobaias.

PROPRIEDADES MEDICINAIS:

Analgésico, anti-inflamatório, antioxidante, diurético, laxante, fungicida, cicatrizante, anti-infeccioso, tônico, febrífugo, antimalárico, antiparasitário, bactericida , antiulcerativo.

É utilizada nos tratamentos de feridas abertas, para as quais propicia a antissepsia e cicatrização muito rápida, evitando infecções e, nos tratamentos de dores em geral: reumatismo, dores de coluna, nevralgias, artrites, contusões e até dor de dente.

Como anti-inflamatório, os extratos de erva-baleeira demonstram nas pesquisas científicas, excelente capacidade em combater diversos modelos de inflamação com muita eficiência, sendo muito eficaz em casos de entorses, doenças reumáticas, artrites reumatoides, dores ciáticas, contusões, luxações, lesão ligamentar, dores musculares, dores articulares, tendinites, fibromialgia, inflamações de garganta e estômago, entre outras.

É um tônico protetor do sistema digestivo. Tem excelente capacidade em prevenir as úlceras gástricas, reduzindo o número de lesões, tem ação antiácida e é capaz de regenerar a mucosa estomacal.

Em pesquisas científicas, a comparação com o diclofenaco, nimesulida e dexametasona, os extratos de baleeira não causaram efeitos colaterais, enquanto os medicamentos convencionais causaram dor de cabeça, dor estomacal, vermelhidão na área aplicada e bolhas na pele.

Apresenta excelente ação antibiótica e ainda, quando usado em conjunto com antibióticos convencionais, a baleeira tem a capacidade de potencializar o tratamento. A Baleeira se apresenta como uma opção para o tratamento de bactérias resistentes a antibióticos convencionais.(superbactérias)

Muito utilizada na cicatrização de feridas, hoje existe uma pomada e spray produzido pelo laboratório Ache, o Acheflan, que é a base de baleeira e teve resultados melhores que um medicamento convencional cicatrizante.

O extrato da planta pode ser acrescentado a cremes e pomadas.

Suas formas de uso podem ser como chás, tinturas, pomadas, óleos, compressas, cataplasma, banhos de imersão ou de assento e escalda-pés.

Informações importantes: 

É de extrema importância que você converse com o profissional de saúde que te acompanha sobre a possibilidade de incluir as plantas medicinais no seu tratamento e nenhum tratamento médico ou uso de medicação química deve ser interrompido ou substituído abruptamente pelo uso de plantas medicinais. Crianças, idosos e gestantes exigem cuidados e dosagens específicas sob algumas plantas. Consulte sempre um profissional da área.

Chá de erva-baleeira

Uma forma fácil de se usar a erva-baleeira é fazer um chá.

Use uma colher de sopa cheia de folhas picadas para 1 xícara de água fervente ou, caso tenha a erva seca (comprada em ervanário), use somente uma colher de sobremesa.

O chá de erva-baleeira não deve ser fervido – é uma infusão. Você deve colocar as ervas na água fervente e abafar por 10 minutos. Tomar em seguida. Pode-se tomar de 2 a 3 xícaras ao dia.

Uma semana com saúde e paz para todos.

- Publicidade -
Luciana Andréa
Luciana Andréa
Luciana Andréa - terapeuta em construção, apaixonada pela natureza, aprendiz do conhecimento e da vida.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: