- Publicidade -
21.7 C
Balneário Camboriú

Gripes e resfriados

Nesta época do ano, os sintomas respiratórios ficam mais frequentes e é importante saber o que está acontecendo no nosso corpo: é resfriado, gripe, rinite? Ou será covid-19? Congestão nasal, tosse, irritação na garganta, mal-estar, dores no corpo e na cabeça, falta de ar, fraqueza muscular, cansaço. Os sinais são muito parecidos e é comum haver dúvidas quanto ao tratamento.

Identificar corretamente o problema faz toda a diferença na conduta com o paciente e no combate à pandemia.

E você já sabe o que fazer para se proteger das gripes e resfriados? O melhor é se prevenir: a vacina contra gripe, assim como contra o covid, é a melhor proteção, mas você também pode adotar um estilo de vida saudável, incluindo exercícios físicos e uma boa alimentação. Isso vai melhorar seu sistema imunológico e sua saúde. Atitudes simples como usar máscara, lavar as mãos e apostar na suplementação alimentar podem te ajudar a se proteger dos vírus.

A gripe é uma infecção respiratória causada pelo vírus da família influenza. O resfriado também é uma infecção respiratória viral, mas existem mais de 200 vírus diferentes que podem provocar o resfriado, como Rinovírus, Adenovírus, Para-influenza, etc. Duas das principais diferenças entre gripe e resfriado são a febre e o estado geral do paciente. Enquanto o resfriado não costuma provocar febre (exceto em crianças pequenas e idosos), na gripe a febre é comum e costuma ser acima de 38ºC, principalmente nas crianças. Na gripe, o paciente apresenta-se mais prostrado, com dores de cabeça e, frequentemente, com dor nos músculos e articulações.

No resfriado o paciente tem coriza, tosse e espirros, mas encontra-se mais ou menos bem disposto, apenas incomodado com estes sintomas.
Sem esquecer que estamos em meio a uma pandemia, apresentando qualquer destes sintomas, precisamos nos isolar e procurar atendimento médico para descartar a hipótese de covid. E com a felicidade de ser uma gripe ou resfriado, podemos contar com plantas simples, mas muito eficientes, que encontramos com facilidade no nosso jardim ou nas feiras e lojas de ervas.

Hoje trago pra vocês, 5 plantas que têm ação fantástica para tratar gripes e resfriados e podem ser usadas sozinhas ou associadas, potencializando suas ações curativas.

Gengibre (Zingiber officinalis)

Gengibre (Foto Freepik)

Parte utilizada: rizoma
O gengibre tem ação antioxidante, antisséptica e anti-inflamatória para problemas respiratórios, é expectorante e melhora muito as dores de garganta e ainda tem uma excelente ação antitussígena. É indicado para rouquidão, asma, bronquite, catarro crônico, dores de cabeça, age nas gripes, resfriados e tosses, reduz a sensação de náuseas em tratamentos quimioterápicos, em viagens a após cirurgias. Também usado para tratamento de estomago, prisão de ventre, insuficiência de ar… Sua forma mais comum de uso é através de chás, tinturas e xaropes.

É contraindicado: para crianças menores de 6 anos, pessoas com ulcera péptica, colite, doença hepática, calculo biliar, hipertensão arterial ou que fazem uso de anticoagulantes. Gravidas e lactantes devem ter cuidado e não utilizar mais que 1 colher de chá ao dia.

Melissa (Lippia alba)

Melissa (Arquivo pessoal)

Parte utilizada: raízes e folhas. A melissa tem efeito: antiespasmódico, digestivo, ansiolítico e sedativo leve. É analgésica, protetora do estomago, reduz acidez estomacal, é calmante e relaxante. Tem ação anti-inflamatória local, ótima para o sistema respiratório, pois tem uma potente ação mucolítica, evitando e secando de forma extraordinária a produção de catarro. Ainda tem ação antimicrobiana e antioxidante. É indicada contra o estresse e ansiedade, combate a insônia, a dor de cabeça, gripe, resfriado e bronquite. Combate os radicais livres e auxilia no tratamento de câncer de pulmão e de traqueia.
A melissa pode ser associada com guaco e gengibre, na forma de chá, uma xícara 2 a 3 vezes ao dia, na proporção de 1 colher de ervas picadas para cada xicara de água. Para crianças de 1 a 5 anos, apenas 1/2 xicara de chá, 2 vezes ao dia.

Ela não tem contra indicações e não apresenta toxicidade nas doses recomendadas.

Guaco (Mikania glomerata)

Guaco (Foto Nilce Bravo)

Parte utilizada: folhas e raízes. O guaco tem ação expectorante, anti-inflamatório, antibiótico e é um excelente bronco dilatador e antitussígeno. Também apresenta ação ansiolítica, antiviral, analgésico, antifebril, anticoagulante e antiofídico. É indicado para bronquite, asma, gripe, resfriado, tosses persistentes, elimina muco da gripe e resfriado, trombose, tem excelente ação em caso de picadas de cobras e também auxilia na ansiedade e insônia. Pode ser usado na forma de chá, xarope, lambedor, tintura.

É contraindicado para pessoas que fazem uso de anticoagulantes, mulheres gravidas, crianças menores de 1 ano, pessoas com problemas de coagulação, no pós cirúrgico e mulheres no período menstrual, pois pode aumentar o fluxo menstrual e causar hemorragias.

Cambará Silvestre (Lantana câmara)

Cambará (Foto Raul Cânovas)

Parte usada: flores (laranja). As flores do cambará tem ação expectorante e bronco dilatadora. É indicada para problemas bronco-pulmonares (gripes, tosse, catarro, bronquite) apresentando excelentes resultados. Pode ser usada na forma de chá, xarope ou tintura.

É contra indicado para mulheres gravidas – pode ser abortiva.

Manga (Mangifera indica)

Manga (Foto: Sharath G. / Pexels)

Parte usada: casca do tronco e folhas novas . A mangueira é um excelente anti-inflamatório para problemas respiratórios, estimulante do sistema imunológico, alergias crônicas, antitérmico. Tem ação gastro-protetora, analgésica, anti-asmática, bronco dilatadora, entre outras. É indicado para gripes, bronquites, resfriados, asmas, previne as sequelas das isquemias cerebrais, artrite e reumatismo. Não apresenta toxicidade. Pode ser usado na forma de chá ou tintura. A mangiferina é seu principal principio ativo e é encontrado em maior quantidade na entre casca do tronco e nas folhas mais novas.

Lembrando que as medidas seguras para chás destas plantas é de 1 colher de sopa de planta (verde) picada para cada xícara de água. Ou, 1 colher de sobremesa de planta seca para cada xícara de água, preparados por infusão (exceto o gengibre e a casca do tronco da mangueira, que devem ser preparados por decocção).

É de extrema importância que você converse com o profissional de saúde que te acompanha sobre a possibilidade de incluir as plantas medicinais no seu tratamento e nenhum tratamento médico ou uso de medicação química deve ser interrompido ou substituído abruptamente pelo uso de plantas medicinais. Crianças, idosos e gestantes exigem cuidados e dosagens específicas sob algumas plantas. Consulte sempre um profissional da área.

As informações completas sobre as plantas, terapias e dicas importantes sobre tratamentos naturais, estarão sempre disponíveis na página da @banho.de.mato no instagram, mas você também pode me consultar no whatsapp sobre outras plantas e tratamentos naturais, ou enviar sugestões para as próximas publicações.

Gratidão e o desejo de saúde e bem estar a todos!
Banho de Mato – Um cuidado que vem da natureza

Luciana Andrea – Terapeuta Natural – (47)99997.8889

- Publicidade -
Luciana Andréa
Luciana Andréa - terapeuta em construção, apaixonada pela natureza, aprendiz do conhecimento e da vida.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -