- Publicidade -
28 C
Balneário Camboriú

Picão-da-praia ou Arnica-do-mato

Apesar do nome bastante semelhante aos de outras espécies da família das Asteraceaes, o picão da praia é uma planta que possui características e propriedades medicinais próprias.

Seu nome científico é Sphagneticola trilobata e possui outras sinonímias botânicas como: Sphagneticola trilobata / Wedelia trilobata / Wedelia paludosa / Acmella brasiliense.

O picão da praia também é popularmente conhecida com os nomes de arnica-do-mato, vadélia, vedélia, mal-me-quer, malmequer-do-brejo e cura-tombo.

Como o próprio nome sugere, essa espécie é encontrada facilmente em áreas litorâneas no Brasil e abundante na nossa região.

É uma planta perene, rasteira, com caules peludos e avermelhados e folhas verdes ovaladas, recortadas e opostas no ramo. As flores do picão da praia chamam bastante atenção, devido à cor amarelo vibrante que são frequentes na parte extrema dos ramos.

Toxicidade:

É uma planta que não apresenta toxicidade no uso interno nem na aplicação tópica.

(Pixabay)

Propriedades medicinais e indicações:

Entre as propriedades curativas que o Picão da praia apresenta, podemos citar suas ações: tônica, antiinflamatória, antioxidante, antinevrálgica, antinociceptiva, anti-reumática, febrífuga, diaforética, diurética, anti-leucorreica. Por isso ela pode ser usada no processo de tratamento e cura de várias doenças, seja com características mais graves ou amenas:

ANTIOXIDANTE ,  os extratos das folhas tem ação antioxidante comparável à da Vitamina C.

ANTI-INFLAMATÓRIO – Ela tem  uma potente ação anti-inflamatória tópica. O ácido caurenoico, um dos princípios ativos, teve forte ação analgésica em casos inflamatórios.  Diversos estudos, entre eles um  realizado pela  UNIVALI, onde foram preparados diversos medicamentos de uso tópico como pomada, gel… teve sua ação anti-inflamatória confirmada. Sendo eficaz nos tratamentos de ciático, dores articulares, hérnia de disco…

ANALGÉSICO – os extratos reduzem perto de 50% a sensação nociceptiva ,  inibindo ocitocina e reduzindo a sensibilidade á dor com resultados muito parecidos com vários medicamentos convencionais, como aspirina, indometacina e dipirona.

BACTERICIDA – inibiu o desenvolvimento de vários tipos de bactérias que causam infecções em humanos. Outros estudos revelam que os extratos das flores também tem potente ação inibidora de várias bactérias causadoras de patologias humanas. Podendo ser utilizada em ferimentos e infecções de pele.

ANTIFÚNGICO –  o óleo essencial do Picão da praia tem relevante ação no controle da Candidíase. Apresenta ação antifúngica relevante em alguns tipos de fungos e indicada para tratar micoses, frieiras, panos brancos.

VERMÍFUGO – O extrato das folhas testado em laboratório contra diversos tipos de vermes causou a morte dos vermes na metade do tempo que o medicamento convencional Albendazol.

CICATRIZANTE –  capacidade de melhorar a cicatrização de feridas aumentando a concentração de fibroblastos e evitando o estresse oxidativo na área lesionada.

FÍGADO – como protetor hepático contra o paracetamol, foi capaz de inibir os danos, a inflamação, a necrose do fígado e a morte dos animais do teste.

ESTÔMAGO –  inibe a formação de úlceras gástricas.

INSETICIDA – pesquisas revelam uma ação eficiente contra a mosca-branca. E em outros testes, demonstrou potente ação contra larvas de carrapato e  contra pulgões, com excelentes resultados.

LEISHMANIOSE – O ácido caurenico, um dos princípios ativos do picão-da-praia  causou redução de até 70% das feridas  nos animais do teste.

DIABETES – apesar de  o picão da praia ser popularmente utilizado para tratar diabetes,  ainda existem poucas pesquisas para este fim. Uma pesquisa Tailandesa aponta uma ação eficiente em reduzir a glicemia, mesmo sem a presença das células beta-pancreáticas funcionais.

CÂNCER – testes de laboratório mostraram uma ação antiproliferativa e apoptótica sobre linhagens de células tumorais humanas.

Lembrando sempre que, as informações contidas nessa coluna têm caráter informativo, portanto não são utilizadas para auto-diagnóstico, auto-tratamento ou auto-medicação. É de extrema importância que você converse com o profissional de saúde que te acompanha sobre a possibilidade de incluir as plantas medicinais no seu tratamento e nenhum tratamento médico ou uso de medicação química deve ser interrompido ou substituído abruptamente pelo uso de plantas medicinais. Crianças, idosos e gestantes exigem cuidados e dosagens específicas sob algumas plantas. Consulte sempre um profissional da área.

As informações completas sobre as plantas, terapias e dicas importantes sobre tratamentos naturais, estarão sempre disponíveis na página da @banho.de.mato no instagram, mas você também pode me consultar no whatsapp sobre outras plantas e tratamentos naturais, ou enviar sugestões para as próximas publicações.

Gratidão e o desejo de saúde e bem estar a todos!

Banho de Mato – Um cuidado que vem da natureza   

Luciana Andrea – Terapeuta Natural – 47)99997.8889

- Publicidade -
Luciana Andréa
Luciana Andréa - terapeuta em construção, apaixonada pela natureza, aprendiz do conhecimento e da vida.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -