- Publicidade -
21.7 C
Balneário Camboriú

Pimenta de macaco

Conhecida das antigas como “aperta-ruão” – hoje, a chamaríamos certamente de engana-bobão… sarcasmos à parte, a Pimenta de macaco é uma planta de incríveis propriedades medicinais e muita história pra contar .

De nome científico Piper aduncum, é uma Planta da família das Piperaceae, também conhecida como Matico, aperta-ruão, pimenta-longa, aduncum, tapa-buraco, pimenta-de-fruto-ganchoso, jaborandi-do-mato, erva-de-jaboti, matico, falso-jaborandi. Como muitas espécies da família, a pimenta-de-macaco tem odor e sabor picante.

A Pimenta de macaco é uma planta tropical, arbustiva que cresce até 6 a 7 metros de altura com folhas na forma de lança, de 12 a 20 centímetros de comprimento. É nativa do sul do México, do Caribe e abundante na parte tropical da América do Sul. Tem crescido na Ásia tropical, Polinésia e Melanésia e pode ser encontrado na Flórida, no Havaí, e em Porto Rico. Em alguns países, é considerada uma erva daninha.

De acordo com a crença popular, a planta foi descoberta por um soldado espanhol ferido, de nome Matico. Ele aprendeu, supostamente pelas tribos locais, que a aplicação das folhas dessa planta pode estancar sangramentos, e passou a ser designada “mático” ou “erva-do-soldado”.

O mático foi introduzido na medicina estadunidense e europeia por um médico de Liverpool em 1839 como um hemostático e adstringente para feridas.

Já no Brasil, ficou conhecida como aperta-ruão – por conta de sua potente ação adstringente, conta-se que os antigos a utilizavam para simular a virgindade das moças na noite de núpcias, a fim de não decepcionar seus futuros e ingênuos maridos. Embustes à parte, esta planta possui inúmeras utilidades e importantes propriedades medicinais já comprovadas cientificamente.

Partes usadas: Folhas, frutos e raízes

(Foto Gustavo Giacon)

Os frutos são usados como condimento e como flavorizante de cacau. É usado algumas vezes como substituto para pimenta-longa. Na Amazônia, muitas das tribos nativas usam as folhas de pimenta-de-macaco como antisséptico. No Peru, é usado para estancar hemorragias e no tratamento de úlceras, e na Europa pratica-se o uso no tratamento de doenças genitais e órgãos urinários, como para queda do útero, como era frequentemente prescrita.

Como Inseticida e pesticida:

O vegetal é rico em dilapiol, um composto com efeito pesticida e inseticida que foi tema de diversos estudos, como o realizado pela pesquisadora amazonense Ana Cristina da Silva que durante seu doutorado defendeu uma tese, com base nos potenciais da planta, para a eliminação de insetos. Os experimentos feitos no laboratório do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) resultaram em 15 substâncias, que depois deram origem a 15 sabonetes, óleo, spray e até uma vela. Todos os produtos são capazes de afastar e matar mosquitos, como o Anopheles, transmissor da malária, e o Aedes aegypti da dengue.

Pesquisas realizadas pela Embrapa Acre também comprovaram que o óleo essencial de pimenta-de-macaco possui ação inseticida e pode controlar diferentes pragas agrícolas e aplicada em diversos setores industriais, com destaque para os segmentos agroquímico e farmacêutico. Em cultivos de abacaxi, reduziu em 87% os ataques da broca-dos-frutos e em 70% a presença do percevejo, resultados que confirmam a eficiência do produto como inseticida natural.

Outras pesquisas ainda apontam a ação inseticida muito representativa, chegando a eliminar 100% das larvas de pernilongo ou 100% dos adultos no prazo de 48h. Também apresenta uma excelente ação repelente para pernilongos transmissores da dengue e da malária, matando tanto os mosquitos adultos, quanto as larvas. Ainda apresenta excelente ação fungicida, sendo usada como agente natural no controle de fungos em diversos tipos de cultivos, como cacau, cebola, tomate, etc

Propriedades medicinais

Popularmente a Pimenta de Macaco é muito utilizada em todo o Brasil e América Latina como medicamento para vários problemas. É considerado estimulante do baço, do fígado e da vesícula, protetor do estômago, digestivo e contra gases intestinais. Em alguns locais ainda é atribuídas às suas raízes a capacidade de neutralizar veneno de cobras. Externamente é utilizado como forte adstringente e cicatrizante.

Nas pesquisas realizadas, apresenta baixa toxidade para o sangue e demais órgão dentro das dosagens recomendadas.

Demonstra também excelente ação para ataques fúngicos de pele, como a tinea e micoses. Como bactericida foi testado com sucesso contra vários tipos de bactérias, tendo um resultado excelente, por exemplo, contra ao agente causador da gonorreia e das cáries dentárias. Como antiviral, demonstrou significativa atividade no controle do vírus da poliomielite.

Contra protozoários, é descrita por vários pesquisadores sua ação contra a Leishmania, causadora da leishmaniose cutânea e contra os agentes causadores da Esquistossomose, sua ação foi extremamente efetiva.

Como antioxidante, os extratos de Pimenta de Macaco demonstram uma excelente ação de combate aos radicais livres. Num estudo em laboratório, o extrato de Pimenta de Macaco teve uma excelente ação de controle do desenvolvimento do Câncer de mama induzido em cobaias. Em outro estudo demonstrou sua atividade contra este tipo de câncer em células cancerígenas humanas cultivadas, demonstrando a possibilidade de ser a matéria-prima para o desenvolvimento de um quimioterápico natural.

Quanto a sua atividade anti-hipertensiva, foram testados seus extratos com resultados comparáveis a drogas comerciais como diuréticos e para o controle da pressão arterial.

No tratamento da Diabetes, os trabalhos iniciais de pesquisa demonstram que os extratos de Pimenta de Macaco tem uma atividade protetora e estimulante do funcionamento do pâncreas. Em vários estudos é relatada a capacidade protetora estomacal da Pimenta de Macaco, inclusive reduzindo a produção de suco gástrico, cicatrizando a parede do estômago e evitando a formação de úlceras.

Outras Indicações:

Para Tratamento de Feridas: Os Princípios ativos encontrados na Pimenta de Macaco são utilizadas em banhos, que são feitos com as sementes para tratamento das feridas. As folhas, em banhos demorados, têm sido usados em casos de queda do útero.

O chá de suas folhas também é indicado contra as diarreias, nas moléstias do fígado e na Blenorragia este chá também tem boa atuação.

Para combater má digestão, assim como a pimenta do reino, a Pimenta de Macaco é carminativa, melhorando o funcionamento da digestão. Em casos de mau hálito, mascam-se folhas, cascas e raízes, para perfumar a boca.

Lembrando sempre que, é de extrema importância que você converse com o profissional de saúde que te acompanha sobre a possibilidade de incluir as plantas medicinais no seu tratamento e nenhum tratamento médico ou uso de medicação química deve ser interrompido ou substituído abruptamente pelo uso de plantas medicinais. Crianças, idosos e gestantes exigem cuidados e dosagens específicas sob algumas plantas. Consulte sempre um profissional da área.

As informações completas sobre as plantas, terapias e dicas importantes sobre tratamentos naturais, estarão sempre disponíveis na página da @banho.de.mato no instagram, mas você também pode me consultar no whatsapp sobre outras plantas e tratamentos naturais, ou enviar sugestões para as próximas publicações. Gratidão e o desejo de saúde e bem estar a todos!

Banho de Mato – Um cuidado que vem da natureza
Luciana Andrea – Terapeuta Natural – (47) 99997.8889

- Publicidade -
Luciana Andréa
Luciana Andréa - terapeuta em construção, apaixonada pela natureza, aprendiz do conhecimento e da vida.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -