- Publicidade -
- Publicidade -
17.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Bloomberg: Balneário Camboriú se tornou um caso de teste para o que acontece quando os empreendedores privados recebem rédea solta

A Bloomberg, especializada em informações econômicas, empresariais e financeiras, publicou nesta terça-feira reportagem sobre Balneário Camboriú com a chamada ‘Dubai do Brasil’ é uma aposta num futuro que só sobe”, descrevendo a pujança da construção civil, a valorização imobiliária e as mazelas da cidade.

Um trecho do texto escrito pelo jornalista Daniel Cancel, editor-chefe da Bloomberg para a América Latina, diz que “O resultado é uma cidade que se tornou um destino de férias favorito para muitos, atraídos pelas suas vistas panorâmicas, ruas seguras e relativa prosperidade num país que luta contra o crime e a pobreza. E que, simultaneamente, está mal preparado para o crescimento descontrolado que levou à contaminação da água do mar , aos estrangulamentos nas infra-estruturas e à eliminação dos preços da classe média. 

O prefeito, Fabrício Oliveira repetiu uma inverdade, ao dizer que a poluição é culpa de Camboriú. Na verdade, a culpa é do próprio prefeito que administrou a Emasa de maneira desastrosa, levando à contaminação da praia central por duas temporadas.

- Publicidade -

Empreendedores como Francisco Graciola (FG); Luciano Hang (Havan, investidor na FG) e Carlos Trossini (Taroii) foram destacados na reportagem. Sobre Trossini, o jornalista fez um registro especial: “Foi lá (na Praia Brava) que Carlos Trossini desenvolveu o Bravíssima, que conta com apartamentos de alto padrão de até 800 metros quadrados e terrenos para mansões. Mas é muito diferente do resto de Balneário Camboriú porque envolve a preservação da maior parte da mata nativa nas terras que ele comprou há 30 anos…”

O vereador Eduardo Zanatta também foi ouvido e lamentou ao detalhar que  “Converso com muitos jovens da cidade cujos pais compraram aqui há 20 ou 30 anos. Mas hoje, esta geração não tem perspectivas de ter o seu próprio lugar”, disse Zanatta, 38 anos. “É muito caro.”

  Acesse a reportagem completa neste link (faça um cadastro rápido para ler gratuitamente).  https://www.bloomberg.com/features/2024-brazil-balneario-camboriu/?sref=bR2TI5T9&leadSource=uverify%20wall

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -