- Publicidade -
- Publicidade -
14.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Educação ambiental foi o destaque do Programa Bandeira Azul desta temporada

A secretária do Meio Ambiente de Balneário Camboriú, Eduarda Montibeller disse que o ‘ponto alto’ da temporada Bandeira Azul, que encerrou no último dia 8, foi a educação ambiental. O programa iniciou no dia 15 de dezembro nas praias agrestes do Estaleiro, Estaleirinho e Taquaras.

“Estamos muito realizados por termos cumprido mais uma temporada com a certificação Bandeira Azul nas praias do Estaleiro, Estaleirinho e Taquaras. Destaco a educação ambiental dessa temporada, que foi realizada envolvendo vários atores e educadores ambientais, o que possibilitou uma participação maior e, também, novas temáticas. Por exemplo, limpeza dos costões com a Univali e a Associação de Taquaras e a oficina de compostagem realizada com as escolas municipais”, disse Eduarda.

Inicialmente a bandeira ficaria hasteada até final de março, mas a temporada foi estendida para abranger o período de Páscoa, com grande movimentação de turistas no município.

A secretária Eduarda (C) na entrega da certificação (Divulgação/SEMAM)

“Nesta temporada, foram mantidos banheiros públicos, com equipe de limpeza com monitoramento diário, por equipe técnica treinada pela SEMAM e Fiscais de Posturas; foram instaladas placas de identificação e conscientização ambiental, e bandeirolas, alertando sobre a proibição de som alto e cachorros na areia da praia. Análises de qualidade de água foram realizadas semanalmente nas três praias certificadas, garantindo níveis excelentes de balneabilidade”, segue a secretária. 

A educação ambiental é um dos critérios exigidos na certificação internacional do programa. Eduarda disse que as atividades de Educação Ambiental aconteceram durante todo o período. Na alta temporada, entre Natal e Carnaval, voltadas especialmente para os turistas e funcionários dos restaurantes beira-mar, abrangendo temas como boas práticas, segurança no mar, e gestão de resíduos sólidos.

- Publicidade -

Nos meses de fevereiro e março, o foco principal foram crianças e adolescentes, da rede pública municipal. 

“Desenvolvemos ações acerca da importância da vegetação de restinga para a proteção costeira; compostagem de resíduos orgânicos e geração de adubo; impactos do lixo na fauna marinha; ecossistema de costões rochosos; fauna e flora do Rio Camboriú; e contações de história do livro “Do pescador ao turista: Balneário Camboriú é de todos”, que aborda a pesca da tainha, e foi escrito pela professora Rosana Ouriques, do C.E.M. Giovania de Almeida”, colocou Eduarda.

No Praia Limpa também

(Divulgação/Parque Unipraias)

No projeto Praia Limpa que a Secretaria do Meio Ambiente realiza há duas décadas na alta temporada, a educação ambiental também foi o destaque deste verão.

“A educação ambiental esteve presente com atividades variadas nas quatro tendas do Praia Limpa neste verão, com destaque especial para a conscientização quanto ao descarte ambientalmente correto dos resíduos que são gerados na orla”, destacou.

As atividades foram realizadas pelas empresas que venceram a licitação: Parque Unipraias, Beto Carrero World e Oceanic Aquarium. Para divulgar suas marcas e produtos na praia, a prefeitura recebeu R$ 105.648,52, dinheiro que será usado em projetos ambientais pela Secretaria do Meio Ambiente.

O Praia Limpa começou em dezembro e terminou em março. No período foram distribuídos mais de 40 mil materiais informativos, sacolinhas para lixo e pulseirinhas para identificação de crianças e idosos.

De acordo com a Semam, nas quatro tendas foram atendidas 1832 famílias.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -