- Publicidade -
- Publicidade -
20 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Operação Liberdade completa dois meses, não tem dia para terminar e poderá se tornar permanente

“Vamos continuar até conseguir sufocar essa atividade criminosa”, diz secretário Castanheira

A Operação Liberdade, que há dois meses vem combatendo o crime no centro de Balneário Camboriú, não tem data para acabar e segundo informou o secretário da Segurança, Antonio Gabriel Castanheira Junior, poderá tornar-se permanente.

(Divulgação/GM)

Até segunda-feira (27), quando fechou 60 dias de atuação no centro, atendeu 1.455 ocorrências. O objetivo principal é coibir os crimes, a exemplo do já noticiado pelo Página 3 aqui.

- Publicidade -

Quando a Liberdade completou um mês (relembre aqui), o secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Junior, destacou que através da operação conseguiram mapear 100% dos criminosos que atuam no Centro, criando um banco de dados que pode ajudar as outras forças de segurança, como a Polícia Civil, nas investigações.

Os principais alvos 

“A Liberdade continua, as ruas que eram problemáticas seguem sendo monitoradas e o nosso alvo principal deste momento é a Rua 11, que ainda não está do jeito que queremos, pois quando passamos com a viatura esconde a droga, fogem, e quando saímos, eles [os traficantes] voltam. Estamos implantando novas ações”, salienta Castanheira.

Uma situação preocupante acontecia na Rua 1.200, onde o tráfico de drogas era intenso, e agora o local é constantemente monitorado pela Guarda e não é mais ponto de venda de drogas. 

“Mas sabemos que os traficantes estão migrando e nós estamos seguindo eles. Foram para o lado da Avenida Alvin Bauer, mais para o Pontal Norte, perto da Rua 1.000, mas patrulhamos constantemente porque é uma região sensível que exige isso. Já está muito legal, mas ainda não é o que queremos”, acrescenta.

- Publicidade -

Castanheira pontua que o próximo passo da Liberdade no Centro é seguir com análises, porque há a possibilidade da operação se tornar constante. 

“Entendemos que ainda não é a hora de terminar. Estamos sempre agindo com ações diferenciadas dentro da Liberdade, e por isso estamos tendo resultados positivos. Vamos continuar até conseguir sufocar essa atividade criminosa. Contamos com a população para denunciar. Sempre falo: antes de filmar para postar nas redes sociais o crime, ligue para o 153”, completa.

Liberdade em números

Ao total, a GM atendeu no Centro, de 27 de abril a 27 de junho, 1.455 ocorrências, além de ter realizado 2.038 abordagens a suspeitos, 50 conduções à delegacia, 12 cumprimentos de mandados de prisão, um veículo furtado/roubado recuperado, uma apreensão de caixa de som e uma recuperação de bicicleta roubada/furtada.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -