- Publicidade -
21.7 C
Balneário Camboriú

Obra no papel não será a mesma na prática

Quem olha a propaganda da prefeitura, não enxerga a obra real, pois os desenhos produzidos pelos assessores, contratados por empresários da cidade, desobedecem o licenciamento ambiental.

Circula nos bastidores a ideia que o projeto visava beneficiar especificamente a FG+Havan, com a construção de uma grande praça sobre a areia da Barra Sul, onde aquela empresa tem importantes interesses imobiliários.

Um monstrengo na paisagem.

Os boatos foram alimentados pela indecente e ilegal intenção da empresa construir um “pombal” com mil apartamentos, num terreno onde não é permitido nem 100, na Barra Sul, bem em frente onde seria construída a tal praça sobre a areia da praia.

Educadamente, o assunto foi posto na mesa, num encontro dos empresários que pagaram parte dos projetos, e as praças sobre a praia foram arquivadas, porque havia o risco de todo o alargamento ser paralisado se insistissem em descumprir o licenciamento.

- Publicidade -
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -