- Publicidade -
- Publicidade -
17.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Hospital Ruth Cardoso de Balneário Camboriú registra superlotação no Pronto Socorro e internações

Mais de 50% dos atendimentos são para moradores de outras cidades, aumento de casos de dengue e Covid agravaram a situação

O Hospital Municipal Ruth Cardoso, de Balneário Camboriú, vem registrando superlotação nos últimos dias, principalmente na alta demanda por consultas e internações.

Atualmente, mais de 50% dos atendimentos hospitalares são para pacientes de outras cidades da região. O aumento de notificações de dengue em nível regional e, também, casos associados à COVID-19, agravaram a situação.

O secretário de Saúde de Balneário Camboriú, Omar Tomalih, salienta que a situação ‘é preocupante’, mas que pode acontecer já que Balneário Camboriú atende não apenas moradores e turistas que visitam a cidade, mas também todos os municípios vizinhos – de Itapema à Bombinhas. 

“Santa Catarina inteira e o Brasil vivem um surto de dengue, e além do surto de dengue há também outras doenças que enchem o pronto-socorro, tanto pediátrico quanto adulto – ambos têm limitação de espaço, e não podemos fazer mais do que isso”, diz.

- Publicidade -

Omar aponta que enquanto os municípios vizinhos não fazem a parte deles, o Ruth Cardoso acaba ‘abraçando’ esses pacientes e a superlotação acaba acontecendo. 

Secretário incentiva uso da telemedicina

“Com os casos de dengue aumentando, as pessoas correm para o hospital. Balneário Camboriú está com 147 casos, mas por enquanto não há nenhuma morte por dengue confirmada. Ainda assim, estamos trabalhando há algumas semanas para incentivar a telemedicina (para acessar a consulta online basta contatar o número de WhatsApp 0800 888 6556), onde é atendido em casa, pelo celular e não precisa ir até o hospital ou unidade de atendimento. Pela telemedicina consegue atestado, e também se precisar de exame, de medicação, tudo é resolvido. É o que vai desafogar as nossas portas (unidades de saúde). A pessoa liga para 0800 e não precisa ir para o hospital”, acrescenta.

Moradores vizinhos devem procurar ajuda em sua cidade

O secretário lembra ainda que é importante que as pessoas que não são moradoras de Balneário Camboriú não busquem atendimento de dengue em Balneário e sim nos municípios onde moram, para evitar colapsar ainda mais as unidades de saúde de Balneário. 

“Em outras cidades tem instrumentos de saúde tão bons quanto os nossos para o atendimento dos casos de dengue, lembrando que o Centro de Referência Municipal de Atendimento à Dengue, que estará localizado no antigo pronto-socorro do Hospital Ruth Cardoso, é exclusivo para moradores de Balneário Camboriú”, completa.

A 17ª Regional, órgão da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, e a Central de Regulação Estadual, estão cientes da superlotação e vêm prestando apoio na logística de transferência de pacientes.


Para receber notícias do Página 3 por whatsapp, acesse este link, clique aqui




- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -