- Publicidade -
- Publicidade -
18.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Retrospectiva Saúde – Secretaria Municipal vai reforçar pedido de ajuda ao Governo do Estado para o Hospital Ruth Cardoso

Os moradores de Balneário Camboriú e região sabem que a pauta mais citada quando o assunto é a Saúde de Balneário é a situação do Hospital Municipal Ruth Cardoso que, apesar de ser municipal, atende toda a região, e mesmo assim é custeado quase que 100% por Balneário Camboriú. 

Com a troca de governo, a Secretaria da Saúde vai pedir ajuda de forma mais intensa, até porque o governador eleito, Jorginho Mello, conhece a situação e prometeu ajudar.

Leila (Foto Renata Rutes)

A secretária de Saúde de Balneário, Leila Crócomo, falou sobre o assunto e também sobre os projetos realizados em 2022, além dos outros desafios de 2023, como a instalação do CAPS Infantojuvenil.

- Publicidade -

2022 foi de muito trabalho

A secretária de Saúde de Balneário Camboriú, Leila Crócomo, destacou em 2022 a implantação do NAM (Núcleo de Aleitamento Materno), para as mães que estão amamentando e podem fazer a doação de leite para crianças que estão na UTI, além da manutenção das unidades de saúde, a reestruturação do pronto-socorro do Hospital Municipal Ruth Cardoso, que antes havia muitas macas nos corredores e conseguiram adequar, tirando o ambulatório de especialidades que usava o mesmo espaço, e o serviço pré-hospitalar da motolância, focado nas urgências e emergências. “Conseguimos chegar com muita rapidez nos locais, ainda mais agora na temporada, quando fica difícil pelo movimento do trânsito, e assim damos mais agilidade aos atendimentos”, disse.

Em 2022 aconteceu também a Conferência Municipal de Saúde Mental, onde a comunidade pôde participar, e no próximo ano Balneário terá a Conferência Municipal de Saúde, englobando todos os setores e assuntos, onde os moradores também podem participar. 

“É um espaço aberto, onde os moradores podem e devem participar, nos ajudando com propostas e melhorias para a Saúde de Balneário Camboriú, que será em março”, afirmou.

Trabalho no verão

Saúde atenderá na praia, no Centro de Controle Operacional (Divulgação/PMBC)

Para 2023, Leila diz que o grande desafio já começa no verão, com o trabalho no Centro que será montado na Praia Central. No Réveillon haverá serviço das 7h às 7h (das 7h de 31/12 às 7h de 01/01), com equipe médica para atender a população; e nos outros dias, até o Carnaval, haverá equipe para fazer orientações, atendimento pré-hospitalar, curativos, verificação de glicemia, etc. – somente durante o dia. 

“Vimos na última temporada que não houve procura para ficar todos os dias até de madrugada, faremos isso somente na Virada do Ano”, pontuou, citando que aos finais de semana também acontecerão atividades diferenciadas no Centro, como acupuntura e reiki, com voluntários, além de testes de HIV, hepatites, etc.

Hospital Ruth Cardoso em pauta

Outro ponto para o próximo ano é reforçar o pedido de ajuda para o Hospital Municipal Ruth Cardoso, que funciona como regional, atendendo a toda a região da Costa Verde & Mar. “Ainda não tivemos uma resposta oficial, mas fizemos contato com o governador eleito, Jorginho Mello, que inclusive visitou o Hospital Ruth Cardoso, e estamos aguardando a reunião para definirmos como será a ajuda do Governo do Estado. Mas, independente disso, estamos planejando um sistema de organização social (OS) para que assuma, agilizando processos, para comprar materiais, que hoje exige um trâmite muito demorado. E a OS consegue agilizar esse processo, coletando três orçamentos, diminuindo a sobrecarga de funcionários e dando agilidade no processo de compras, facilitando para os pacientes – por exemplo, nesses dias precisamos de uma sonda para um paciente e demorou porque precisamos passar por todo o processo”, pontuou.

Mais projetos para o próximo ano

Saúde também quer implantar CAPS Infantojuvenil (Divulgação/PMBC)

A secretária citou também a manutenção das unidades de saúde, para que o atendimento à comunidade não pare, bem como ampliar as equipes da estratégia da saúde da família, e implantar um serviço de odontologia hospitalar humanizado, inaugurar a UPA do Bairro da Barra (o que deve acontecer na metade de 2023) e a implantação do CAPS Infantojuvenil. “As crianças e adolescentes precisam desse atendimento exclusivo, porque os outros CAPS atendem mais adultos, e precisamos ter esse olhar especial, com um médico de referência, um psiquiatra infantil. Já era para estar pronto, estamos vendo o local para instalá-lo, porque precisa ser diferente de uma unidade de saúde normal, já que é voltado para as crianças”, comentou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -