- Publicidade -
- Publicidade -
23.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Economia & Negócios 

Mais lojas 

O Grupo Soma prevê a abertura de até 25 lojas da Cia. Hering em 2024, entre franquias e unidades próprias, aproveitando uma maior disponibilidade de pontos nos shopping centers. A projeção consta do balanço financeiro recém-divulgado pela companhia. A tradicional marca blumenauense encerrou 2023 com 742 pontos de venda e uma receita bruta de RS 2,44 bilhões. 

BRF 

- Publicidade -

A BRF amargou o maior prejuízo líquido do grupo R$ 1,86 bilhão. Mas o rombo diminuiu em relação a 2022, quando havia sido de R$ 3,14 bilhões. Nos últimos anos, a companhia, fruto da fusão entre Sadia e Perdigão, promoveu um amplo ajuste operacional. Entre outubro e dezembro de 2023, interrompeu uma sequência de sete trimestres seguidos no vermelho, com lucro líquido de R$ 754 milhões. 

WEG 

O maior lucro líquido da lista de SC foi o da WEG: R$ 5,7 bilhões. O ano de 2023 marcou a maior aquisição já feita pela empresa de Jaraguá do Sul: US$ 400 milhões pagos pela operação de motores elétricos industriais e geradores da americana Regal Rexnord, que abrange 10 fábricas em sete países: Estados Unidos, México, China, Índia, Itália, Holanda e Canadá. 

Adolescentes com visão 

O que para muitos pode ser considerado assunto de adulto, para dois adolescentes se tornou o estímulo na busca por uma transformação social. Em Camboriú, os garotos de apenas 16 e 17 anos decidiram usar a experiência que viveram dentro de casa para ajudar outros jovens a administrar o próprio dinheiro, mostrando que educação financeira está longe de ser um “bicho de sete cabeças”. Com ousadia e vontade de sobra para fazer a diferença, eles criaram a própria empresa há cerca de quatro anos e, em pouco tempo já carregam nos ombros a responsabilidade de gerenciar alguns mil reais em investimentos. Tudo isso utilizando uma ferramenta básica, mas essencial para a conscientização do ser humano: o diálogo. Em meados de 2020, porém, quando Akilles tinha 13 anos e Arthur 14, os jovens descobriram que, em meio as dificuldades trazidas pela pandemia, poderiam fazer algo por aqueles que tiveram a renda impactada pela Covid-19. Foi assim que nasceu a 2A Invest. Inspirados no livro: Pai Rico, Pai Pobre, obra que aborda o tema da independência financeira. 

Mudar a realidade 

Hoje, a 2A Invest gerencia alguns investimentos de pais de alunos das escolas que eles frequentam. O diferencial da empresa que criaram, de acordo com eles, está na capacidade de comunicar conceitos complexos de maneira simples, já que abordam o impacto educacional sobre finanças nas escolas, fazem mentorias on-line para pais e filhos e ainda organizam consultorias de gestão financeira. Apesar da pouca idade, os dois acreditam que, a longo prazo, podem mudar a realidade de outros jovens no Brasil, já que atualmente esse público representa mais de 20% da população endividada, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Com isso, a determinação e ousadia de ambos vem chamando a atenção e já ultrapassou até mesmo a bolha catarinense, chegando ao conhecimento de um dos principais podcasters de negócios do país, o que para eles, foi considerado um marco para a história da empresa que criaram do zero. 

- Publicidade -

Contas públicas 

As receitas do estado de SC alcançaram R$ 45,8 bilhões em 2023 e registraram queda de 2,7% nas despesas, se comparadas a 2022. Os dados foram apresentados pelo secretário da Fazenda, em reunião da diretoria da Fiesc. O aumento da arrecadação é uma das estratégias do Plano de Ajuste Fiscal. De acordo com a secretário, as despesas do Executivo no ano passado foram de R$ 36,7 bilhões. O estado não registrava queda nas despesas há mais de 10 anos e isso foi feito contra uma inflação de 4,6%. Medidas para frear os gastos com folha de pagamento também resultaram em crescimento de 6,6%, resultado três vezes menor se comparado a 2022, destacou.

Desinteresse 

Sempre atentos a qualquer fato que desabone o conservadorismo em SC, os grandes jornais (Folha e O Globo), em especial, não mostraram interesse nenhum, pelo menos até agora, em noticiar a aula pornográfica que uma professora deu para alunos da 1ª série do ensino médio de uma escola estadual de Chapecó, fato tornado público na Assembleia Legislativa de SC. 

Insensatez 

Só a falta de bom senso e um pouco de compreensão da realidade em que vive o pequeno agricultor de SC, pode explicar a violência que a Polícia Militar Rodoviária faz contra essa gente, multando seus maquinários agrícolas, nos deslocamentos de uma lavoura para outra. Querem que trafegam por onde? Para além da atmosfera?

Mais desejado para morar 

A qualidade de vida e o litoral catarinense, cada vez mais valorizado, têm atraído olhares de moradores de outros estados. É o que indica o estudo “Tendências de Morar no Brasil”, feito pela startup imobiliária Loft, em parceria com a Offerwise. Santa Catarina lidera o ranking e é o mais citado como escolha dos entrevistados quando questionados para qual Estado do país eles mais gostariam de se mudar, agora ou no futuro, pensando em um cenário em que eles pudessem morar em qualquer estado brasileiro. Foram mais de 3 mil respostas, das quais 18,3% afirmaram que gostariam de morar em Santa Catarina. Entre os participantes mais presentes no percentual que escolheriam o estado catarinense para viver, estavam os gaúchos (59,6%) e paranaenses (43%). Completando o ranking, moradores do Mato Grosso do Sul representavam 23,4% do número, ocupando a terceira posição. 

Momento especial 

Santa Catarina vive um momento especial. O crescimento econômico, a segurança e as belezas naturais têm sido um grande atrativo. Balneário Camboriú e cidades vizinhas estão constantemente no noticiário como exemplos de valorização no mercado imobiliário. Florianópolis, somente no último ano, o preço do metro quadrado dos imóveis à venda subiu 15%. Depois de SC, aparece São Paulo, com 11,8% das escolhas, o único outro estado a somar mais de 10% da preferência dos participantes da pesquisa. O número não chega a ser uma surpresa, já que o Estado se destaca como destino de profissionais que buscam melhores remunerações. 

Caged: fevereiro/2024

O mês de fevereiro teve um saldo positivo de 306,1 mil novos empregos, com 2.249.079 admissões para 1.942.959 demissões. O estoque de empregos com carteira assinada em 29 de fevereiro somou 45.991.889. Os destaques do mês ficaram com São Paulo (+101.163), Minas Gerais (+35.980), Paraná (+33.043), Santa Catarina (+26.367) e Rio Grande do Sul (+25.452). As cidades de SC com maior destaque na geração de empregos formais em fevereiro: Joinville (+2.126), Itajaí (+2.000), Blumenau (+1.584), Chapecó (+1.543), Jaraguá do Sul (+1.059), Brusque (+791), Gaspar (+764) e Rio do Sul (+645). 

Karsten 

A têxtil Karsten, de Blumenau, teve vendas líquidas em 2023 na ordem de R$ 654,1 milhões, contra R$ 600,5 milhões em 2022. Teve lucro líquido no ano passado de R$ 42,1 milhões, contra um prejuízo líquido de R$ 21,1 milhões no ano imediatamente anterior. O Ativo Circulante (AC) somou R$ 456,8 milhões contra R$ 435,3 milhões em 2022. Já o Passivo Circulante (PC) somou 266,9 milhões contra R$ 264,8 milhões em 2022. O Patrimônio Líquido (PL) composto do capital social, reservas e prejuízos acumulados somou R$ 112,9 milhões negativos, contra R$ 155,1 milhões negativos em 2022. A conta de Prejuízos Acumulados somou R$ 236,7 milhões em 2023 contra R$ 278,8 milhões em 2022. A empresa teve uma boa recuperação no ano passado. 

Soluções de infraestrutura 

Para especialista em mercado imobiliário, no caso de Balneário Camboriú, a limitação territorial e as possibilidades que o poder público abriu para as construtoras fortaleceu a verticalização. A verticalização é um fenômeno mundial que começou com o êxodo de moradores do interior em direção ao litoral. Segundo o IBGE, três em cada quatro habitantes de SC vivem perto do litoral, em uma faixa de até 150 quilômetros da costa. São 5,7 milhões de pessoas, o que equivale a 75,4% da população total do Estado. Essa quantidade de pessoas em espaços tão limitados faz com que seja necessário pensar em soluções para abrigar a população. O adensamento das cidades e a elevação do gabarito, ou seja, o limite de altura dos prédios (que na região central de Balneário Camboriú, por exemplo, é livre), precisa estar relacionado à oferta de infraestrutura. Este é o desafio das cidades e, também, uma das vantagens para a gestão urbana. Uma casa que abrigava uma família, por exemplo, ocupa o mesmo espaço de um prédio que abriga 40 ou mais. Facilita a coleta de lixo e a iluminação pública, mas desafia o saneamento básico. 

Montadora chinesa visita SC 

Atenta ao “boom” de produção de carros elétricos previstos para o Brasil, o governo de SC oferece oportunidades para empresas. Executivos da maior fabricante privada de automóveis da China com destaque para a linha de elétricos, a GWM, informaram para o governo de Santa Catarina que estudam instalar uma filial no Estado para a importação de veículos e também importação e montagem. A companhia já anunciou uma unidade produtiva em São Paulo com investimentos de R$ 10 bilhões. 

WEG: mais admirada

A troca de liderança da WEG desperta elevada atenção nos mercados porque ela é uma das empresas icônicas pela sua capacidade de crescer, se reinventar e dar lucro ano após. Essa linha de atuação começou com o primeiro presidente da companhia, Eggon João da Silva, um dos três fundadores (junto com Werner Voigt e Geraldo Werninghaus), seguiu com Décio da Silva, filho de Eggon e agora, na última gestão, de Harry Schmelzer. Uma das razões do sucesso da companhia são os investimentos constantes em inovação, seguindo os desafios do setor energético, que é o principal negócio da empresa. Outra razão do sucesso é a internacionalização, o que dá equilíbrio maior nos resultados e coloca o desafio de atender diferentes mercados com soluções de qualidade. 

Loterias locais 

Desde que o STF decidiu que a exploração de apostas não é uma exclusividade da União, em 2020 os municípios de Cuiabá (MT), Anápolis (GO), Embu das Artes (SP), Guarulhos (SP), São Vicente (SP), Porto Alegre (RS), Pelotas (RS), Caxias do Sul (RS) e Belo Horizonte (MG), criaram loterias locais. Ainda não há registros de cidades catarinenses interessadas nesse filão. 

Falsa promessa 

A Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) parece não ter jeito. As equipes de vôlei de Blumenau e Joinville que disputam a Superliga, divisão de elite da modalidade nacional, ainda não receberam um centavo dos R$ 1,5 milhão prometidos. Detalhe: os times não procuraram o governo para pedir dinheiro. Eles foram chamados pela Fesporte, que prometeu. Os jogadores do time de Blumenau estão com três meses de salários atrasados. O heroico técnico do Joinville aportou R$ 400 mil em recursos próprios. Tudo se resolveria bem mais fácil se a lei estadual de incentivo ao esporte, aprovada em 2021, fosse regulamentada. 

Contraste 

O jornal A Folha de São Paulo foi direto ao ponto em mais uma reportagem sobre Balneário Camboriú. Abordou que enquanto o município altera a faixa de areia para 15 metros, com obras envolvendo pistas de caminhada, ciclovia, dog parks, playground e academias de ginástica, tudo contrasta com problemas de balneabilidade na Praia Central. Numa das últimas análises, 3 dos 10 pontos estavam impróprios para banho. É como convidar alguém para sua casa, para uma festa ou outro motivo, e deixar o banheiro imundo. 

Maconha 

Pesquisa Datafolha mostra que cresceu o percentual de brasileiros que são contra a descriminalização do porte de maconha: 67% acham que deve continuar sendo crime. Em setembro de 2023 eram 61%. No recorte por região, 71% os catarinenses, gaúchos e paranaenses responderam, sim, deve continuar a ser crime. É o índice mais alto dentre todas as regiões. 

Reajuste nos Correios 

Os serviços postais realizados pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos no Brasil passarão por reajuste de 4,39%, a partir do dia 3 de abril. A medida, que corresponde a correção da inflação conforme a variação do IPCA em 2023, foi publicada no Diário Oficial da União de 25 de março, em uma portaria do Ministério das Comunicações. A tarifa para envio de cartas e cartões postais nacionais de até 20 gramas passará de R$ 2,45 para R$ 2,55, enquanto que a máxima de 450g a 500g, passará de R$ 13,35 para R$ 13,80. O franqueamento autorizado de cartas simples também foi reajustado podendo variar de R$ 2,27 a R$ 12,17 conforme o peso em gramas. 

Valores diferenciados 

O telegrama nacional passará a ter valores diferenciados conforme a modalidade escolhida e custará R$ 10,74 via internet, R$ 12,96 para o serviço prestado por telefone e R$ 15,56 nos casos de contratação pré-paga nas agências. Para envio de malotes com grandes volumes calculados em quilos e contratado por pessoa jurídica, é necessário consultar tabela de distância e peso disponibilizado no site dos Correios. 

Cervejarias artesanais 

A quarta edição do Bierfest, o Festival da Cerveja Artesanal, movimentou o Centro de Eventos em Brusque entre os dias 21 e 24 de março e apresentou o melhor da produção artesanal da região. As cervejarias que participaram, muitas delas reconhecidas e premiadas nacionalmente, são de Brusque, Guabiruba, São João Batista, Itajaí, Gaspar, Blumenau e Treze Tílias. O festival, além de uma atração imperdível para os apaixonados por chope, foi uma oportunidade para as cervejarias apresentarem seus produtos para uma nova clientela. Também serviu para que elas testem novidades. 

Dor de cotovelo 

Por mais que Balneário Camboriú faça e desfaça, parece haver uma explícita campanha nacional, da grande mídia, contra a cidade. Escreveu-se e vale repetir: quase que diariamente é citada, na quase totalidade dos casos, com um viés negativo. É preciso explicar esse estranho fenômeno. O mesmo comportamento se aplica quando a abordagem de políticos da direita em SC, começando pelo governador. Na sequência vem as deputadas federais. O Jornal O Globo parece ter uma compulsão quanto a isso. 

Atitude 

Quem conhece a família Koerich em Florianópolis e região diz que muito provavelmente ela não tenha gostado de agora ser alçada, através de suas empresas, ao grupo dos bilionários de SC. É que a discrição é uma das suas maiores marcas. Bem ao contrário de umas outras, bem conhecidas e boçais, que assim se autoproclamam nas redes sociais com patrimônio trocentas vezes menor. 

Esporte brusquense 

O esporte de Brusque vive dias de brilho. Além do seu Brusque FC está na final do Campeonato Catarinense, André Baran, que é número três do mundo e primeiro do Brasil em tênis de praia, já está em Balneário Camboriú treinando para o BT 400, na Praia Central, de manhã a domingo. A competição conta com premiação de US$ 35 mil e mais de 400 pontos no ranking da Federação Internacional de Tênis, a IFT. Lembrando ainda, que o vôlei feminino de Brusque, participando da competição nacional na Série B, foi vencedora e já está na elite do vôlei feminino nacional. 

Desenvolvimento tecnológico 

O Instituto Federal Catarinense (IFC) aparece na décima posição do ranking de depositantes de patentes de invenção do Brasil. O levantamento foi divulgado pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), vinculado ao governo federal, em fevereiro. Três projetos do campus do IFC em Brusque estão entre os pedidos de patentes da instituição no estado. Os projetos são invenções desenvolvidas por professores e estudantes do IFC de Brusque. 

Havan

A Havan, com sede em Brusque, teve vendas líquidas (já descontados impostos e vendas anuladas), somou em 2023 o montante de R$ 9,163 bilhões contra R$ 10,472 bilhões em 2022. Teve lucro líquido de R$ 1,474 bilhão em 2023 e R$ 1,122 bilhão em 2022. O Ativo Circulante soma R$ 9,662 bilhões em 2023 contra R$ 9,879 bilhões em 2022. Já o Passivo Circulante soma R$ 3,224 bilhões em 2023 contra R$ 4,387 bilhões em 2022. O Patrimônio Líquido (Capital Social e Reservas) soma R$ 7,954 bilhões em 2023 contra R$ 6,434 bilhões em 2022. A empresa conta com 172 megalojas físicas e está localizada em 23 Estados e no Distrito Federal. 

SC na Bolsa de Valores 

As empresas de Santa Catarina listadas na Bolsa de Valores brasileira tiveram em 2023 marcado por altos e baixos. Enquanto algumas aumentaram as receitas e lucraram mais, outras amargaram queda nos resultados. Houve ainda quem ficou no vermelho, mas pelo menos reduziu o prejuízo em relação a 2022. Do Estado, 20 companhias negociam na B3 (Bolsa de Valores). Embora receita e lucro líquido sejam indicadores econômicos importantes, os balanços das empresas também são afetados por questões tributárias e contábeis, entre outras variáveis que afetam a saúde financeira de um negócio. 

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -