- Publicidade -
- Publicidade -
19 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

“Ideia foi impactar”: vereador Patrick apresentou vídeo de moradores de Balneário vitimados pela Covid

O vereador Patrick Machado apresentou um vídeo, na sessão de quarta-feira (17) onde mostrou fotos de moradores de Balneário Camboriú e região que faleceram vítimas de Covid-19. O objetivo foi o de fazer seus colegas vereadores pensarem a respeito, já que há vários contra o lockdown e medidas restritivas.

Nesta quinta-feira (18) faz exatamente um ano do começo ‘oficial’ da pandemia de Covid-19 em Balneário, com o anúncio dos dois primeiros casos de moradores da cidade que contraíram o vírus. A data é lembrada em meio ao caos dessa que é a pior fase enfrentada na luta contra a doença.

- Publicidade -

Patrick lembrou que o Brasil soma mais de 282 mil mortes por Covid, sendo que 225 são de Balneário Camboriú. Ao Página 3, o vereador disse que a ideia foi justamente ‘dar rosto’ a esses números: por isso, apresentou no plenário o vídeo, feito por ele e sua equipe. 

“Quando falamos desses números, estamos falando de amigos, irmãos, irmãs, filhos, pais ou mães. Estamos falando de vidas que partiram, e que, quem sabe, se tivéssemos tratado essa ‘gripezinha’ com mais respeito, muitos desses poderiam estar entre nós”, disse.

Segundo o vereador, sua ideia foi realmente ‘impactar’, já que muitas pessoas se emocionam quando sabem da morte de alguém, mas acabam esquecendo. 

“Se tornam apenas números, e isso me preocupou, por isso fiz o vídeo. Há tantas pessoas importantes ali, como o senhor Júlio Tedesco, professoras, empresários, enfim moradores da cidade. Acredito que atingi o objetivo, porque a ideia não é ser contra o comércio e sim pensar no todo. Acredito sim que a economia é essencial, mas quanto vale uma vida?”, analisou.

- Publicidade -

No começo da semana, profissionais de diversas áreas e formadores de opinião se uniram e encaminharam uma carta ao prefeito Fabrício Oliveira e aos vereadores pedindo rigor contra quem desrespeita e incita desobediência aos decretos de combate ao Covid-19 (leia aqui) que foi lida na tribuna da sessão de terça-feira (16) pelo vereador Patrick. 

“Precisamos nos reinventar. Conversei com a empresária Ciça Müller, uma das responsáveis pela carta, e ela falou sobre fazer um drive-thru para que as pessoas não precisem estar circulando pela cidade e pelas lojas. Estamos tendo que dar esse choque de realidade, porque é absurdo precisar ser ‘tudo ou nada’, temos sim que pensar na economia, mas principalmente na saúde. Não podemos incentivar que as pessoas desobedeçam os decretos, temos que buscar soluções, os comerciantes podem dar ideias”, comentou.

O vereador vê que a única forma de ‘voltar a normalidade’ é com a vacinação. Um número que ele citou na tribuna foi o total de imunização no Brasil – somente 1,14% da população, enquanto no Chile, por exemplo, esse número já chegou a 12%. 

- Publicidade -

“É absurdo o governo federal querer proibir os municípios e estados de comprar vacina. Se eles não dão conta, por que não deixam que quem tem condições corra atrás?”, questionou.

Lockdown de 14 dias

Patrick considera que um lockdown de 14 dias ‘seria muito bom’, mas somente se houvesse a possibilidade de saber que neste tempo haveria uma diminuição dos casos da doença. “Não adiantaria fechar tudo e as pessoas continuar circulando pela cidade, turistas descer do Paraná, de São Paulo. Balneário é uma cidade turística, não temos só movimento local. Criticaram as barreiras em 2020, mas na época elas ajudaram muito. Vejo que o problema não é o comércio estar aberto, eles aferem temperatura, mantém distanciamento – a questão é a falta de consciência das pessoas, que insistem em aglomerar e não se cuidam, não usam máscara, lotam mercados aos finais de semana”, completou.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: